Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 08 > Temer: projetos estratégicos das Forças Armadas terão continuidade

Notícia

Temer: projetos estratégicos das Forças Armadas terão continuidade

Defesa Nacional

Durante solenidade de apresentação de oficiais-generais recém-promovidos, presidente em exercício ressalta que não faltarão recursos para a defesa da soberania do País
por publicado: 03/08/2016 18h11 última modificação: 03/08/2016 20h00
Marcos Corrêa/PR Presidente em exercício, Michel Temer, e a primeira-dama, Marcela Temer, durante a solenidade de apresentação de oficiais-generais

Presidente em exercício, Michel Temer, e a primeira-dama, Marcela Temer, durante a solenidade de apresentação de oficiais-generais

O presidente em exercício, Michel Temer, afirmou nesta quarta-feira (03) que, mesmo com o ajuste fiscal, projetos estratégicos para o País, como a defesa da soberania do País e a valorização das Forças Armadas, terão continuidade. A fala dele ocorreu no Palácio do Planalto durante solenidade de apresentação de oficiais-generais recém-promovidos.

Para o presidente, a missão dos militares no Brasil transcende as suas atribuições tradicionais. “Podemos estabelecer uma relação indissociável entre defesa e desenvolvimento. Desenvolvimento na acepção mais ampla, sempre em benefício do povo, sobretudo, os seus segmentos mais vulneráveis”, observou.

Em determinados pontos do território nacional, disse Temer, as Forças Armadas são a única representação do Estado. “Os rostos de nossos militares são cotidianamente a imagem da esperança para milhares de cidadãos brasileiros que vivem em regiões distantes e isoladas.”

“A relação (...) entre defesa e desenvolvimento está presente também na contribuição da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para nossa base industrial de defesa com geração de empregos, mas precisamos agora de tecnologia”, argumentou o presidente.

Segurança nas Olimpíadas

Temer ainda afirmou que os Jogos Olímpicos serão seguros, de “tranquilidade absoluta”, um momento para o Brasil dar uma lição de paz interna e externa. “Nós vamos ter Olimpíadas que vão fazer com que nós possamos, mais uma vez por meio do esporte, projetar o Brasil no mundo.”