Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 08 > Secretário de Estado John Kerry diz que EUA e Brasil “têm muito a realizar juntos”

Notícia

Secretário de Estado John Kerry diz que EUA e Brasil “têm muito a realizar juntos”

Diplomacia

Durante evento ao lado de José Serra, Kerry brincou ao dizer que, após estadia no Brasil, percebeu o quanto a vida “fica melhor depois de uma caipirinha”
por Portal Planalto publicado: 05/08/2016 17h54 última modificação: 05/08/2016 17h54
Foto: Marco Mari/PR O secretário de Estado norte-americano se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, José Serra, nesta tarde, no Rio de Janeiro.

O secretário de Estado norte-americano se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, José Serra, nesta tarde, no Rio de Janeiro.

Presente no Rio de Janeiro para acompanhar a cerimônia de abertura das Olimpíadas Rio 2016, o secretário de Estado dos Estados Unidos John Kerry parabenizou o Brasil pelos “grandes esforços” para realização dos Jogos e afirmou que a maior economia do mundo tem interesse em ampliar parcerias com o gigante sul-americano, a exemplo do que ocorreu no início desta semana, quando Brasil e Estados Unidos assinaram um acordo que prevê a exportação brasileira de carne bovina in natura para aquele país, após 17 anos de impasses. “Brasil e Estados Unidos têm muito a realizar juntos”, assinalou o secretário de estado.

John Kerry concedeu declaração conjunta à imprensa ao lado do ministro das Relações Exteriores, José Serra, no Palácio do Itamaraty, localizado na zona norte do Rio de Janeiro. Durante a coletiva, Kerry agradeceu a calorosa acolhida dos brasileiros e brincou ao afirmar que, durante o breve período de estadia no País para acompanhar a delegação olímpica norte-americana, pôde perceber o quanto “a vida fica melhor depois de uma caipirinha”.

O secretário americano parabenizou o Brasil pelos esforços para a realização dos Jogos Olímpicos e disse que os esportes aproximam os países. “As Olimpíadas são momento de união, em que as pessoas querem ideais e querem ver esses ideais realizados. O esporte tem a capacidade de ir além das fronteiras, gênero, nacionalidade, raça”, reforçou.

Sobre as relações bilaterais entre Brasil e Estados Unidos, John Kerry disse que os EUA querem ampliar a parceria entre os dois países. Segundo ele, nos últimos anos, as discussões políticas no Brasil “não permitiram que as relações florescessem”. Para o secretário de Estado norte-americano, “essa relação tem potencial enorme de crescimento; prevemos trabalho conjunto para ampliar comércio bilateral na área de produtos e serviços”.

Ele também comentou o avanço das conversas entre os dois países nas questões climáticas e disse esperar que o Brasil se posicionasse quanto ao acordo de Paris –  tratado assinado pelas 195 partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, durante a 21ª Conferência das Partes (COP21). Kerry disse esperar que o País ratifique o tratado durante a Conferência do Clima, que será realizada em setembro.

"Juntos seremos mais fortes."

John Kerry afirmou que os EUA pretendem cooperar para lidar com o desafio do zyka vírus, que é transmitido pelo mosquito aedes aegypti e foi identificado pela primeira vez no Brasil em abril de 2015. O secretário americano afirmou que vai contribuir para os esforços de criação de uma vacina contra o vírus.

Os Estados Unidos apoiam, de acordo com John Kerry, a luta do Brasil contra a corrupção, para garantir que outros países sigam esse exemplo.

Sobre a Venezuela, disse esperar uma consonância entre o governo e a oposição daquele país. Ao invés de uma intervenção humanitária, espera um compromisso interno que melhore a situação. Kerry afirmou que, apesar de todos os testes e desafios que o hemisfério sul enfrenta, a experiência compartilhada entre todas as Américas mostra que “a justiça pode se transpor à impunidade”, e que a proteção dos diretos de qualquer pessoa constitui “a marca de uma democracia genuína”.