Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 08 > Novo Chico aumenta oferta de água para projeto de integração do rio

Notícia

Novo Chico aumenta oferta de água para projeto de integração do rio

Infraestrutura

Revitalização complementa o projeto de integração do rio, que vai distribuir água a populações atingidas pela seca por meio de 477 quilômetros de canal
por Portal Planalto publicado: 13/08/2016 12h06 última modificação: 24/08/2016 12h19

O Plano Novo Chico, lançado, na terça-feira (9), pelo presidente em exercício, Michel Temer, vai promover a revitalização de um dos maiores rios brasileiros. O programa é essencial para o combate à seca no Nordeste e vai garantir o aumento do volume e da qualidade da água da bacia que é fonte de abastecimento hídrico da região, por meio do Projeto de Integração do rio São Francisco.

"O projeto de integração é uma obra estratégica e fundamental para que possamos garantir água para os brasileiros desta região", afirmou o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, ao inspecionar as obras do projeto nos Estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba. 

A previsão é que os reservatórios que irão abastecer a população no semiárido brasileiro já estejam prontos no primeiro trimestre de 2017. Já a conclusão das obras físicas nos dois eixos do empreendimento, Norte e Leste, está prevista para dezembro deste ano.

Depois de pronto, o projeto beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios, nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Além de água, a obra leva também emprego e renda, promovendo inclusão social às comunidades, diz Helder Barbalho.

O empreendimento, além de recuperar 23 açudes da região, construirá outros 27 reservatórios, além de 4 túneis, 14 aquedutos e 9 estações de bombeamento, em 477 quilômetros de extensão nos eixos Norte e Leste, de transferência de água do rio São Francisco.

Programas socioambientais

Além da execução das obras do projeto de integração, o governo toca 38 planos/programas ambientais com diretrizes aprovadas pelo Ibama para minimizar, compensar e controlar os impactos ambientais provocados pela implantação e operação do projeto.

As famílias que moravam na faixa de implantação das obras são atendidas pelas Vilas Produtivas Rurais (VPR). A previsão é beneficiar 845 famílias em 18 VPRs em Pernambuco, Ceará e Paraíba.

Projeto beneficiará 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte

Fonte: Portal Planalto