Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 08 > Confiança tem aumentado "semana a semana", diz presidente da CNI

Notícia

Confiança tem aumentado "semana a semana", diz presidente da CNI

Retomada do crescimento

Em encontro com presidente em exercício, Michel Temer, industriais ressaltaram importância de política de exportações como estratégia de desenvolvimento
por Portal Planalto publicado: 16/08/2016 14h34 última modificação: 16/08/2016 19h04
Foto: Beto Barata/PR Presidente em Exercício Michel Temer durante reunião com membros do Conselho Nacional do Sesi

Presidente em Exercício Michel Temer durante reunião com membros do Conselho Nacional do Sesi

As medidas saneadoras da economia que vêm sendo adotadas pelo governo em exercício têm resultado no aumento contínuo da confiança do setor produtivo, disse nesta nesta terça-feira (16), o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade.

Robson afirmou que essa percepção de melhora do setor é confirmada em todas as pesquisas. Ele participou da reunião do Conselho Nacional do Sesi com o presidente em exercício, Michel Temer.

“A gente tem visto em todas as pesquisas que têm sido feitas com os empresários, a CNI tem a pesquisa de índice de confiança dos empresários, que tem aumentado significativamente. Mês a mês, semana a semana, a gente vê que há um aumento da expectativa e da confiança dos empresários em relação ao futuro do Brasil”, declarou Robson Andrade.

No encontro, em que foram apresentadas demandas do setor, os empresários apontaram a necessidade de uma política de apoio às exportações brasileiras. O presidente da CNI ressaltou que a indústria tem voltado seus objetivos para a exportação e para o comércio internacional.

“Hoje a indústria tem certeza que o comércio internacional não é algo pontual, mas tem de ser uma estratégia de desenvolvimento”, disse. E completou que para o Brasil manter-se aberto às importações, “é preciso que tenhamos competitividade para exportar e para também enfrentar a concorrência internacional dentro do próprio País”. Com esse objetivo, os empresários apontaram a necessidade de se ter previsibilidade cambial e um trabalho que permita à indústria brasileira manter-se competitiva frente à variação do real face ao dólar.

Os empresários apresentaram ainda pautas relativas às reformas previdenciária e trabalhista; a alterações na Norma Regulamentadora nº 12 (NR 12) do Ministério do Trabalho, que trata da segurança em máquinas e equipamentos; e a investimentos em infraestrutura no Nordeste. 

 Fonte: Portal Planalto 

registrado em: , ,
Assunto(s): Economia, Governo federal