Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 08 > Atraso nos aeroportos cai à metade em semana olímpica

Notícia

Atraso nos aeroportos cai à metade em semana olímpica

Rio 2016

Demora em voos nos principais terminais aeroviários do país foi de 4,4% durante semana que antecedeu os jogos. Na Copa do Mundo, atrasos foram de 8,8%
por publicado: 08/08/2016 17h25 última modificação: 08/08/2016 19h24

Na primeira semana de movimentação olímpica, a aviação civil operou com o melhor índice de pontualidade já registrado em operações especiais no país: 95,6%. Foram transportados 2,87 milhões de passageiros, 42 chefes de Estado atendidos e concluídas 9.245 partidas de aeronaves, nos nove aeroportos envolvidos diretamente com as Olimpíadas Rio 2016.

O balanço do desempenho dos aeroportos que concentram a maior parte das chegadas e saídas de turistas, atletas e membros de delegações das Olimpíadas foi apresentado nesta segunda-feira (08), no Rio de Janeiro, pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella.

Mais de 715 mil passageiros passaram pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, entre 31 de julho e 6 de agosto. O patamar de atrasos nos nove principais aeroportos foi de 4,4%. Na Copa do Mundo, chegou a 8,8%, lembrou Quintella.

O ministro dos afirmou que, "em cinco anos de realização de grandes eventos de operação complexa, nunca se viu índices de atraso tão baixos como o da semana olímpica”.

Os resultados também estão bem abaixo do objetivo traçado pela Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), que estabelece em 15% os atrasos de até 30 minutos no horário da partida dos voos.

Satisfação dos passageiros

Os dados indicam, ainda, que os passageiros se mostraram satisfeitos com o serviço prestado nos aeroportos. De acordo com dados divulgados pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, a média de satisfação na primeira semana olímpica foi de 4,19, em uma escala de 1 a 5. No Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, por exemplo, a nota da primeira semana de Olimpíadas (4,16) é melhor que a média apurada em momentos de normalidade operacional. No último trimestre, a avaliação dos passageiros sobre o Galeão não passou de 3,91. Já o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, ficou com a melhor média (4,61) de satisfação dos passageiros.

Check-in

Os dados divulgados hoje (08) também apontam que o tempo médio de fila no check-in doméstico, no guichê, foi de 11 minutos, enquanto que, no check-in internacional, a fila durava cerca de cinco minutos. O tempo médio de liberação dos passageiros na inspeção de segurança (doméstica e internacional) foi de um minuto e, por isso, não houve registo de filas. Já o procedimento de imigração (para entrada no País) durou em torno de 10 minutos, e o de emigração (na saída do Brasil) demorou em média três minutos.

Sala de Comando e Controle

Para monitorar a movimentação de passageiros e garantir tranquilidade nos aeroportos do País durante a Rio 2016, o governo montou uma operação especial. Todo o controle é feito na sala de comando e controle da Aviação Civil, considerado o coração do gerenciamento de tráfego aéreo no período das Olimpíadas e Paralimpíadas.

A Secretaria de Aviação Civil, vinculada ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, coordenou a elaboração do manual de planejamento do setor aéreo para os Jogos. Esse documento padroniza a operação dos 40 aeroportos sob regime especial de funcionamento durante a Rio 2016, por exemplo, em relação ao fluxo dos terminais de passageiros e ocupação de pátios e pistas, questões de segurança e defesa aérea, e reforço de pessoal.

Atraso nos aeroportos cai à metade em semana olímpica

Com informações do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil