Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 07 > Temer: “objetivo da política monetária é combater inflação”

Notícia

Temer: “objetivo da política monetária é combater inflação”

Custo de vida

Presidente em exercício afirma, por meio das redes sociais, que o Banco Central tem “plena autonomia” para decidir sobre juros e que “objetivo central” do governo é a queda dos preços
por Portal Planalto publicado: 20/07/2016 16h35 última modificação: 20/07/2016 17h07
Foto: Beto Barata/PR Presidente em exercício se manifesta pelo Twitter sobre política monetária.

Presidente em exercício se manifesta pelo Twitter sobre política monetária.

O presidente em exercício, Michel Temer, afirmou nesta quarta-feira (20), em suas redes sociais, que, durante a sua gestão, o Banco Central terá “plena autonomia” para decidir os rumos da condução da política monetária, tendo como principal objetivo garantir a queda da inflação ao consumidor.

“A política monetária tem como prioridade combater a inflação e esse é o objetivo central de meu governo”, escreveu Temer, em sua conta no Twitter. O presidente em exercício também reforçou a autonomia da autoridade monetária para indicar taxas de juros compatíveis para que se atinja a meta de inflação, definida em um intervalo de 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais para baixo ou para cima.

“O Banco Central tem plena autonomia para definir a taxa de juros”, escreveu Temer.

Nesta quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) se reúne para decidir qual será a nova meta para a taxa básica de juros no País.

Será, também, a primeira reunião do colegiado em que estarão presentes o novo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, e quatro novos diretores aprovados pelo Senado Federal, sendo eles Reinaldo Le Grazie (Política Monetária), Carlos Viana de Carvalho (Política Econômica), Tiago Berriel (Assuntos Internacionais), e Isaac Sidney Menezes Ferreira (Relacionamento Institucional e Cidadania).

Além deles, participarão do Copom os diretores Luiz Edson Feltrim (Administração), Anthero Meirelles (Fiscalização), Otavio Ribeiro Damaso (Regulação) e Sidnei Corrêa Marques (Organização do Sistema Financeiro e Crédito Rural), que já estavam na instituição.

O Copom decidirá ainda nesta quarta-feira a nova meta para a Selic – taxa que serve de parâmetro para que bancos e demais instituições financeiras concedam empréstimos às famílias e às empresas, e que funciona como uma referência para o custo mínimo do dinheiro em financiamentos de até um ano de duração.