Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 07 > Presidente do BB fala em ampliar crédito com “responsabilidade”

Notícia

Presidente do BB fala em ampliar crédito com “responsabilidade”

Recuperação econômica

À frente do maior banco em ativos no País, Paulo Caffarelli diz, após reunião com Temer, que instituição financeira atuará de forma “bastante consciente” na concessão de empréstimos
por Portal Planalto publicado: 11/07/2016 19h00 última modificação: 11/07/2016 19h03
Foto: Alexandre Silva/PR Caffarelli acredita que o papel do Banco do Brasil é induzir negócios de forma a estimular o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)

Caffarelli acredita que o papel do Banco do Brasil é induzir negócios de forma a estimular o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)

Maior banco em volume de ativos no país, o Banco do Brasil deverá não apenas manter sua posição no mercado, como pretende expandir sua atuação em 2016, consolidando uma estratégia de crescimento das concessões de empréstimos. A afirmação é do presidente da instituição financeira, Paulo Rogério Caffarelli, que participou esta segunda-feira (11) de reunião com o presidente em exercício, Michel Temer, no Palácio do Planalto.

“O Banco do Brasil pretende continuar crescendo na sua carteira de crédito. Obviamente, é um crescimento voltado para um credito de qualidade, até considerando que, nos últimos tempos, nós tivemos um aumento no nível de inadimplência”, disse Caffarelli, em entrevista ao Portal Planalto. O executivo mencionou que a concessão de crédito será feita com “responsabilidade”, sobretudo para evitar que as pessoas e empresas não consigam honrar com seus compromissos.

“Acima de tudo, o mais importante é que essa retomada do crédito se faça de uma forma bastante consciente, seja da pessoa física, mas, principalmente, da pessoa jurídica. Afinal, são as empresas que precisam de recurso para a retomada do seu crescimento econômico”, mencionou o presidente do Banco do Brasil.

Caffarelli acredita que o papel do banco é induzir negócios de forma a estimular o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). “O que nós precisamos, hoje, é fazer com que o investidor volte a ter confiança e (efetivamente) invista no nosso país. E nós vamos, com isso, propiciar projetos robustos, fazer com que todos aqueles intervenientes de um processo de infraestrutura possam trabalhar de uma forma articulada, de forma que aquele projeto que foi feito com base em premissas possa se efetivar na sua mais absoluta plenitude, considerando que ele foi feito com base em premissas adequadas à sua efetivação”, disse.

O presidente do BB disse, ainda, ver sinais de retomada do crescimento econômico. “Entendemos que a recuperação econômica já vem acontecendo, nós já podemos observar os níveis de confiança melhorando, seja confiança da indústria, do consumidor”, disse.

Exportação

Caffarelli também afirmou que, para retomar de vez o crescimento econômico, o País precisa investir em infraestrutura e incentivar as exportações. “Temos a necessidade de o País voltar a ter um papel bastante proativo no cenário da exportação brasileira. E, de outro lado, também é a retomada da infraestrutura”.

Ele mencionou, também, projetos financiados pelo banco nessa área. “Nós temos, no Brasil, se somarmos todos os projetos que nós temos ligados à parte de infraestrutura, estamos falando de mais de R$ 1,5 trilhão. Rodovias, ferrovias, portos, aeroportos, energia, saneamento, óleo e gás etc.”, enumerou Caffarelli.