Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 07 > País está "absolutamente preparado" para os jogos, diz ministro do GSI

Notícia

País está "absolutamente preparado" para os jogos, diz ministro do GSI

Rio 2016

Sergio Etchegoyen destaca que estrutura do Centro de Inteligência dos Jogos (CIJ) reúne 82 órgãos parceiros do Sistema Brasileiro de Inteligência
por publicado: 29/07/2016 15h11 última modificação: 29/07/2016 15h11

Às vésperas da abertura dos Jogos Rio 2016, a estrutura de segurança planejada desde o início dos trabalhos foi toda cumprida. Todas as atividades, eventos, e responsabilidades estabelecidas para a realização do torneio tiveram suas metas atingidas no prazo oportuno.

Em entrevista ao Portal Planalto, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sergio Westphalen Etchegoyen, declarou que o Brasil está demonstrando às delegações de atletas, aos turistas e aos brasileiros o resultado deste trabalho de segurança integrada, que envolve os eixos de inteligência, de defesa e de segurança pública.

“Hoje, temos uma estrutura de segurança integrada absolutamente preparada e capaz de garantir para os Jogos Olímpicos Rio 2016 uma segurança que permita às pessoas participarem dessa grande festa. O Rio de Janeiro olímpico está absolutamente seguro, nós cumprimos tudo que qualquer país mais avançado e mais rico poderia cumprir para garantir essa segurança, temos resultados para mostrar”, afirma o ministro.

Um exemplo desta atuação integrada é o Centro de Inteligência dos Jogos (CIJ), estrutura que coordenará toda a área de inteligência que entrou em operação na segunda-feira (25). Instalado no prédio-sede da Superintendência da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) no Rio de Janeiro, o espaço concentra o monitoramento das ações de Inteligência executadas na cidade.

O CIJ reúne 82 órgãos públicos, incluindo os integrantes e parceiros locais do Sistema Brasileiro de Inteligência e os agentes de forças de segurança como as polícias Militar e Civil.

Também fazem parte do esquema de monitoramento dos jogos profissionais das concessionárias de serviços (transporte, água e energia, por exemplo), em sistema presencial e de sobreaviso, com o objetivo central de subsidiar os eixos da defesa e da segurança pública na proteção dos Jogos Olímpicos. A partir de 1° agosto, o espaço operará em regime integral, 24 horas por dia, reforça Etchegoyen.

Estruturas como o CIJ, a presença nas ruas de cerca de 47 mil homens de todas as agências e forças de segurança e todo o esquema integrado que está em operação são fruto da experiência que o País acumulou com a organização de grandes eventos, diz o ministro. Ele citou, ainda, a realização do Pan-Americano, dos Jogos Mundiais Militares, da Rio+20, da Copa das Confederações, da Jornada Mundial da Juventude e da Copa do Mundo.

“Juntamos nisso um legado, um patrimônio muito grande de boas práticas de conhecimento, de técnica. Aperfeiçoamos os nossos profissionais em intercâmbio com outros serviços de inteligência, de segurança e de defesa de outras nações. Criamos cursos internos, compramos equipamentos adequados e montamos estruturas que respondem”, conta.

Fonte: Portal Planalto