Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 07 > Ministério da Agricultura estuda medidas para o setor

Notícia

Ministério da Agricultura estuda medidas para o setor

Frente parlamentar

Blairo Maggi menciona necessidade de simplificar marco regulatório do setor, que sofre com excesso de processos normativos
publicado: 12/07/2016 14h51 última modificação: 12/07/2016 16h49
Foto: Beto Barata/PR Presidente em Exercício Michel Temer durante almoço com a Frente Parlamentar Agropecuária

Presidente em Exercício Michel Temer durante almoço com a Frente Parlamentar Agropecuária

O governo do presidente em exercício, Michel Temer, deverá implementar, ainda este ano, medidas de estímulo à produção agrícola e à pecuária, disse, nesta terça-feira (12), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, durante almoço com Temer organizado pela Frente Parlamentar da Agropecuária.

Além de Maggi, participaram de almoço os ministros Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações).

Durante o encontro, Maggi mencionou os desafios de comandar a área que mais contribui com o Produto Interno Bruto (PIB), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O ministro, bastante elogiado pelos parlamentares presentes no encontro, mencionou sua trajetória no setor. "Vivo esse negócio, conheço esse negócio", frisou Maggi.

Ele mencionou que, caso o processo do impeachment passe pelo Senado, o governo do presidente em exercício, Michel Temer, apresentará medidas direcionadas para estimular o crescimento do agronegócio e melhoria das condições para exportação.

"Nós vamos sugerir algumas iniciativas importantes, mas vamos aguardar nos tornamos um governo definitivo", disse.

Ele também mencionou, ainda, que as as medidas não trarão novas imposições legais para o setor, que, na avaliação dele, já sofre com excesso de leis, normativos e decretos regulatórios.

"Ninguém gosta de entrar o ano com uma política e, virando o ano, já ter outra política. Tem uma série de áreas que precisam da atenção política, que precisam de cuidado. Áreas que precisam que o governo olhe para elas, e não que atrapalhe."

Fonte: Portal Planalto