Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 07 > Meirelles: governo assumiu o controle da situação fiscal do país

Notícia

Meirelles: governo assumiu o controle da situação fiscal do país

Equilíbrio Fiscal

Redução da previsão de déficit em R$ 31 bilhões cria ambiente de confiança na sociedade e reforça tendência de que o País voltará a crescer, a investir e a criar empregos
por Portal Planalto publicado: 07/07/2016 22h01 última modificação: 07/07/2016 22h01

Ao anunciar a meta de resultado primário para 2017 com déficit de R$ 139 bilhões, o governo sinaliza à sociedade seu comprometimento com a reversão da trajetória de piora nas contas públicas, diz o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Em entrevista ao Portal Planalto, o chefe da equipe econômica afirmou que o número apresentado nesta quinta-feira (7) representa uma redução substancial do déficit primário das contas públicas em relação a 2016, quando esse número ficou negativo em R$ 170,5 bilhões, e gera a confiança de que o governo assumiu o controle da situação fiscal do País.

“É um esforço enorme, mostra compromisso, confiança, seriedade e austeridade do governo central do Brasil”, afirmou. Essa sinalização, segundo Meirelles, cria a confiança na sociedade de que o País “pode crescer, investir, criar empregos, contratar pessoas com tranquilidade, com confiança de que não haverá no futuro um descontrole de contas e uma dificuldade de solvência do Estado brasileiro”.

Contagiar positivamente a sociedade é justamente o efeito mais importante da medida, pontua o ministro. Ele cita, por exemplo, que o Índice de Confiança do Empresário, que estava caindo consistentemente nos últimos meses, já reverteu essa trajetória e começou a crescer. E o mesmo também acontece com a confiança do consumidor.

“Isso está acontecendo com a confiança dos brasileiros. E será cada vez mais forte nos próximos meses na medida em que a economia brasileira começar a mostrar sinais claros de recuperação. E, importante, sinais claros de controle do governo sobre as suas contas, o que é básico. É importante que a população tenha confiança de que o governo administra bem as contas públicas”, afirmou o ministro.