Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 07 > Governo cuida dos últimos preparativos para as Olimpíadas, diz Padilha

Notícia

Governo cuida dos últimos preparativos para as Olimpíadas, diz Padilha

Jogos Rio 2016

A partir desta terça-feira (05), cinco mil policiais da Força Nacional e 21 mil militares das Forças Armadas atuarão na segurança das arenas e das vias olímpicas
por Portal Planalto publicado: 05/07/2016 16h51 última modificação: 05/07/2016 19h34

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, reuniu-se nesta terça-feira (5), no Palácio do Planalto, com diversos setores do governo para discutir os últimos preparativos para os Jogos Rio 2016. Entre os assuntos tratados estavam temas como a segurança, a logística e o legado do evento esportivo.

 

A exatos 30 dias do início dos jogos, Padilha afirmou, após a reunião, que o novo governo está 100% envolvido na organização da Olimpíada. “Nós deveremos ter, aqui, a possibilidade de dialogar com mais de cinco bilhões de pessoas através da Olimpíada, e mostrar o Brasil. Portanto, é algo que nós temos que conduzir com a máxima responsabilidade”, disse.

 

Sobre a segurança dos jogos, o ministro informou que cinco mil homens da Força Nacional de Segurança assumem já a partir de hoje a segurança patrimonial das arenas dos jogos e que 21 mil militares das Forças Armadas irão atuar no policiamento ostensivo das vias olímpicas.

 

Ao ser perguntado sobre uma possível greve de policiais no Rio de Janeiro, cidade-sede dos jogos, Padilha disse que o governo federal resolveu o assunto ao mandar para o Rio de Janeiro R$ 2,9 bilhões a segurança pública do estado.

 

Legado dos Jogos

 

Também presente na reunião, o secretário executivo do Ministério dos Esportes, Fernando Avelino, mencionou a importância do legado dos Jogos Rio 2016 deixarão para o país.

 

“Nós entendemos que temos duas Olimpíadas, a Olimpíada que é o evento em si e depois a perenidade do resultado. Então, isso, sim, vai dar uma maior transparência, uma maior força para o esporte nacional nos próximos anos”, disse.