Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 06 > Renegociação de dívidas com Estados vai gerar empregos, diz Temer

Notícia

Renegociação de dívidas com Estados vai gerar empregos, diz Temer

Entrevista

Em entrevista ao jornalista Roberto D´Avila, presidente em exercício ressaltou que só com renegociação os Estados poderão "movimentar-se para gerar empregos"
por Portal Planalto publicado: 21/06/2016 23h03 última modificação: 23/06/2016 13h16
Foto: Beto Barata/PR Entrevista com presidente em exercício, Michel Temer, foi ao ar nesta terça-feira (21) na GloboNews

Entrevista com presidente em exercício, Michel Temer, foi ao ar nesta terça-feira (21) na GloboNews

Durante entrevista ao jornalista Roberto D’ávila, na noite desta terça-feira (21), o presidente em exercício Michel Temer afirmou que o principal problema social do Brasil é a falta de emprego. Segundo ele, com a renegociação da dívida dos Estados, os entes “vão poder se movimentar para gerar empregos”, afirmou.

Ao ser questionado sobre os R$ 50 bilhões que a União deixará de arrecadar com o novo acordo, Temer ressaltou que “num processo democrático, o Estado é forte se os Estados forem fortes. Num Estado autoritário é que a União não depende dos Estados”.

Segundo o presidente, a retomada da economia levará algum tempo, mas “isso deve começar agora”. Abrir campos de trabalho “é o primeiro direito social”, que seu governo quer retomar.

Funcionalismo

Ao ser questionado sobre o aumento concedido ao funcionalismo público, o presidente em exercício explicou que, além de os acordos não terem sido feitos em seu governo, “foram feitos com índices abaixo da inflação”.

Temer destacou ainda que se fosse retomada a tentativa de novos acordos, as associações de classe certamente iriam pedir aumento acima da inflação, o que o convenceu a votar logo o assunto.

Fonte: Portal Planalto