Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 06 > Meirelles: governo tem de garantir poder de compra de empresas e trabalhadores

Notícia

Meirelles: governo tem de garantir poder de compra de empresas e trabalhadores

Recuperação da economia

Ministro da Fazenda, durante evento no Palácio do Planalto, defendeu um Estado eficiente e afirmou que governo considera recursos do contribuinte grande responsabilidade
por publicado: 30/06/2016 16h48 última modificação: 30/06/2016 16h48
Beto Barata/PR Presidente em exercício, Michel Temer, e equipe ministerial durante encontro com empresários

Presidente em exercício, Michel Temer, e equipe ministerial durante encontro com empresários

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou durante reunião com empresários no Palácio do Planalto que a maior conquista do governo em exercício será a redefinição do papel do Estado e da iniciativa privada na economia brasileira. Segundo ele, o poder público deve oferecer a infraestrutura básica que auxilie no desenvolvimento dos negócios.

Meirelles fez o discurso durante reunião com o presidente em exercício, Michel Temer, e mais de 500 líderes empresariais do setor de comércio, na manhã desta quinta-feira, (30). “A eficiência desse setor é fundamental para que a economia cresça e o País prospere”, observou.

Para o ministro, o governo tem de garantir o poder de compra das empresas, trabalhadores e consumidores, sem, no entanto, descuidar da boa gestão das finanças públicas. “Não existe recursos do governo, existe recurso do contribuinte”, assinalou o ministro, acrescentando que o atual governo encara essa a questão “com grande responsabilidade”.

Poder de compra

Só com contas públicas em ordem e com o poder de compra restabelecido, disse Meirelles, a economia terá o dinamismo necessário para voltar a crescer.

“Os senhores estão na ponta da atividade econômica e, mais do que ninguém, estão sentindo a queda do consumo. Isso tem de ser enfrentando na causa e na origem”, reforçou o ministro, a uma plateia de 500 empresários.

Durante o discurso, o ministro da Fazenda elogiou o trabalho dos parlamentares no Congresso Nacional ao votarem medidas que ajudarão a restabelecer a solidez das contas públicas e afirmou que a busca pelo crescimento econômico será o foco da atual gestão. “O governo trabalha pelo restabelecimento da confiança, e isso passa por organizar as contas públicas e aprovar no Congresso medidas como a que limita a expansão dos gastos públicos”, disse.