Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Notícias > 2016 > 05 > Presidência anuncia Pedro Parente para assumir comando da Petrobras

Notícia

Presidência anuncia Pedro Parente para assumir comando da Petrobras

Novo Governo

Indicado tem reconhecida experiência nos setores público e privado. Ele substituirá o atual presidente da estatal, Aldemir Bendine
por Portal do Planalto publicado: 19/05/2016 19h31 última modificação: 15/06/2016 18h40
Beto Barata/PR Parente é o atual presidente do Conselho de Administração da BM&F Bovespa

Parente é o atual presidente do Conselho de Administração da BM&F Bovespa

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, confirmou, nesta quinta-feira (19), que Pedro Parente aceitou o convite do presidente interino Michel Temer para assumir a presidência da Petrobras.

Parente é o atual presidente do Conselho de Administração da BM&F Bovespa e foi ministro da Casa Civil e ministro interino de Minas e Energia no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Participou da comissão de transição do governo FHC para o do ex-presidente Lula.

Formado em engenharia elétrica pela Universidade de Brasília (UnB), iniciou a carreira como servidor do Banco do Brasil em 1971 e, em 1973, foi para o Banco Central também por meio de concurso público. Atuou ainda como consultor do Fundo Monetário Internacional (FMI) e de instituições públicas no País, inclusive da Assembleia Nacional Constituinte de 1988. 

No período de 2003 até 2009, foi Vice-presidente Executivo (COO) do Grupo RBS. Em 2010, tornou-se presidente e CEO da Bunge Brasil, cargo que ocupou até 2014. Atualmente é membro dos conselhos da SBR-Global e do Grupo ABC, do qual é presidente, além de ser sócio-diretor do grupo de empresas Prada de consultoria e assessoria financeira.

Em entrevista a jornalistas, o Executivo disse que, apesar de não estar nos seus planos, aceitou o desafio por acreditar na orientação dada pelo presidente interino Michel Temer de que não haverá indicação política para nenhum dos cargos do Conselho de Administração e Diretoria da empresa.

“Não haverá indicações políticas na Petrobras. […] Isto foi uma orientação clara que o presidente Temer me passou. Então, vou ser claro e taxativo com relação a este ponto: não haverá indicação política, o que vai facilitar muito a vida do Conselho de Administração e a minha vida própria porque, se isso fosse o caso, o que não será, certamente, elas não seriam aceitas.”

Questionado sobre como se dará a relação entre o governo e a estatal, Parente disse que a atuação governamental seguirá os mecanismos de governança adequados e reforçou o pedido de Temer para que seja realizada uma “gestão estritamente profissional” voltada para o sucesso da empresa e os interesses dos acionistas.

“A empresa vai continuar a ter e aperfeiçoar a sua governança para que seja estritamente profissional, vamos ter a oportunidade de acelerar a solução ou os encaminhamentos para o que a empresa enfrenta hoje.”

Em nota, o presidente interino Michel Temer agradeceu "os inestimáveis serviços prestados por Aldemir Bendine, que conduziu com muito êxito o início da recuperação da Petrobras". Leia abaixo a íntegra da nota oficial da Presidência da República:

"O executivo Pedro Parente aceitou hoje convite do presidente interino Michel Temer para ser indicado Presidente Executivo da Petrobras ao Conselho de Administração da Companhia. Ao mesmo tempo que o indica, Michel Temer agradece os inestimáveis serviços prestados por Aldemir Bendine, que conduziu com muito êxito o início da recuperação da Petrobras. Bendine revelou suas qualidades de dedicado executivo, reproduzindo trajetória de sucesso antes alcançada no comando do Banco do Brasil.

O presidente interino tem certeza de que o Conselho de Administração coordenará uma transição profissional e transparente, de forma a preservar os altos interesses da companhia e do povo brasileiro."

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Fonte: Portal do Planalto