Nota à imprensa

Em relação à nota publicada no blog do jornalista Bernardo Mello Franco, sob o título: “Temer esbraveja, mas não explica transações suspeitas”, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, esclarece que: Ao avaliar declaração do Presidente Michel Temer à imprensa, o comentarista Bernardo Mello Franco afirma que não foram respondidas perguntas básicas sobre vazamento de partes de inquérito ao jornal Folha de São Paulo. Repetimos para que se possa alcançar o discurso sem necessidade de desenhos, legendas ou tecla SAP: o Presidente Temer disse que até hoje os investigadores não solicitaram os documentos que podem esclarecer as dúvidas da investigação; a defesa tentou e não teve acesso aos autos do processo, que são sigilosos para os advogados mas não para a imprensa; os investigadores ainda vão apurar a origem dos recursos para a compra dos imóveis mas já vazam conclusões  de ilicitude sem checar com o outro lado (prática que parece ter vindo de contágio com setores da mídia, ou vice-versa). O Presidente comprovará a licitude de todas aquisições e movimentações financeiras, assim que conseguir fazê-lo dentro do inquérito. Até lá, espera que as investigações e a imprensa apressada não o coloquem num paredão de fuzilamento como faziam as antigas ditaduras autoritárias que matavam antes e pediam explicação depois.

 

 

 

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

Reportar erro