Nota à imprensa

Em relação à nota publicada no blog do jornalista Bernardo Mello Franco, sob o título “O sorriso do investigado”:

Não há escudo contra difamação. Quando o objetivo é criar figuras literárias para atacar, Bernardo Mello Franco invoca a imagem familiar de Fernando Collor de Mello para alcançar suas intenções eletivas, mesmo estando a tragédia do passado tão distante da farsa do presente que se quer montar contra o presidente Michel Temer.

A filha do presidente, Maristela Temer, não só ouviu, mas esclareceu a todas dúvidas da Polícia Federal. Mostrou a origem dos recursos que custearam a reforma em imóvel de sua propriedade. Sem fatos, informação ou argumentos, o colunista assaca ilações no seu ventilador diário. Fala da paralisia do governo que, na véspera, aprovou importante matéria no Congresso Nacional, evitando que o País entrasse em default, por ações de governos passados.

Relata, com prazer, o fato de o presidente da República ter recebido apupos e ataques ao prestar solidariedade a vítimas de tragédia em São Paulo. É triste ver a extrema direita ganhar tantos adeptos nos tempos atuais. A História da Alemanha nazista registra escalada de agressões; verbais no começo, extermínio no fim. O sorriso do colunista é um elogio à deselegância, à violência, à intolerância. É o extermínio do fato pela versão que se quer construir, dissociada totalmente da realidade.

Reportar erro