Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Entrevistas > Entrevistas concedidas pelo presidente Michel Temer > Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Michel Temer, após cerimônia de entrega de 1.300 unidades habitacionais do Parque Residencial da Solidariedade do Programa Minha Casa Minha Vida – São José do Rio Preto/SP

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Michel Temer, após cerimônia de entrega de 1.300 unidades habitacionais do Parque Residencial da Solidariedade do Programa Minha Casa Minha Vida – São José do Rio Preto/SP

por Portal Planalto publicado 24/03/2017 13h50, última modificação 04/04/2017 17h16

São José do Rio Preto/SP, 24 de março de 2017

 

Presidente: Eu dou um abraço para vocês. Vocês acabaram de acompanhar uma solenidade, não é? Cujo objetivo está muito vinculado à ideia da responsabilidade social do governo.

Nós estamos completando várias unidades do Minha Casa Minha Vida. Para este ano, nós temos praticamente orçamento para 600 mil novas casas do Minha Casa Minha Vida, Casa para Todos. Portanto, há, quando falo na responsabilidade fiscal, responsabilidade social, é exatamente para dar provimento àqueles que estão mais carentes na nossa sociedade. Mas, por outro lado, quando você fala na construção de 600 mil casas, você está incentivando a construção civil. E aí vem um outro objetivo que é o combate ao desemprego.

Que, de resto, para a nossa boa surpresa até, já começou. Vocês viram aqui agora, no mês de fevereiro, depois de 22 meses, nós tivemos uma abertura de vagas preenchidas e quase 36 mil novos empregos.

Então, o nosso objetivo central é exatamente isso. É recuperar a economia brasileira, que está marcada muito acentuadamente pela queda da inflação, não é? Vocês viram que no final do ano, ela estava de 6.29, portanto, abaixo do teto da meta, mas ontem ainda conversando com o presidente do Banco Central, ele me disse ontem, estava 4.8.

Portanto, em pouquíssimo tempo, estará no centro da meta, que é 4.5, e, logo depois, abaixo do centro da meta. Não preciso falar dos juros, não é? Os juros, vocês perceberam, a Selic... Mas vocês viram o que está acontecendo isso, não é? A redução dos juros.

Também a credibilidade do País está crescendo substancialmente, na medida em que, em um primeiro momento, a empresa de energia lá de Goiás foi leiloada com uma margem extraordinária. Depois quatro aeroportos, quando se pensava que ninguém ia aparecer para licitar, apareceram vários com ágio extraordinário. E, ainda ontem, em Santarém, no Porto, mais um ágio extraordinário. Eu até mencionei aqui que o governador Geraldo Alckmin tempos atrás me telefonou dizendo que havia aqui tomado uma providência dessa natureza, ou de concessão ou privatização, com ágio também extraordinário.

Isso significa credibilidade no País. Não é sem razão que a Moody’s, muito recentemente, nos tirou do patamar negativo para o patamar estável.

Então eu quero dizer que o objetivo central do nosso governo é exata e precisamente criar empregos. Essas medidas todas atenuam a responsabilidade social, de outro lado, a responsabilidade fiscal.

E com muito prazer estar aqui em Rio Preto com o nosso prefeito, Edinho Araújo. Aliás, acabei de anunciar uma verba de R$ 87 milhões para a BR-153, que é um pleito antigo de Rio Preto e, particularmente, do então deputado Edinho Araújo.

 

Jornalistas: (inaudível)

 

Presidente: Agora é 87. Se Deus quiser. Em 2018, eu quero vir aqui comemorar com o Edinho.

 

Ouça a íntegra da entrevista (03min28s) do Presidente.