Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Michel Temer, após almoço em homenagem ao Senhor Desiré Delano Bouterse, Presidente da República do Suriname

Planalto, 2 de maio de 2018

Jornalista: Os recursos, presidente?

 

Jornalista: Onde seria aplicado, presidente?

 

Jornalista: Para que seriam os recursos?

 

Jornalista: Se tiver, para apoio às famílias…?

 

Presidente: Nós estamos vendo. Aliás, eu vou ligar agora para o ministro da Integração Nacional, com quem eu falei várias vezes ontem, para verificar qual é o auxílio que pode dar, porque ele está em contato com a Defesa Civil do estado e com a Defesa Civil do município. Então, agora, teremos notícia dele, mas a ordem é: o que for preciso vamos fazer.

 

Jornalista: O senhor acha em quanto que seria o valor?

 

Presidente: Ah, não tenho. Estou dizendo que vou falar com ele agora.

 

Jornalista: Que é um recurso para apoiar as famílias, presidente? A gente queria esclarecer isso.

 

Presidente: Eu vou verificar, eu vou verificar com ele, eu não tenho notícia ainda. O que eu determinei foi que desse toda a assistência necessária.

 

Jornalista: Presidente, em relação à ida do senhor ontem lá, o senhor foi hostilizado.

 

Presidente: Não, mas sabe o que acontece?  Eu não me incomodo com isso, o importante era o gesto de autoridade, porque você é Presidente da República, em um caso como esse, convenhamos, uma tragédia das mais dramáticas, e com gente, naturalmente, muito carente, muito pobre. E eu estando em São Paulo e não comparecer lá, seria objeto de críticas, vocês estariam fazendo a pergunta ao reverso. Eu sabia, que indo lá, eu teria alguma hostilização. Mas, eu não me incomodei, eu fui lá, fiz declarações à imprensa, já havia falado com o ministro da Integração Nacional, havia já ligado para o ministério da Cidades, enfim, coloquei-os todos nessa questão. E, portanto, não há problema nenhum. O mal seria eu não revelar a autoridade de presidente, temeroso de uma ou outra hostilidade que sempre é negativa, sempre é negativa, não é útil, acho que o País  precisa tomar critérios de educação cívica. Mas eu não me incomodei minimamente com isso.



Jornalista: Presidente, teve algum acerto em relação ao aço, presidente, que é uma questão muito importante?

 

Presidente: Ah, vocês devem ler a nota que o ministro de Relações Exteriores, e o ministro da Indústria e Comércio já expediram, lá está a nossa posição.

 

Jornalista: Presidente,  em relação a questão da Venezuela?         

registrado em:
Reportar erro