Palavras do Presidente da República, Michel Temer, na abertura da reunião com ministros e equipe da área econômica - Brasília/DF

Palácio do Planalto, 10 de janeiro de 2018

 

 

Então, meus amigos, nós estamos reunidos aqui, exatamente, para comemorar um fato que é extraordinário. É algo que, pelo menos desde 1999 não ocorria, ou seja, um índice de inflação abaixo do teto, do piso, desculpa, abaixo do piso. O piso é de 3[%] e nós estamos em 2,95[%].

Acho que isso merece uma comemoração. E sobre merecer uma comemoração, eu fiz questão de convidar aqui para esta nossa conversa o ministro da Fazenda, o ministro chefe do Banco Central, diretor do Banco Central, ministro de articulação política, o ministro-chefe de Secretaria de Governo, e a Secretaria do Ministério do Planejamento, que são ministérios mais envolvidos, juntamente com a Casa Civil, são os ministérios que mais se envolveram nessa questão.

A inflação baixa, só para reprisar o que muitas e muitas vezes foi dito, vai significar exatamente mais empregos, mais comida na mesa, mais rendimento na poupança. Ou seja, quando a pessoa faz supermercado, ela vê o preço estável, um preço que não é reavaliado a toda manhã. Aliás, se for reavaliado convém denunciar aos setores competentes do governo federal, do governo estadual e do governo municipal, e esta é a vantagem da inflação baixa que, naturalmente, faz produzir mais consumo e, naturalmente, mais produção de emprego. Convenhamos, uma inflação de 2.95[%], abaixo do piso, eu repito, é coisa que há muitíssimos anos não se vê. Por isso que eu quis reuni-los aqui para agradecer, naturalmente, em nome do nosso governo, nós todos trabalhamos isso, mas basicamente estas áreas que aqui estão presentes.

E, portanto, nesta espécie de comemoração, nós devemos comemorar o presente e comemorar aquilo que vamos fazer no futuro, ou seja, ancorados naquilo que nós já fizemos no passado, nós temos que continuar a fazer para manter a inflação baixa, para reduzir os juros tal como vem sendo reduzidos, e, em consequência, para gerar empregos e para fazer com que o brasileiro, repito, possa comer melhor, possa viver melhor, possa morar melhor.

A luta contra o desemprego, tem seu fundamento básico no aumento do consumo, no aumento da produção e, fundamentalmente, na redução da inflação e na redução dos juros.

Por isso que eu queria cumprimentar a todos e que esta nossa palavra e essa nossa reunião sirva de incentivo para que todo o governo continue nesse trabalho de recuperação econômica do nosso País, naturalmente, para o bem do povo brasileiro.

Muito obrigado vocês.  

 

 Ouça a íntegra das palavras (03min03s) do presidente.

 

 

 

registrado em: