Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante solenidade de comemoração aos 20 anos do Complexo Agroindustrial e inauguração do maior abatedouro de peixes do Brasil - Palotina/PR

Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante solenidade de comemoração aos 20 anos do Complexo Agroindustrial e inauguração do maior abatedouro de peixes do Brasil - Palotina/PR

por Portal Planalto publicado 20/10/2017 17h04, última modificação 20/10/2017 17h05

Palotina-PR, 20 de outubro de 2017

 

 

 

          Eu quero cumprimentar o Alfredo Lang, que é presidente da C.Vale. E em seu nome, Alfredo, cumprimentar os mais de 20 mil cooperados, associados e funcionários da C.Vale.

          Cumprimentar o Beto Richa, governador do Paraná,

          O Blairo Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento,

          Cumprimentar o deputado Ademar Traiano, presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná,

          Os prezados amigos: deputado federal, deputados federais Alfredo Kaefer, Dilceu Sperafico, Evandro Roman, Nelson Padovani, Osmar Serraglio, Sérgio Souza, Valdir Colatto. O senhor deputado Heinze.

          O senhor Jocemir, prefeito de Palotina,

          O senhor José Ricken, presidente da da Organização das Cooperativas do Paraná,

          E cumprimentar, agora coletivamente, a todos os senhores e senhoras.

 

          E quero começar dizendo a todos que é uma alegria extraordinária estar no Paraná para esta visita à C.Vale. E digo isto porque, muitas e muitas vezes, eu costumo dizer, governador, que o Brasil voltou. E quando eu digo “o Brasil voltou”, eu digo da inflação que caiu enormemente para patamares suportáveis; eu digo dos juros que caíram, em menos de 16 meses a, também, patamares suportáveis; eu digo nesses últimos seis meses, sem nenhuma distinção, o aumento do emprego no País. Mas hoje, Alfredo Lang, examinando, Pessuti, examinando, Migueleto, essa multidão de entusiastas da C.Vale, entusiasmados pela atividade que desenvolvem, entusiasmados com o Paraná, entusiasmados com o Brasil, eu volto para Brasília dizendo: “Agora o Brasil definitivamente voltou”. Basta registrar - não é, governador Beto Richa? - as palavras do Lang, as palavras do prefeito Jocemir, as suas palavras e o aplauso que se segue a cada manifestação.

          E é interessante, nós que estamos na vida pública, nós nos acostumamos, ao longo do tempo, mais de 30, 35 anos de estrada nessa área, nós nos acostumamos a detectar um pouco, analisar um pouco os aplausos. E, ao longo do tempo, eu tenho visto que você vai a certas solenidades e o aplauso é um aplauso cerimonioso, em outras ocasiões um aplauso protocolar, em outras ocasiões é alguém que puxa a palma. Mas aqui não, aqui o aplauso é verdadeiro porque é um aplauso que vem do coração, daqueles que estão participando dessa solenidade.

          E é interessante, viu Lang, como a ideia de cooperativa é ideia de cooperar, ou seja, operar juntos. Que é o que os senhores fazem aqui, operam juntos na área dos silos, das aves, e agora do peixe, não é? Impressionante o número de tilápias abatidas dia a dia. Até perguntei para o Blairo se não havia algum equívoco nos dados apresentados, mas ele confirmou os dados que foram apresentados.

E esta ideia de cooperativa é uma ideia que serve, eu sei que há outras aqui no Paraná, mas é uma ideia muito forte para o nosso País. Porque o que nós mais precisamos hoje é de cooperar entre nós, entre todos os brasileiros. Não admitimos brasileiro contra brasileiro, mas brasileiro com brasileiro, e isto é cooperar. É o que eu tenho visto, Padovani, é o que eu tenho visto exatamente nestes últimos tempos. A sensação de que o Brasil quer isto: o Brasil quer cooperar. E evidentemente toda vez o governador, certa e seguramente, participa de inúmeras solenidades, eu participo de vez em quando, mas quando eu participo dessas solenidades a minha alma, a minh´alma é uma palavra que vem do latim anima. Quando você diz: estou animado, é porque a sua alma está incendiada, a sua anima está fortalecida. Eu saio daqui, governador Alfredo Lang, eu saio daqui muito animado. Ou seja, saio com a alma envaidecida, envaidecida por ter participado desta solenidade.

E, aliás, eu, para falar do agronegócio, agricultura em geral como bem disse o governador, os senhores e as senhoras têm sustentado o PIB brasileiro. Não fosse a atuação dos senhores, neste ano nós estaríamos em uma situação muito negativa e já começamos a ter uma posição positiva, e isto se deve precisamente à atividade do agronegócio, da agricultura, daquilo que os senhores fazem no campo.

Portanto, e eu confesso que estive com o Blairo há pouco tempo em Mato Grosso, aqui em Mato Grosso, para iniciar, por exemplo, a colheita do algodão, e fiquei impressionado, governador, uma coisa extraordinária, deputados, o que eu pude verificar. Você sobrevoa aqui o Paraná, sobrevoa Mato Grosso, sobrevoa Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, outros tantos estados e você verifica que é tudo cultivado, não é? E quando eu olho para cá, eu mais uma vez digo: é isso que sustenta o nosso País.

Portanto, eu quero registrar, digamos assim, em letras garrafais, que eu volto para Brasília dizendo mais uma vez: o Brasil deve muito a seu povo. Que é ordeiro, que é trabalhador, que quer ordem, quer progresso. Mas aqui, eu digo aos senhores, deve muito a essa área, deve muito ao que os senhores fazem pelo País.

Portanto, eu quero  cooperar com esta cooperativa. Sejam felizes.

 

 Ouça a íntegra (06min56s) do discurso do Presidente Temer

 

registrado em: , ,