Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante solenidade de apresentação de oficiais-generais promovidos - Brasília/DF

Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante solenidade de apresentação de oficiais-generais promovidos - Brasília/DF

por Portal Planalto publicado 06/04/2017 19h00, última modificação 06/04/2017 19h02

 

Palácio do Planalto, 06 de abril de 2017

  

 

Quero cumprimentar a Marcela, minha mulher,

Os ministros de Estado: Raul Jungmann, Antônio Imbassahy, ministro general Sérgio Etchegoyen.

O almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, comandante da Marinha e senhora,

O general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, comandante do Exército e senhora,

Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, comandante da Aeronáutica e senhora,

Senhores oficiais-generais promovidos,

Senhoras e senhores familiares,

 

Eu tenho, com muita alegria cívica, participado de vários momentos como este. E é uma satisfação novamente compartilhar este momento com os oficiais-generais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

 Naturalmente, é um momento em que toda uma carreira, toda uma vida dedicada ao Brasil atinge patamar de novas responsabilidades. Eu estou a imaginar que, de fora a parte a responsabilidade natural de qualquer patente, o fato de quando se chega a esta que agora nós tivemos a oportunidade de cumprimentar a todos, a responsabilidade ainda é mais evidente.

Por isso mesmo, eu estendo calorosas felicitações aos almirantes, generais e brigadeiros promovidos. Saúdo muito especialmente suas famílias. Aliás, eu verifico que a família é que dá o suporte para que os senhores façam e cumpram essa tarefa de servir ao Brasil com tanta hierarquia, com tanta disciplina e com tanta organização.

Sabemos - e eu digo isso porque eu sei, sabemos todos - que a carreira das Armas exige sacrifício, não só dos militares - daí a saudação às famílias -, mas também de seus cônjuges, filhas e filhos. A conquista de hoje pertence também a cada um, portanto, dos familiares, que apoiaram esta jornada e continuarão a fazê-lo.

Devo registrar mais uma vez - já o fiz em outras oportunidades - que as Forças Armadas oferecem exemplo vivo de competência profissional e vocação para o serviço. Vocação é palavra que vem do latim vocatio, chamado, e que se aplica muito bem à vida militar. Vida de quem a cada dia atende ao chamado, a vocatio do dever. O primeiro desses deveres é, como determina a Constituição Federal, a defesa da pátria e a garantia dos poderes constitucionais. Só esta afirmação da estrutura do Estado da Constituição Federal está a revelar a grandeza e a dimensão extraordinária da tarefa e da missão que os senhores todos exercem no nosso País. País que é de grandes dimensões. São muitas as riquezas que nós temos a proteger, do Brasil. São dimensões e riquezas que, por isso mesmo, dão a dimensão da tarefa de nossas Forças Armadas.

Mas não é, devo registrar, apenas no papel de guardiã de nossa soberania que as Forças Armadas dão prova de denodo e preparo. Vemos afirmar-se o valor dos militares brasileiros também em ações de apoio aos nossos compatriotas, nos mais variados rincões do território nacional.

Eu quero recordar aqui das várias vezes, ministro Raul Jungmann, em que visitando os pelotões de fronteira, por exemplo, eu verificava o trabalho extraordinário que é feito junto às fronteiras brasileiras. Como também, na chamada Operação Ágata, eu pude verificar o grande serviço social que as Forças Armadas desempenhavam na chamada Operação Aciso - Ação Cívico-Social. Pessoas que, nos mais variados rincões da nossa pátria, jamais tinham tido contato com serviço médico-odontológico, encontravam nas Forças Armadas, na Ação Cívico-Social, essa oportunidade.

 Portanto, eu digo isto em outras vezes e volto a repetir que, nessas visitas aos locais mais remotos do Brasil sempre me impressionei com o trabalho social nas Forças Armadas. E quando falo na Amazônia, estou falando num local em que os militares são a única forma de presença do Estado. Quer dizer, o povo brasileiro que está lá sente a presença do Poder Público precisamente pela presença das Forças militares.

 Portanto, o valor de nossas Forças Armadas, ele se afirma aqui, no Brasil, mas se afirma também no exterior, em operações humanitárias, em missões das Nações Unidas. Afirma-se também na contribuição ao desenvolvimento científico e tecnológico do nosso país.

Essa semana, aliás, tive a satisfação de, ao lado do ministro Jungmann, visitar a feira LAAD, no Rio de Janeiro, que é o maior evento latino-americano na área de aeroespaço e defesa. E eu pude constatar o avanço de nossa base industrial de defesa que transborda para outros setores da indústria brasileira.

Toda essa tradição de excelência que cada um dos senhores ajudou a construir vendo, tratando e pelejando - como diria Camões, esse velho soldado -, é tradição de excelência que, agora promovidos, continuarão a preservar.

Recebam uma vez mais os meus cumprimentos. Tomo a liberdade de fazê-lo, em função da posição que ocupo, em nome de todo o governo brasileiro e, se me permitem a singeleza da afirmação, mas verdadeira, em nome de todo o povo brasileiro. O Brasil tem a certeza de contar com a continuada abnegação de cada um dos senhores.

Sejam felizes e muito obrigado.