Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do presidente da República, Michel Temer, durante Reunião com Embaixadores dos maiores mercados importadores de carne do Brasil - Brasília/DF

Discurso do presidente da República, Michel Temer, durante Reunião com Embaixadores dos maiores mercados importadores de carne do Brasil - Brasília/DF

por Portal Planalto publicado 19/03/2017 20h45, última modificação 20/03/2017 15h17

Palácio do Planalto-DF, 19 de março de 2017

 

Bom, meus senhores e minhas senhoras, eu quero, em primeiro lugar, cumprimentá-los, mais uma vez, a todos e agradecer enormemente a gentileza por haverem aceitado o convite para estar conosco neste domingo.

E o convite que fizemos aos senhores e às senhoras pauta-se por estes últimos acontecimentos envolvendo a questão da carne brasileira.

Achamos importante e fundamental que tivéssemos esta reunião para que, desde já, o governo brasileiro pudesse apresentar esclarecimentos. Porque penso que a maneira como se deu a notícia relativa à carne brasileira em geral pode até, talvez, legitimamente ter criado uma preocupação muito grande. Especialmente nos países que importam a nossa carne, como nos consumidores brasileiros.

Esta é a terceira reunião que eu faço no dia de hoje. A primeira com os ministros da área ou das áreas envolvidas nesta questão; a segunda com as associações dos produtores de carne bovina, suína, aves etc., para também discutirmos essa matéria.

Eu quero dizer, portanto, que convoquei no domingo  os senhores veem que a matéria é urgente porque ela tem uma repercussão imediata, não só internamente, como externamente.

Portanto, eu chamei esta reunião para tratar dos fatos relativos à segurança, não só dos consumidores nacionais, como dos internacionais, naquilo que diz respeito às carnes produzidas no País.

Eu quero, na verdade, fazer um comunicado aos senhores. E naturalmente peço que transmitam aos seus governantes. Nós tomamos várias deliberações no dia de hoje. A primeira delas, é que decidiu-se acelerar o processo de auditoria nos estabelecimentos citados na investigação da Polícia Federal, que são na verdade 21 unidades no total. Três dessas unidades foram suspensas. E todas as 21 serão imediatamente colocadas sob o regime especial de fiscalização a ser conduzida por força-tarefa específica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Eu estou mencionando números, e os senhores logo vão perceber a razão desta citação dos números, para verificar que é um mínimo em relação ao grande número de plantas frigoríficas que temos no nosso país.

Portanto, também é importante sublinhar que, de 11 mil funcionários do Ministério da Agricultura, apenas 33 estão sendo investigados. E das, vejam bem, quantas unidades nós temos: nós temos 4.837 unidades sujeitas à inspeção federal. Delas, tomo a liberdade de repetir, apenas 21 supostamente envolvidas em eventuais irregularidades. Porque tudo isso depende de uma apuração, de uma investigação, que já está sendo levada a efeito.

E registro até que, destas 21 unidades, apenas seis delas exportaram nos últimos 60 dias. Devo até registrar que, a partir de amanhã, o Ministério da Agricultura informará quais os países que receberam esses produtos, quais foram esses produtos e a origem, empresa por empresa.

Portanto, nós queremos ressaltar que o objeto da apuração não é o sistema de defesa agropecuária brasileira, cujo o rigor é reconhecido, mas alguns poucos desvios de conduta de alguns poucos funcionários, em algumas poucas, pouquíssimas, empresas.

Também, nós queremos reiterar a vossas excelências, às missões estrangeiras, que todas as plantas exportadoras permanecem, naturalmente, abertas às inspeções dos países importadores e ao acompanhamento das atividades do Sistema Nacional de Controle, que é um dos mais respeitados do mundo.

Os senhores sabem que, de fora parte, a inspeção que se faz aqui no Brasil, inspeção rigorosa, de igual maneira, em muitos países, o produto há uma nova reavaliação quando o produto chega nos respectivos países.

Portanto, o governo federal quer reiterar a sua confiança na qualidade no nosso produto nacional. O que, ao longo do tempo, convenhamos, tem conquistado o consumidor e obtido aprovação dos mercados mais exigentes do ponto de vista de fiscalização e defesa agropecuária. O Ministério da Agricultura tem rigoroso serviço de inspeção de todos os produtos de origem animal. Esse padrão de excelência é que, ao longo do tempo, abriu as portas de mais de 150 países, com permanente auditoria, monitoramento e avaliação de risco.

Ademais disso, ao chegar ao seu destino, eu reitero, os produtos também são sujeitos à inspeção local e praticamente não tivemos nenhuma observação, nenhuma objeção ao longo desses muitos anos.

Aliás, para dar mais um número e para tranquilizar os países amigos e importadores, somente em 2016 foram expedidas 853 mil partidas de origem animal do Brasil para o exterior, e apenas 184  falei em 853 mil partidas de produtos de origem animal  e apenas 184 foram consideradas pelos importadores fora da conformidade. Mas muitas vezes por causa de temas não sanitários, como rotulagem e preenchimento de certificados.

Portanto, meus senhores, minhas senhoras, nós fazemos essa comunicação para que os senhores acompanhando o que nós estamos fazendo, a partir ontem, na verdade, e prosseguindo no dia de hoje, possam lançar este comunicado aos seus países, aos governantes dos seus países, para tranquilizá-los no tocante ao noticiário que se deu nestes últimos dias.

E, finalmente, eu, na verdade, quero convidá-los a todos para que nós possamos sair daqui, quem puder aceitar o convite, que nós aqui do governo vamos fazê-lo, e vamos todos a uma churrascaria para comer a carne brasileira. De modo que, os senhores embaixadores que puderem, e quiserem, e nos derem a honra da companhia, nós queremos convidá-los, é no Steak Bull, que é o antigo Porcão. Nós vamos indo para lá logo mais. Se os senhores nos derem a honra, nós ficaremos muito felizes.

Aliás, eu soube, o embaixador da Argentina está aí? Mas ele comeu hoje… Mas eu soube que o embaixador da Argentina, como todo argentino, no domingo foi comer carne numa churrascaria. De modo que, para nós, foi fator de muita tranquilidade e de muita alegria, digamos, cívica.

De modo que eu vou passar a palavra ao Ministro da Agricultura que vai cumprimentá-los e naturalmente vai complementar aquilo que falamos.

Ouça a íntegra do discurso (10min36s) do presidente.