Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do presidente da República, Michel Temer, durante cerimônia de recebimento do Prêmio O Brasileiro do Ano 2016 - São Paulo/SP

Discurso do presidente da República, Michel Temer, durante cerimônia de recebimento do Prêmio O Brasileiro do Ano 2016 - São Paulo/SP

por Portal Planalto publicado 06/12/2016 23h40, última modificação 23/12/2016 21h44

São Paulo-SP, 06 de dezembro de 2016


Olha, eu quero, inicialmente, se me permitem, em nome do governador Geraldo Alckmin e do Caco Alzugaray, eu quero cumprimentar a todos. Todos já foram  nominados, mas, especialmente, quero cumprimentar, Caco, todos os que estão aqui presentes, brasileiros, naturalmente, interessados no progresso do nosso país. Aliás, eu trouxe, até, aqui, um longo discurso, mas eu temo que se fosse lê-lo, o Caco era capaz de sair daí e dizer: “Olha aqui, deixa que eu leio em casa”.

Então, eu vou, muito rapidamente, dizer que este prêmio tem um significado muito grande. Não é a primeira vez que eu venho à premiação aqui, da Editora Três. E, das vezes todas que aqui compareço, o que eu verifico com muita frequência, é o entusiasmo com que todos participam. Especialmente o fato de premiar-se alguém significa um estímulo.

A senhora apresentadora acabou de dizer: “Olha aqui, este prêmio que nós estamos dando revela, precisamente, a confiança que a Editora Três tem no nosso país e, naturalmente, no nosso governo”. E como este prêmio é um incentivo para todos, é um incentivo para mim, um incentivo para o nosso governo num momento, sem dúvida alguma, como já foi revelado aqui, de grandes dificuldades no país.

Mas as dificuldades, eu costumo dizer o seguinte: nós temos que aproveitar a crise. A crise, no geral, ela é mobilizadora das pessoas e mobilizadora dos governos. No geral, quando você tem uma crise profunda no país ou em qualquer… numa empresa, onde quer que seja, quando você sai dela, você sai melhor.

E o que o Brasil mais quer, hoje, é precisamente aquilo que nós chamamos de “democracia da eficiência”. As pessoas querem eficiência no serviço público, querem eficiência nos serviços privados, querem ética na política, que significa eficiência na política.

E, portanto, quando nós recebemos este prêmio, nós voltaremos para Brasília com aquela expressão muito comum... quando eu digo aqui “muito obrigado”, eu o faço no sentido literal da palavra, ou seja, em face deste prêmio, eu, o Meirelles e todos aqueles que receberam prêmios, nós estamos muito mais obrigados a cumprir os nossos deveres e honrar o Brasil.

O Brasil tem potencialidades extraordinárias, tem um povo extraordinário, tem capacidade de se reerguer a todo momento. Embora nós tenhamos apanhado um país em crise, um país em recessão, nós vamos sair dela. Estamos saindo dela, vamos alcançar o crescimento, vamos alcançar o pleno emprego. E, certa e seguramente, para isso nós precisamos do apoio de todos. No particular, Caco, do apoio da imprensa, imprensa livre e, especialmente, aqui, das publicações da Editora Três.

Eu costumo dizer ao Marques que eu leio, com muito carinho, a IstoÉ Dinheiro. E, olha, eu sou jejuno em economia. Por que é que eu leio a IstoÉ Dinheiro? Porque ela é feita com uma leveza extraordinária, com uma didática fantástica. Então, eu leio e aprendo economia lendo a IstoÉ Dinheiro. E, quando leio a IstoÉ, eu logo me certifico dos grandes problemas do país, porque é uma revista, uma imprensa que faz tudo com muita adequação. Vocês costumam apurar os fatos. Vocês não apenas lançam os fatos, vocês - eu dizia ao senador Aécio, quando vínhamos para cá - que vocês, na verdade, aqui na IstoÉ, vocês apuram o fato. E quando vão a ele, vão às profundidades do fato para revelá-lo publicamente.

De modo que eu não só agradeço o belíssimo trabalho que a Editora Três faz para a imprensa brasileira, para a informação brasileira, como agradeço o prêmio que, mais uma vez, eu digo: serve como mobilizador, um motivador para que nós salvemos o país.

Muito obrigado.


Ouça a íntegra do discurso (04min15s) do presidente Michel Temer