Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante Cerimônia de Assinatura de Atos - Moscou/Rússia

Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante Cerimônia de Assinatura de Atos - Moscou/Rússia

por portal Planalto publicado 21/06/2017 11h40, última modificação 21/06/2017 11h45

 

Moscou-Rússia, 21 de junho de 2017

 

Senhor presidente Vladimir Putin,

Senhoras e senhores membros das delegações russa e brasileira,

Senhoras e senhores,

 

Eu registro inicialmente que é um prazer voltar à Moscou, agora a convite do presidente Putin.

Antes de vir ao Kremlin, eu tive o prazer de ser recebido pelo presidente da Duma de Estado, pela Presidente do Conselho de Federação e pelo Primeiro-ministro.

Há pouco, o presidente Putin e eu, como ficou registrado nas palavras de Sua Excelência, tivemos reunião muito produtiva. Nós renovamos uma parceria efetivamente estratégica entre dois países de grande extensão, de grande população e de grande expressão econômica.

Brasil e Rússia são países conscientes de seu papel na cena internacional. Daí a nossa parceria no G20 e no BRICS. Temos muito a unir-nos.         Brasileiros e russos temos em comum fundamentado orgulho da nossa história. O Brasil, que lutou na Segunda Guerra Mundial, sabe que o sacrifício da Rússia foi crucial para vitória sobre o nazi-fascismo.

          Nossa ligação com a Rússia é muito forte. A cultura russa tem apelo universal e tem sido presença marcante na sociedade brasileira ao longo do tempo. Aliás, no dia de ontem, à noite, tivemos oportunidade de, ao lado do presidente Putin, assistir a uma exibição do Ballet de Bolshoi, que tem, por assim dizer, uma filial em Joinville, em Santa Catarina, no Brasil. Nomes como Dostoiévski e Tchaikovsky, só para citar dois exemplos, fazem parte de nosso próprio programa cultural.

          Na conversa que mantivemos, eu atualizei o senhor presidente Putin sobre o momento de modernização que vive a economia brasileira. Reafirmei o compromisso do meu governo com a nossa agenda de reformas. Tal como a Rússia, o Brasil está voltando a crescer. Tal como a Rússia, o Brasil reconquistou o controle sobre a inflação.

A hora, portanto, é de nos aproximarmos cada vez mais. Esse, aliás, é o sentido dos acordos hoje assinados. Acordos de facilitação de comércio, em investimentos e de aprofundamento no diálogo político.

          Presidente Putin e eu concordamos também quanto ao potencial ainda a explorar em nosso comércio bilateral. Nos primeiros cinco meses deste ano, 2017, nossas trocas aumentaram mais de 40%, se comparadas ao mesmo período no ano passado. Mas ainda há espaço para mais. Como disse ontem a empresários russos, há espaço, igualmente, para mais e mais investimentos no Brasil.

          Assegurei ao presidente Putin que no próximo semestre, quando o Brasil terá a presidência do MERCOSUL, trabalharemos por uma maior aproximação com a União Econômica Eurasiática.

          O presidente Putin e eu também mantivemos diálogos sobre questões globais. Compartilhamos o entendimento de que as instituições internacionais devem ser mais representativas e eficazes. Intercambiamos visões sobre alguns dos temas mais prementes da agenda de paz e segurança internacionais.

          Também conversei com o presidente Putin sobre a cooperação em outras áreas chave para o desenvolvimento de nossos países. Nosso objetivo é colocar a parceria com a Rússia também a serviço do nosso progresso científico e tecnológico.

Avaliamos também positivamente os resultados obtidos por universidades brasileiras, no uso do sistema russo de navegação por satélite, o Glonass. E nós queremos expandir essa experiência.

          Aproveitei também para desejar ao presidente Putin sucesso na realização da Copa do Mundo de 2018. Estou certo que tudo estará pronto na hora certa. Será uma Copa do Mundo tão boa, como aquela que tivemos no Brasil. Nossa seleção juntou-se aos anfitriões e já garantiu presença no campeonato. Veremos uma grande confraternização entre russos e brasileiros. E quem sabe não teremos uma final entre as seleções do Brasil e da Rússia.

          Conheço bem as relações do Brasil com a Rússia. Presidi por anos seguidos do lado brasileiro nossa Comissão de Alto Nível. Por isso eu sei do que somos capazes de fazer juntos, por um futuro de maior bem estar para brasileiros e russos.

Estou certo, presidente Putin, de que hoje demos um passo importante rumo a esse futuro.

Mas uma vez, presidente Putin, muito obrigado pela calorosa recepção dispensada a mim e a minha delegação. Voltamos fortalecidos para o Brasil.

 

Ouça a íntegra do discurso (05min43s) do presidente.

registrado em: ,