Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante cerimônia de abertura da Casa Japão São Paulo - São Paulo/SP

Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante cerimônia de abertura da Casa Japão São Paulo - São Paulo/SP

por Portal Planalto publicado 30/04/2017 12h50, última modificação 22/05/2017 17h53

 

 São Paulo/SP, 30 de abril de 2017

 

 Prezado senhor Taro Aso, vice-primeiro-ministro do Japão.

Prezado amigo Geraldo Alckmin, governador de São Paulo.

Prezado João Dória, prefeito da Capital.

Senhoras e senhores ministros de Estado, integrantes das delegações do Japão e do Brasil.

Senhoras e senhores deputados federais.

Senhora Ângela Hirata, diretora executiva da Casa do Japão.

Embaixador Rubens Ricupero, presidente honorário da Casa do Japão.

 

Eu quero, em uma palavra inicial, dizer que a presença de autoridade municipal, autoridade estadual e autoridades federais, está a significar que, embora a Casa do Japão esteja sediada na capital de São Paulo, na verdade é o Brasil todo que homenageia a sua presença e a comunidade japonesa de São Paulo.

Por isso que eu digo que é uma alegria participar da inauguração da primeira Casa do Japão do mundo. Nós tivemos essa honraria extraordinária e, portanto, esse espaço alia à beleza em cultura do Japão e os laços humanos, afetivos e de amizade de que unem o nosso País ao estado Japonês.

Aliás, seu vice-primeiro-ministro, a cultura japonesa, a organização japonesa, a cerimônia japonesa, é uma coisa que nos encanta a todos. Há gestos mínimos que revelam essa delicadeza institucional do povo e dos governantes japoneses.

Estando no Japão e sendo gentilmente recebido pelo seu primeiro-ministro, Shinzō Abe, e logo depois fui recebido pelo Imperador, que delicadamente me concedeu meia hora de audiência. Assim como estive a oportunidade de estar com Vossa Excelência também nesse encontro em Tóquio.

Mas o que mais me chamou a atenção, de fora a parte a recepção institucional extraordinária, foi um gesto praticado durante a minha audiência com o senhor Imperador. Tínhamos 30 minutos de audiência, ministro Aloysio, ao invés de alguém chegar no vigésimo nono minuto e bater nas nossas costas, eu ví que tinha uma pessoa muito elegante, alí no fundo enquanto conversávamos eu e o imperador, e quando de 29 minutos, ele levantou-se e fez uma reverência, a indicar que a audiência estava terminada.

Eu conto essa experiência para revelar que nós temos muito a aprender com a cultura japonesa. Por isso que esta Casa do Japão, certa e seguramente, será divulgadora desses lados extraordinários da cultura do Japão.

E como o governador Geraldo Alckmin teve a delicadeza de referir-se às reformas que nós estamos fazendo, no particular  à reforma trabalhista, eu quero aproveitar para contar a todos, especialmente à imprensa brasileira, que eu acabei de transmitir ao senhor vice-primeiro-ministro, as reformas fundamentais que nós estamos fazendo no Estado brasileiro, dentre elas a trabalhista que gera, em um primeiro momento, naturalmente incompreensões, objeções, contestações,  mas que são típicas da democracia plena que nós vivemos em nosso País.

As instituições aqui, senhor vice-primeiro-ministro, funcionam com toda a regularidade, o Judiciário, o Executivo, o Legislativo e o brasileiro é naturalmente um povo otimista, um povo que não tem pessimismo em nenhum instante. Por isso é que nós dizemos: aconteça o que acontecer, haja protestos, não haja protestos, o Brasil continua e continuará a trabalhar.

Eu deixo essa mensagem, especialmente para os investimentos brasileiros, investidores brasileiros, e naturalmente aos investidores japoneses, como mencionou o governador Geraldo Alckmin, que já vem aplicando intensamente no nosso País, para dar tranquilidade e a segurança que nós estamos desobstruindo os caminhos da economia, para alcançar a tranquilidade de todo o povo brasileiro e, especialmente, eliminar o desemprego que aflige a muitos nesse momento.

Por isso que eu tenho a certeza que a Casa do Japão, no coração econômico e financeiro do Brasil, aproximará ainda mais brasileiros e japoneses. Seja pela difusão da cultura, seja pelo estímulo de novos negócios.

Por isso que eu digo, em palavras finais, que seja bem-vindo com a sua comitiva a sua casa, que é esta casa, mas é também São Paulo e o Brasil. Sejam muito bem- vindos.

 Muito obrigado.

 

Ouça a íntegra  (05min) do discurso do Presidente.