Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante a XXII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Discurso do Presidente da República, Michel Temer, durante a XXII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

por Edilamar Severino Maciel publicado 20/07/2017 11h40, última modificação 25/07/2017 17h03

Palácio do Itamaraty, 20 de julho de 2017

 

Bem, meus senhores, minhas senhoras, eu quero cumprimentar o nosso ministro de Estado das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, por intermédio de quem eu tomo a liberdade de cumprimentar os chanceleres da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e demais chefes de delegação.

Quero cumprimentar, também, a senhora secretária executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, a senhora Maria do Carmo Trovoada.

Senhoras e senhores membros da Casa de Rio Branco, do corpo diplomático, integrantes das delegações.

Eu quero depois de havidos cumprimentados pessoalmente, eu quero estender, naturalmente, minhas mais calorosas boas-vindas a todos senhores e senhoras.

E como eu tenho participado de algumas reuniões do ministro Aloysio da CPLP e, mais recentemente, há pouco mais de 6 meses, fizemos aqui o encontro da CPLP. Onde tivemos a honra, o Brasil, de passar esse período na presidência da Comissão dos Países de Língua Portuguesa, eu vejo aqui naturalmente, muito rostos conhecidos, pessoas que vamos encontrando em cada uma das reuniões.

E é antigo nosso, naturalmente, engajamento na CPLP. Ainda eu me recordo para dar um dado concreto que, ainda como vice-presidente, eu participei representando o Brasil na Cúpula da Comunidade em Moçambique, no ano de 2012. E tive, também estando em Lisboa, o privilégio de visitar a sede da CPLP, naquela ocasião onde fizemos uma longa reunião, foi uma reunião de umas duas, três horas, extremamente útil, para os países integrantes desta comunidade.

E neste momento em que o ministro Aloysio me convida para abrir esta reunião, que é uma reunião de trabalho, que os senhores farão ao longo do dia, eu quero dizer que, para mim, é motivo de muita alegria, muita honra. Especialmente porque aqui nós vamos defender e também difundir a língua portuguesa. E é tributo que nós prestamos a nossa identidade comum.

Aliás, convenhamos que o fato de falarmos o mesmo idioma facilita enormemente, não apenas a comunicação, mas o sentimento de fraternidade, que naturalmente nos une.

A língua portuguesa, afinal, é a seiva da nossa comunidade. E volto a dizer que é o primeiro elo a irmanar nossos povos. Nosso idioma hoje tem uma presença forte em toda comunidade internacional. Aliás, muito apropriada e adequadamente, o secretário-geral hoje das Organizações das Nações Unidas é um português. Que, aliás, nos honrou, ministro Aloysio, com a sua presença na reunião da CPLP, que fizemos aqui no Brasil. Estando o doutor Gutierrez na Secretaria Geral da Organização das Nações Unidas, isso está a indicar cada vez mais a difusão da língua portuguesa. Mas não apenas a difusão da língua portuguesa, mas a vitalidade dos países integrantes da CPLP, que usam o nosso idioma para a troca de informações, no campo cultural, no campo comercial, no campo empresarial. Portanto, hoje, volto a dizer, o idioma português tem uma significação internacional.

Portanto, eu quero associar-me a todos aqueles que aplaudem a trajetória até aqui percorrida pela CPLP. Trajetória em que sobressai nossa capacidade de diálogo construtivo e de ação coordenada.

Aliás, o dinamismo da CPLP está refletido na diversidade de sua agenda de cooperação. É uma agenda que contempla áreas fundamentais para o desenvolvimento, saúde, educação, justiça, direitos humanos. São temas muito caros a todos os países integrantes da CPLP. Aqui no Brasil, por exemplo, esses temas todos ganharam estatura e disciplina constitucional, para revelar a importância deles todos. Por exemplo, saúde e educação, a nossa Constituição estabelece que é dever de todos e também do Estado. Portanto, é algo que está elevado a este tamanho constitucional para revelar a importância desses temas. Isso ocorre em todos os países pelas conversas que nós temos tido ao longo do tempo.

Portanto, eu quero dizer que são muitos países lusófonos que ascenderam à categoria também de observadores associados da CPLP. Porque também engrandecem a nossa comunidade. Eu quero também saudá-los, dizer que quanto mais tenhamos observadores, tanto melhor para a nossa comunidade.

Portanto, é minha convicção e de todos os brasileiros que o destino da CPLP é crescer cada vez mais e firmemente apoiada nos pilares da concertação político-diplomática, da cooperação e da promoção do nosso idioma e, naturalmente, das nossas relações.

Eu espero que os senhores e as senhoras tenham todos um dia muito próspero e peço a cada qual dos representantes dos países da CPLP que transmitam, em meu nome, em nome do povo brasileiro, em nome do Itamaraty, os cumprimentos aos seus chefes de governo, chefes de Estado, para que saibam que aqui o Brasil tem sempre portas abertas para reuniões tão oportunas como esta.

Mais uma vez, portanto, sejam bem-vindos. E quero dizer que o Brasil é a vossa casa.

Bons trabalhos a todos.

 

Ouça a íntegra (07min19s) do discurso do Presidente.

 

 

registrado em: