Você está aqui: Página Inicial > Acompanhe o Planalto > Discursos > Discursos do Presidente da República > Declaração à imprensa do presidente da República, Michel Temer, após sessão solene de encerramento da XI Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Declaração à imprensa do presidente da República, Michel Temer, após sessão solene de encerramento da XI Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

por Portal Planalto publicado 01/11/2016 13h00, última modificação 23/12/2016 21h43


Palácio Itamaraty, 01 de novembro 2016


Bem meus amigos, eu vou fazer uma brevíssima declaração e depois passar para a senhora Maria do Carmo Trovoada, que é a nova secretária-executiva  da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

E eu quero dizer que nós tomamos como tema para este encontro da CPLP, exatamente a agenda 20-30, que é uma agenda da organização das Nações Unidas. E com isso nós damos, digamos assim, uma dimensão universal a esta reunião da CPLP que se deu no Brasil, onde delicadamente tiveram todos a ideia de designar o presidente da República do Brasil como o presidente da CPLP para esses dois próximos anos.

Tivemos, como sabem, e registramos no dia de ontem, a honrosíssima presença do secretário António Guterres, que a nosso convite participou da CPLP, e deu ontem um preciosíssimo relato a respeito até da situação mundial e, penso, até daquilo que ele fará na Organização das Nações Unidas.

Portanto, com a presença do secretário Guterres, que fala o português, a aproximação da CPLP com as Nações Unidas será muito mais facilitada e mais intensa do que já é.

Eu quero dizer que nós apresentamos um roteiro com atividades concretas na área de crescimento econômico, geração de riquezas, erradicação da pobreza, combate ao analfabetismo e, para tanto, faremos a troca de informações entre os vários países.

E particularmente, também, adotamos a tese de que cada país deve, no âmbito das suas atividades e segundo os seus critérios, dimensionar as suas despesas de acordo com sua receita. De alguma maneira, aquilo que estamos fazendo no nosso país.

E como muitos países passam por também situações de gastos acima daquilo que se arrecada, o exemplo brasileiro de alguma maneira poderá servir de exemplo para as comunidades de países de língua portuguesa, que de resto já vem praticando, de alguma maneira, essa atividade.

Os senhores sabem que a política externa brasileira tem hoje uma vocação universalista, ou seja, nós estamos universalizando as relações do país. E neste particular, ao universalizá-la nós também temos grupos determinados. Um dos grupos mais expressivos, é exatamente a CPLP, que é um espaço natural de aproximação em primeiro lugar em função do idioma, em função da língua. E nós reunimos, sabem todos, mais de 250 milhões de habitantes, presentes em países da América, países da  África, da Europa e da Ásia.

E, a demais disso, hoje temos praticamente 10 observadores. Quatro deles foram admitidos nesta reunião.

De modo que, em palavras finais, eu quero dizer que nós brasileiros, tivemos a honra de sediar o encontro da CPLP, que em 2018 será em Cabo Verde. E, ao mesmo tempo também, a mudança da secretaria-executiva, a doutora Maria do Carmo Trovoada Silveira, de São Tomé e Príncipe, a quem eu passo a palavra para fazer sua declaração à imprensa.

Ouça a íntegra da declaração (04min28s) do presidente