Brinde do Presidente da República, Michel Temer, durante almoço em homenagem aos Chefes de Delegação da LI Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados - Palácio Itamaraty

Palácio Itamaraty, 21 de dezembro de 2017

 

 

Bem, eu quero saudar, saudar o presidente da República do Paraguai, Horacio Cartes,

O Mauricio Macri, da República Argentina,

O Evo Morales, do Estado Plurinacional da Bolívia,

Do senhor presidente do Estado Associado ao Mercosul, David Granger, da República cooperativa da Guiana,

Os chefes de delegação da 51ª Cúpula dos Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados,

O Heraldo Muñoz, ministro das relações exteriores, representando o Chile,

O embaixador Alejandro Borda, representando a Colômbia,

O senhor coordenador nacional da República do Equador, Diego Ribadeneira,

O senhor coordenador nacional da República do Peru, Luis Quesada,

A senhora Natasha (incompreensível), encarregada de Negócios da República do Suriname,

O senhor ministro do Comércio e Indústria, representando o Egito, Taraki Kabil.

Senhoras e senhores ministros de Estado,

Membros do Judiciário,

Membros do Senado Federal, da Câmara dos Deputados,

O presidente do Parlasul, deputado Arlindo Chinaglia,

 

E, muito rapidamente, eu quero reiterar as boas-vindas a todos para essa  Cúpula do Mercosul.

Eu agradeço, portanto, ao presidente Macri, ao presidente Cartes, ao presidente Tabare Vazquéz, toda a sua colaboração para que este encontro tivesse o êxito que agora podemos celebrar.

Aliás, eu aproveito, mais uma vez, presidente Macri, para dizer, cumprimentá-lo pela reforma da Previdência na Argentina. Você sabe que nós estamos empenhados nisso aqui, aqui no Brasil. E eu tenho certeza que nós vamos seguir  o exemplo da Argentina, que teve responsabilidade para realizar uma reforma do sistema Previdenciário.

Quero saudar também o presidente Eunício Oliveira, presidente do Congresso Nacional, que acaba de chegar. E agradeço, igualmente, aos Estados, aos representante dos Estados Associados, muito particularmente ao presidente Evo Morales que, muito recentemente, esteve nos dando a honra também da sua visita, e ao presidente David Granger, que tive a honra de receber em visita oficial ainda hoje pela manhã.

O Mercosul é o que fazemos dele e, estou seguro, temos razões de sobra para comemorar essa nossa obra comum. Juntos, ministro Aloysio, resgatamos a vocação original do Mercosul para o livre mercado, para  a democracia, para os direitos humanos. Recobramos a vitalidade, recuperamos o  dinamismo deste que é o nosso principal projeto de integração. Progredimos em todas as frentes: na eliminação de barreiras ao comércio, nas negociações com parceiros externos e na defesa dos valores democráticos. E nessa tarefa, eu confesso que a presidência brasileira, presidente Cartes, do Mercosul, pôde contar com os avanços obtidos na presidência Argentina, que nos precedeu. E, estamos certos, o Mercosul será ainda mais fortalecido, ainda sobre a presidência paraguaia, que ora se inicia. Conte conosco portanto, para essa tarefa.

          Portanto, eu quero tomar a liberdade de erguer um brinde ao fortalecimento do Mercosul e à crescente integração entre os nossos países.

Viva.

 

 Ouça a íntegra (05min32s) do brinde do Presidente Michel Temer