Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > São Paulo inicia o uso de recursos do Pacto Nacional para a Melhoria dos Serviços Públicos

São Paulo inicia o uso de recursos do Pacto Nacional para a Melhoria dos Serviços Públicos

por Portal do Planalto publicado 31/07/2013 18h06, última modificação 21/10/2013 17h06

 

A Presidenta Dilma Roussef anunciou, nesta quinta-feira (31), a liberação de R$ 8 bilhões em investimentos para obras de mobilidade urbana, drenagem e projetos de recuperação de mananciais para a cidade de São Paulo. Do montante anunciado, R$ 3,1 bilhões são destinados a obras de mobilidade urbana e fazem parte da primeira entrega dos R$ 50 bilhões anunciados pela Presidenta durante o lançamento do Pacto Nacional para a Melhoria dos Serviços Públicos.

Os investimentos em mobilidade urbana serão utilizados para construção de 99 quilômetros de corredores de ônibus. Isso significa que só essas obras aumentarão em quase 80% a extensão dos corredores de ônibus de São Paulo, hoje com 126 km. As obras serão na Zona Leste da capital paulista (Radial Leste, Leste/Itaquera, Aricanduva, Terminal Itaquera), Berrini, Belmira Marin e Complexo M’Boi Mirim (Corredor M’Boi Mirim/Santo Amaro, Corredor M’Boi Mirim/Cachoeirinha, Corredor Guarapiranga/Guavirutuba, Corredor Agamenon/Baronesa, Corredor Av. Carlos Caldeira Filho).

Além dos projetos de mobilidade urbana, R$ 3,3 bilhões serão investidos em projetos nas represas Billings e Guarapiranga, dos quais R$ 1,1 bilhão irá para a construção de 15 mil residências do Minha Casa, Minha Vida e R$ 2,2 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) serão investidos na recuperação de mananciais das represas Billings e Guarapiranga, já contempladas com recursos da primeira fase do PAC. As obras são para implantação da rede de água e esgoto. O projeto também prevê a construção de creches, escolas, áreas de esporte e lazer, além de assistência social. Também haverá obras de drenagem, pavimentação, contenção em áreas de risco e recuperação de áreas degradadas. A urbanização integrada prevista em toda a área, incluindo o novo aporte de recursos, atenderá 64 comunidades, beneficiando 46,4 mil famílias.

Os empreendimentos de drenagem totalizam cerca de R$ 1,4 bilhão com a finalidade de eliminar diversos pontos de inundação na cidade de São Paulo. O governo federal também deve investir em nove projetos de drenagem, contemplando obras em diversos pontos da cidade para restauração de margens, sistemas de galerias de águas pluviais, dispositivo para captação de águas pluviais e pavimentação. Além destas, estão previstas obras nos Córregos Freitas, Capão Redondo, da Paciência, Ribeirão Perus, Tremembé, Ipiranga. Anhangabaú, Uberaba, Zavuvus, Ponte Baixa e Aricanduva.

Além das moradias na região das represas, também serão destinados R$ 254 milhões para moradias nas áreas das obras de drenagem e R$136 milhões para a região dos corredores de ônibus, totalizando R$ 1,5 bilhão em recursos do Minha Casa, Minha Vida.

 

Mais informações

Ministério das Cidades
Assessoria de Comunicação Social – (61) 2108-1602
www.cidades.gov.br

registrado em:
Assunto(s): Governo federal