Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > Presidenta participa do lançamento dos programas Melhor em Casa e SOS Emergências

Presidenta participa do lançamento dos programas Melhor em Casa e SOS Emergências

por Portal do Planalto publicado 08/11/2011 10h47, última modificação 21/10/2013 17h06
O programa Melhor em Casa representará avanços para a gestão de todo o sistema público de saúde, pois ajudará a desocupar os leitos hospitalares e o SOS Emergências integra a Rede Saúde Toda Hora e deverá alcançar, até 2014, os 40 maiores prontos-socorros brasileiros de todos os estados, além do Distrito Federal


A presidenta da República, Dilma Rousseff, participa nesta terça-feira, 8/11, às 11h, no Palácio do Planalto, do lançamento do programa Melhor em Casa, que pretende ampliar o atendimento domiciliar no Sistema Único de Saúde (SUS), e da ação estratégica para a qualificação da gestão em grandes hospitais que atendem pelo SUS – o SOS Emergências.

O SOS Emergências integra a Rede Saúde Toda Hora e deverá alcançar, até 2014, os 40 maiores prontos-socorros brasileiros de todos os estados, além do Distrito Federal. A ação tem início em 11 hospitais de grande porte, localizados em nove capitais: Instituto Dr. José Frota (Fortaleza - CE), Hospital da Restauração (Recife - PE), Hospital Estadual Roberto Santos (Salvador - BA), Hospital de Urgências (Goiânia - GO), Hospital de Base (Distrito Federal - DF), Hospital João XXIII (Belo Horizonte - MG), Santa Casa e Hospital Santa Marcelina (São Paulo - SP), Hospital Miguel Couto e Hospital Albert Schweitzer (Rio de Janeiro - RJ) e Grupo Hospitalar Conceição (Porto Alegre - RS). Estes hospitais são referências regionais, possuem mais de 100 leitos, têm pronto-socorro e realizam grande número diário de internações e atendimentos ambulatoriais.

Cada um dos 11 hospitais receberá anualmente R$ 3,6 milhões do Ministério da Saúde para custear a ampliação e qualificação da assistência da emergência. O valor para as unidades somará R$ 39,6 milhões por ano. Também poderão receber individualmente até R$ 3 milhões para aquisição de equipamentos e realização de obras e reformas na área física do pronto-socorro, conforme necessidade e aprovação de proposta encaminhada ao Ministério da Saúde.

Melhor em Casa - O programa Melhor em Casa também representará avanços para a gestão de todo o sistema público de saúde, pois ajudará a desocupar os leitos hospitalares, proporcionando um melhor atendimento e regulação dos serviços de urgência dos hospitais. Com isso, pessoas com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos sem agravamento ou em situação pós-cirúrgica, por exemplo, terão assistência gratuita em seus lares, com cuidados mais próximos da família.

O atendimento será feito por equipes multidisciplinares, formadas prioritariamente por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeuta. Outros profissionais (fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo e farmacêutico) poderão compor as equipes de apoio. Cada equipe poderá atender, em média, 60 pacientes simultaneamente, e o atendimento será feito durante toda a semana (de segunda a sexta-feira), 12 horas por dia e em regime de plantão nos finais de semana e feriados.

Até 2014, serão implantadas em todas as regiões do país 1.000 equipes de Atenção Domiciliar e outras 500 equipes de apoio. O Ministério da Saúde investirá R$ 1 bilhão para custear o atendimento dessas equipes. Os recursos também poderão ser utilizados para a manutenção dos serviços (compra de equipamentos, aquisição de medicamentos e insumos). O Ministério da Saúde vai repassar este ano a estados e municípios R$ 34,5 milhões para a atividade dessas equipes e manutenção dos serviços.

 

Mais informações
Agência Saúde (61) 3315-3580
Assessoria de imprensa do Ministério da Saúde (61) 3315-6263

 

registrado em:
Assunto(s): Governo federal