Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > Presidenta Dilma participa da cerimônia de assinatura do contrato de concessão do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante (RN)

Presidenta Dilma participa da cerimônia de assinatura do contrato de concessão do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante (RN)

por Portal do Planalto publicado 25/11/2011 18h53, última modificação 21/10/2013 17h06
De acordo com o Consórcio, a previsão é de que, em 2024, o aeroporto tenha capacidade para atender cerca de 6,2 milhões de passageiros por ano

 

A presidenta da República, Dilma Rousseff, participa nesta segunda-feira (28/11) às 11h da cerimônia de assinatura do contrato de concessão para construção parcial, manutenção e exploração do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. A concessão vai valer por 28 anos, com possibilidade de ser renovada por mais cinco.

O Aeroporto de São Gonçalo do Amarante foi incluído no Programa Nacional de Desestatização (PND) por meio do decreto Nº 6.373/2008. O Consórcio Inframérica – ganhador do leilão realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em 22 de agosto deste ano, com lance final de R$ 170 milhões – terá três anos para a construção dos terminais do aeroporto, contados a partir da assinatura do contrato. O valor investido pelo consórcio será de R$ 650 milhões, segundo a Anac.

O empreendimento deverá contemplar um terminal de passageiros e outro de cargas, com edifícios, estacionamento público e pátio de aeronaves; central de utilidades; torre de controle; edifício de manutenção; serviço de salvamento e combate a incêndio; infraestrutura interna de água, esgoto e energia; infraestrutura para companhias aéreas, empresas comerciais e órgãos públicos, entre outros.

A Concessionária deverá iniciar as obras de construção do aeroporto no prazo máximo de 30 dias contados após a aprovação do projeto básico e a emissão da autorização de construção pela Anac. Segundo a Inframérica, o projeto básico em desenvolvimento contempla cinco pontos de embarque e desembarque, em dois níveis, além de estacionamento e acessos internos que ligam o aeroporto ao sistema viário da cidade. Estima-se que a fase de construção do terminal gere de 300 a 400 empregos diretos e de 150 a 250 indiretos.

De acordo com o Consórcio, a previsão é de que, em 2024, o aeroporto tenha capacidade para atender cerca de 6,2 milhões de passageiros por ano, em uma área de aproximadamente 40 mil m². Já no ano de 2038, o terminal deverá ter área de quase 66 mil m², com demanda prevista de cerca de 11 mil passageiros anuais.

A capacidade mínima para início da operação deverá ser de 1.094 passageiros/ hora, no embarque doméstico, 778 no embarque internacional, 1.230 no desembarque doméstico e 709 no desembarque internacional.

 

Mais informações
Assessoria de imprensa
Consórcio Inframérica (11) 3169-9322
Agência Nacional de Aviação Civil - Anac (61) 3314-4491

registrado em:
Assunto(s): Governo federal