Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > No Rio de Janeiro, Presidenta Dilma inaugura teleférico no Complexo do Alemão

No Rio de Janeiro, Presidenta Dilma inaugura teleférico no Complexo do Alemão

por Portal do Planalto publicado 09/08/2011 11h59, última modificação 21/10/2013 17h06
Aproximadamente 70% da população do Complexo, que possui 85 mil habitantes, utilizará o novo meio de transporte

Às 11h30 desta quinta-feira (7/7), a presidenta Dilma Rousseff inaugura, no Complexo do Alemão – Rio de Janeiro (RJ) – o teleférico da Comunidade, primeiro transporte de massa por cabo do país. O projeto faz parte do pacote de obras de urbanização integrada do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O teleférico do Alemão facilitará o deslocamento dos moradores em áreas de difícil acesso, como o alto do morro. Aproximadamente 70% da população do Complexo, que possui 85 mil habitantes, utilizará o novo meio de transporte. Com ele, a comunidade reduzirá para 15 minutos o trajeto desde o topo do morro até a sua entrada.  Até hoje, o transporte vinha sendo feito por veículos coletivos ou a pé, e levava cerca de uma hora.

Para a construção do teleférico, foram investidos, de acordo com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), R$ 210 milhões, entre recursos do governo federal e contrapartida do governo do estado.

A extensão do teleférico é de 3,5 quilômetros, com 152 gôndolas – os chamados bondinhos – com capacidade para transportar até dez pessoas, permitindo atender 30 mil passageiros por dia. Ao todo, serão seis estações: Bonsucesso, Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Palmeira. O Brasil será o segundo país da América do Sul a utilizar esse tipo de transporte em comunidade carente – a cidade colombiana de Medellín foi a pioneira.

Atuação do PAC na Comunidade – O Complexo do Alemão possui doze comunidades, e está localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro. Segundo o MPOG, os investimentos do PAC no Complexo somam R$ 939,4 milhões em obras de urbanização integrada, beneficiando 30.299 famílias.

São obras de habitação, melhoria habitacional e construção de novas moradias e saneamento integrado – como construção de redes de abastecimento de água, coletores de esgotamento sanitário e redes de drenagem pluvial. Também serão construídos os chamados equipamentos sociais, como quadras poliesportivas, ginásio coberto, creches, escolas, biblioteca e Unidade de Pronto Atendimento (UPA), além de pavimentação e iluminação de ruas.

Mais informações
Assessoria de imprensa
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (61) 2020-4575