Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > No Ceará, Presidenta Dilma dá início às obras da Companhia Siderúrgica do Pecém

No Ceará, Presidenta Dilma dá início às obras da Companhia Siderúrgica do Pecém

por Portal do Planalto publicado 16/08/2011 14h11, última modificação 21/10/2013 17h06
A obra, uma parceria entre o governo federal e o governo do estado do Ceará, está avaliada em R$ 420 milhões, de acordo com o MDIC

 

A partir das 10h15 desta quinta-feira (11/8), a presidenta da República, Dilma Rousseff, participa da cerimônia de início das obras de terraplanagem da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). O evento será realizado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, localizado no município de São Gonçalo do Amarante (CE), distante cerca de 60 km da capital cearense. Na oportunidade, serão inaugurados a correia transportadora de minério do Complexo Industrial e o novo Terminal de Múltiplo Uso (TMUT).

A CSP será construída pela empresa de mineração Vale, em parceria com as empresas coreanas Dongkuk Steel e Posco. A planta terá capacidade de produção de 3 milhões de toneladas métricas por ano de placas de aço, com potencial de expansão para 6 milhões de toneladas na segunda fase. A Siderúrgica produzirá energia elétrica para consumo próprio e o excedente será disponibilizado ao mercado nacional.

Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o empreendimento promoverá a criação de 23 mil empregos diretos e indiretos na primeira fase da obra, com prioridade para contratação de mão de obra local e regional, contribuindo para o aumento do poder de compra e aquecimento da economia na região.

Correia transportadora de minério – O equipamento cria as condições operacionais adequadas para o transporte de matérias-primas destinadas à Usina Siderúrgica do Pecém. Com seis quilômetros de extensão e capacidade para movimentar 2,4 mil toneladas por hora, o sistema de correias transportadoras equivale a 200 caminhões/hora (12 toneladas cada) carregados com minérios. Conforme informado pelo MDIC, foram investidos R$ 156,3 milhões em sua implantação e gerenciamento, sendo R$ 120,5 milhões oriundos de recursos do BNDES e R$ 35,8 milhões do governo federal.

O sistema é composto por três trechos, sendo um transportador convencional e dois transportadores tubulares, com tecnologia alemã e fabricação totalmente nacional. As correias transportadoras instaladas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém realizam o transporte de forma totalmente fechada, evitando, assim, a geração de pós de minérios durante o trajeto, conservando o meio ambiente da região.

Novo TMUT – A criação de um novo terminal de uso múltiplo deverá quintuplicar a capacidade de movimentação de contêineres nos próximos anos. O TMUT contribuirá para a viabilização da Companhia Siderúrgica do Pecém, pois liberará o Píer 1 para operar exclusivamente com importação de matéria-prima e exportação de chapas de aço da siderúrgica.

A obra, uma parceria entre o governo federal e o governo do estado do Ceará, está avaliada em R$ 420 milhões, de acordo com o MDIC, e inclui: a ampliação do quebramar do porto em mil metros, passando a ter 2.270 metros; a construção de 760 metros de píer, com dois berços de atracação contínuos; implantação de linha de guindastes para descarregamento e carregamento de contêineres; e construção de retro-área para pátio de estocagem, com 87 mil m².

 

Mais informações
Assessoria de imprensa
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - (61) 2027-7320