Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > Minha Casa Minha Vida 2 terá dois milhões de novas moradias e investirá R$ 125,7 bilhões até 2014

Minha Casa Minha Vida 2 terá dois milhões de novas moradias e investirá R$ 125,7 bilhões até 2014

por Portal do Planalto publicado 09/08/2011 11h05, última modificação 21/10/2013 17h06
A presidenta Dilma Rousseff lança hoje (16/6), às 11h, no Palácio do Planalto, a segunda fase do programa Minha Casa, Minha Vida, que vai contratar 2 milhões de unidades habitacionais

A presidenta Dilma Rousseff lança hoje (16/6), às 11h, no Palácio do Planalto, a segunda fase do programa Minha Casa Minha Vida que vai contratar 2 milhões de unidades habitacionais e investir R$ 125,7 bilhões de 2011 a 2014, sendo R$ 72,6 bilhões para subsídio e R$ 53,1 bilhões para financiamento. A segunda fase do Programa prevê ainda a ampliação das faixas de renda familiar urbana e rural, o que proporcionará inclusão de maior número de beneficiados, priorizando as famílias de menor renda.

A meta de atendimento para famílias que ganham até R$ 1.600,00 por mês nas áreas urbanas e até R$ 15 mil anuais na área rural subiu de 40% para 60%. Assim, 1,2 milhão de moradias será destinada a essas famílias.

Para as famílias com renda de até R$ 3.100,00 na área urbana e R$ 30 mil na área rural, serão 600 mil habitações (30%). Para as que possuem renda de até R$ 5.000,00 mensais na área urbana e de até R$ 60 mil anuais na área rural, serão 200 mil moradias (10%).

Aperfeiçoamento das regras - O Minha Casa Minha Vida 2 aperfeiçoou as regras para aumentar a eficiência do Programa.  Nos casos de famílias de menor renda, o imóvel só poderá ser vendido antes de dez anos se a família quitar o seu valor total, incluindo o subsídio. O objetivo é evitar a venda precoce do imóvel. Outra novidade é a inclusão da modalidade que permite reforma em habitação rural para baixa renda.

Moradias ainda melhores - O valor médio das moradias para famílias de baixa renda passou de R$ 42.000,00 para R$ 55.188,00, e a área construída das casas foi ampliada de 35m² para 39m², melhorando a acessibilidade para idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. As casas e apartamentos contarão com azulejos em todas as paredes da cozinha e banheiro, piso cerâmico em todos os cômodos, e portas e janelas maiores. Todas as casas contarão ainda com energia solar para aquecimento de água, contribuindo para a redução de gastos com energia.

Mais proteção à mulher - As mulheres chefes de família poderão assinar contratos, independentemente do seu estado civil. Até então, elas necessitavam da assinatura do cônjuge, o que dificultava o seu acesso ao Programa. A medida é válida para as mulheres com renda de até R$ 1.600,00.

Parceria local - Haverá mais parceria com as prefeituras, que receberão recursos para o desenvolvimento do trabalho social junto às famílias beneficiadas, tais como mobilização e organização comunitária, educação sanitária e ambiental, e geração de emprego e renda.

Ampliação do atendimento pelo Banco do Brasil - O Banco do Brasil, que já opera com financiamento habitacional, a partir de 2012 passará a integrar o programa Minha Casa Minha Vida 2 também na modalidade voltada para famílias de menor renda.

 

Confira as Mudanças no Programa Minha Casa, Minha Vida


HabitaçãoComo era no MCMV 1
Como ficou no MCMV 2

Tamanho mínimo

Casa: 35 m²

Apartamento: 42 m²

Casa: 39,6 m²

Apartamento: 45,5 m²

Aumento da área para melhoria de acessibilidade
Valor médio R$ 42.000,00 R$ 55.188,00

 

 

 

 

Especificações

Piso cerâmico no banheiro, cozinha e área Piso cerâmico em todos os ambientes
Azulejo nas paredes das áreas molhadas Azulejo em todas paredes de cozinha e banheiro
Aquecedor solar em 40 mil unidades Aquecedor solar em todas as casas

Limite mínimo apenas para portas externas (0,8 m)

Todas as portas com 0,8 m e janelas maiores para melhoria das condições de iluminação e ventilação

Resumo – Programa Minha Casa, Minha Vida 2

 

 

Mais Informações
Assessoria de imprensa
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (61) 2020-4547
Ministério das Cidades (61) 2108-1602
Caixa Econômica Federal (61) 3206-9645 / 4311