Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > Governo federal apresenta programa de bolsas Ciência sem Fronteiras na reunião do CDES

Governo federal apresenta programa de bolsas Ciência sem Fronteiras na reunião do CDES

por Portal do Planalto publicado 09/08/2011 13h06, última modificação 21/10/2013 17h06
O encontro - o segundo do atual governo - acontece às 10h no Salão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília

 

Nesta terça-feira (26/7), a presidenta da República, Dilma Rousseff, participa da 38ª reunião plenária do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), órgão consultivo da Presidência da República. O encontro - o segundo do atual governo - acontece às 10h no Salão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília.

Durante a reunião, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, vai traçar um panorama atual da economia brasileira. Também será apresentado, pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, o programa Ciência sem Fronteiras, que pretende conceder 100 mil bolsas de intercâmbio para diversos níveis de estudo, do ensino médio ao doutorado. Essa concessão será custeada com parceria público-privada, sendo 75 mil bolsas desembolsadas pelo governo federal e 25 mil com a colaboração de empresas da iniciativa privada. O Ciência sem Fronteiras é fruto de parceria entre os Ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação e tem como objetivo principal promover o avanço do Brasil em ciência, tecnologia, inovação e competitividade, concedendo bolsas de estudo no exterior em áreas consideradas prioritárias para o desenvolvimento do país.

CDES - Criado em maio de 2003 e presidido pela presidenta da República, Dilma Rousseff, o Conselho tem entre seus objetivos a discussão de questões nacionais e a elaboração de propostas que sirvam de base para políticas públicas e programas do governo federal. Dentre as contribuições do CDES que levaram a decisões por parte do governo estão a regulamentação das operações de crédito consignado em folha de pagamento, a conta-investimento, o direcionamento de recursos para microcrédito e a Lei de Falências. Além disso, o Conselho contribuiu com projetos de lei que instituíram as parcerias público-privadas, a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e a Agência Nacional do Trabalho Decente, entre outros.

Mais informações
Assessoria de imprensa
Secretaria de Assuntos Estratégicos (61) 3411-4672