Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Releases > Em Pernambuco, a presidenta Dilma participa da solenidade de assinatura dos primeiros contratos de Contrapartidas do PAC

Em Pernambuco, a presidenta Dilma participa da solenidade de assinatura dos primeiros contratos de Contrapartidas do PAC

por Portal do Planalto publicado 30/08/2011 11h20, última modificação 21/10/2013 17h06
Os contratos do programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC), no valor de R$ 300 milhões, serão usados para obras de infraestrutura de 37 empreendimentos em 23 municípios pernambucanos atingidos por enchentes

 

Durante a visita da presidenta Dilma ao município de Cupira (PE) na manhã desta terça-feira (30/8), serão assinados os primeiros 37 contratos no âmbito do programa de Financiamento das Contrapartidas do Programa de Aceleração do Crescimento (CPAC), no valor total de R$ 300 milhões, entre o governo federal, a Caixa Econômica Federal e o governo do estado de Pernambuco.

Segundo a Caixa, o objetivo das contratações é financiar as contrapartidas para os projetos do PAC/Minha Casa Minha Vida realizados com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). O funding da operação é do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e os recursos serão empregados em obras de infraestrutura de 37 empreendimentos – com 15 mil unidades habitacionais - que estão sendo construídos em 23 municípios pernambucanos atingidos por enchentes em junho de 2010.

Serão beneficiadas as cidades de Água Preta, Agrestina, Altinho, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Bezerros, Caetés, Catende, Correntes, Escada, Gameleira, Jaqueira, Joaquim Nabuco, Jurema, Maraial, Nazaré da Mata, Palmares, Primavera, São Benedito do Sul, Sirinhaém, Vicência e Xexéu.

A Caixa explica que, por se tratar de uma região com topografia bastante acidentada, o valor da terraplanagem necessária para a construção dos empreendimentos ocasionaria a superação do custo máximo das unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida, inviabilizando o Programa. Segundo a assessoria da Caixa, a importância das operações do CPAC está no fato de garantir essa viabilidade, propiciando habitação digna para todas as famílias que perderam suas casas por causa das enchentes.

 

Mais informações
Assessoria de imprensa
Caixa Econômica Federal (61) 3206-8030 

 

registrado em: ,
Assunto(s): Governo federal