Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Entrevistas > Entrevista coletiva concedida pela Presidenta da República, Dilma Rousseff, após cerimônia de formatura de 2.400 alunos do Pronatec/BSM

Entrevista coletiva concedida pela Presidenta da República, Dilma Rousseff, após cerimônia de formatura de 2.400 alunos do Pronatec/BSM

por Portal do Planalto publicado 18/07/2013 17h50, última modificação 04/07/2014 12h44

 

Fortaleza-CE, 18 de julho de 2013

 

Presidenta: Bom, rapidinho. Vamos embora, uma pergunta.

Jornalista: A senhora que comanda a economia?

Presidenta: Não, senhor. Eu comando o país. A economia quem comanda é o ministro Mantega. Eu dirijo o Brasil.

Jornalista: Presidenta, a senhora pode garantir que a refinaria...

_________ : O que importa é que a senhora é linda, presidenta.

Presidenta: Isso aí é sua bondade.

Jornalista: Presidenta, a refinaria...

Presidenta: Ela não fica pronta este ano. Agora, ela iniciar-se-á este ano, é o que nós esperamos. Agora, eu não posso prometer que ela seja construída este ano. Refinaria leva mais de cinco ou seis anos sendo construída.

Jornalista: Vão começar as obras...

Presidenta: Espero que sim. Eu só posso garantir que ela será feita.

Jornalista: Presidenta, os boatos do Bolsa Família foram culpa da Caixa, afinal?

Presidenta: Olha, a avaliação da Polícia Federal é no sentido de que as mudanças no processo levaram a uma situação que facilitou um certo... um movimento de corrida à Caixa. Agora, ninguém sabe direito, nem tampouco a perícia da Polícia Federal conseguiu detectar a causa real. Ela não conseguiu e deixou isso claro na avaliação. Mas é isso que eu estou te falando, ela não conseguiu detectar a causa real. O que acham, o que a investigação acha é que isso poderia ter contribuído, isso é um dos fatores, mas não é uma explicação conclusiva. O fato mais importante dessa questão é que isso fez com que todas as medidas que já vinham sendo tomadas pelo MDS continuam sendo tomadas e estão cada vez mais aperfeiçoadas. O Bolsa Família tem dez anos, e tem dez anos de sucesso.

Jornalista: Presidenta...

Presidenta: Gente, eu não estou escutando.

Jornalista: A MP da Seca...

Presidenta: A MP, você está falando, das dívidas?

Jornalista: Justamente.

Presidenta: Não, porque a MP das dívidas, ela... O que é que tem ela?

Jornalista: A senhora vai sancionar...

Presidenta: Espero que sim. Nós que lançamos o perdão das dívidas. Agora, iremos sancionar a parte que nós aceitamos como sendo a justa. É aquela que diz respeito ao semiárido do Nordeste. Todas as demais... todos os demais acréscimos não são justos. Uma coisa é uma MP sobre dívidas do semiárido nordestino, porque no Nordeste houve um problema forte e nós fizemos até um Plano Safra para o Semiárido. Para os agricultores poderem ter acesso a essas medidas que vão melhorar a vida deles, é absolutamente necessário que eles não tenham o peso das dívidas contratadas anteriormente, porque eles não conseguem pagar. Não por que não queiram, mas porque eles sofreram uma adversidade. Então, quando eu digo por uma razão justa, a razão justa é a seguinte: os agricultores do semiárido, eles, de fato, não têm como pagar as suas dívidas, daí por que tem os processos de transferir para depois, tem os abatimentos de 80... por escadinha, né, 80, 75... eu não estou com eles aqui de cabeça, mas são vários. Enfim, o que nós estamos facilitando é que eles peguem os recursos agora, se recomponham. Uma parte da dívida vai ser descontada e outra parte vai ser transferida por um médio prazo para poder ser paga.

Jornalista: Presidenta, a senhora...

Presidenta: Muito obrigada, gente.

Jornalista: O plebiscito, presidente.

Presidenta: Ô gente, está absolutamente impossível ouvir vocês e deve estar um som terrível aí. Peço desculpa para as televisões. Sobre o plebiscito, eu acredito que a questão da reforma política é uma questão essencial no Brasil, já repeti isso várias vezes. Por que é que é uma questão essencial? Porque o Brasil precisa adequar e atualizar e modernizar seu sistema político, adequando ele às transformações que, nos últimos anos, ocorreram na sociedade, ocorreram na economia, ocorreram em todas as atividades no nosso país. Graças a Deus, o nosso país teve um grande... uma grande década de transformação. Assim sendo, é importante a reforma política. Ao mesmo tempo, é importante que se consulte a população para se ter as balizas dessa reforma, eu diria, o norte dessas reformas, a indicação de quais reformas e o que quer o povo, tanto no que se refere à questão da representatividade quanto no que diz respeito a financiamento público de campanha ou financiamento privado, quanto no que diz respeito a todas as questões que vão, na verdade, definir a institucionalidade deste país. É por isso que o plebiscito é importante, porque se consulta.

 

Ouça a íntegra (6min) da entrevista coletiva da Presidenta Dilma

 

 

 

registrado em: ,
Assunto(s): Governo federal