Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Palavras da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante encontro com a delegação de estudantes do Senai e Senac, medalhistas do 41º WorldSkills 2011

Palavras da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante encontro com a delegação de estudantes do Senai e Senac, medalhistas do 41º WorldSkills 2011

por Portal do Planalto publicado 07/12/2011 17h31, última modificação 04/07/2014 20h09
Palavras da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante encontro com a delegação de estudantes do Senai e Senac, medalhistas do 41º WorldSkills 2011

Palácio do Planalto, 07 de dezembro de 2011

 

Bom, eu queria, primeiro, cumprimentar vocês, e dizer do imenso orgulho para o país que é a gente ver um grupo de jovens participarem de uma Olimpíada da qualidade dessa WorldSkills e sair no segundo lugar, pertinho do primeiro. E isso eu acho que mostra todo o potencial, toda a capacidade e toda a determinação que vocês tiveram, porque para chegar... O Robson estava me explicando que vocês fazem um robozinho, o outro faz um aparelho de azulejo, o outro constrói um móvel, deve ter alguém que faz uma jóia na hora, com aquela habilidade.

_________: Ah, tem, e ganhou medalha. E é um mineiro, não, carioca.

__________: Carioca.

Presidenta: Um ligeiro viés mineiro do Robson. Mas eu acho que isso é uma coisa muito importante, porque vocês representam uma coisa que nós queremos para o Brasil inteiro. Quando a gente fez o Pronatec, a gente fez o Pronatec em parceria muito grande com o Sistema S, justamente, por reconhecer essa característica de excelência que o Sistema S tem na formação profissional no Brasil.

Então, agora, eu acredito que, junto com esse compromisso das 4 milhões de oportunidades que se abrem dentro dessa parceria do governo com o Sistema S, junto com toda a expansão das escolas técnicas do Brasil, que nós voltamos a expandi-las e dar uma grande importância também para a formação tecnológica.

Eu queria dizer para vocês que nós estamos concluindo e vamos, dia 13, apresentar o Ciência sem Fronteiras, que serão, no total, 75 mil bolsas, que o governo dará, e 25, que o setor privado vai contribuir, totalizando 100. Nós temos critérios para a indicação dessas pessoas para a bolsa. Tem uma bolsa que chama-se sanduíche, que é para universitários que tenham concluído o segundo ano e que vão fazer parte de um processo de seleção que tem como base quem participou das Olimpíadas da Matemática e saiu com prêmio, quem teve 600 de nota no Enem, tanto do ProUni como de qualquer universidade pública.

E eu vou dizer para você, Robson: eu acho que nós devemos dar uma garantia para esses jovens, para as moças e para os meninos, para as meninas e os meninos, que vocês também terão uma pontuação, vocês serão também um critério de seleção, todos aqueles que foram medalhados, eu acho, nesse concurso do WorldSkills. É óbvio que vocês vão ter, se for o caso, que entrar em uma universidade, fazer dois anos, mas a pontuação de vocês, a partir deste ano, está garantida - eu incluirei como um critério, para vocês serem pontuados na seleção.

E isso é muito importante, porque o Brasil precisa adentrar – vocês sabem disso melhor que eu: nós precisamos ser um país que não só tenha riquezas no petróleo, no minério, uma indústria forte, da agricultura, mas nós temos de ter também uma grande capacidade de criar, de inovar, de produzir nova tecnologia e de despertar essa vontade, que eu acho que é a base da ciência, de colocar pergunta e responder, porque quem faz, para mim, um robô, na hora, tem capacidade de colocar pergunta e responder. É mesma coisa com uma jóia. Em todas áreas é possível inovar, não tem nenhuma área melhor que a outra.

Agora, eu queria, para não criar expectativas, essas bolsas, elas se destinam a Ciências Exatas – Matemática, Física, Química, Biologia, Ciências da Computação, Ciência e Tecnologia da Informação e também área de Ciências Médicas e Design. Então, é muito importante para nós que tenham jovens com essa característica de vocês: vencedores pelos seus próprios esforços. Vocês chegaram aqui graças, sem sombra de dúvida, à família de vocês, mas, sobretudo, a vocês mesmos, que se superaram e conseguiram chegar a esse ponto.

E, óbvio, deve ser, assim, muito gratificante ter visto o pessoal da gente sair com tanta medalha. Deve ter sido, para você, muito gratificante. E, aí, posso garantir para vocês: ele não estava lá muito preocupado quem era mineiro e quem não era. Naquela hora, ele queria saber é quem era brasileiro e quem não era.

E, aí, eu quero dar os meus parabéns para vocês, e dizer para vocês que eu fico muito feliz em recebê-los. E temos, aqui... na presença do Robson, eu quero reconhecer a grande parceria, a importante parceria que nós fizemos, tanto no Pronatec como no Ciência sem Fronteiras. E, agora, acho muito importante também que vocês saibam que nós vamos abrir, também nas universidades, três meses de línguas para todo mundo que ganhar 600 pontos acima no Enem e para essas pessoas que tiveram acesso à medalhação, como vocês, os medalhados deste país. Porque a gente tem de ter orgulho e, obviamente, também tem de levar vocês em grande consideração.

Muito obrigada a vocês por estarem aqui. Muito obrigada ao Robson por ter trazido. E parabéns a todos aqueles que ajudaram, que deram suporte, que incentivaram e que sustentaram essa performance.

Obrigada, gente.

 

Ouça a íntegra das palavras (07min01s) da presidenta Dilma