Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Fala da presidenta da República, Dilma Rousseff, durante encontro com organizadoras do evento Abraçaço da Democracia - Mulheres com Dilma - Palácio do Planalto

Fala da presidenta da República, Dilma Rousseff, durante encontro com organizadoras do evento Abraçaço da Democracia - Mulheres com Dilma - Palácio do Planalto

por Portal Planalto publicado 19/04/2016 21h16, última modificação 19/04/2016 21h17

Palácio do Planalto, 19 de abril de 2016

 

 

Eu queria primeiro agradecer a esse grupo de mulheres guerreiras de Águas Claras, que vêm aqui me dar esse abraçaço. Eu considero esse abraçaço uma transmissão de força e energia das mulheres deste País. E fico muito feliz, também, de vocês terem trazido aquilo que é algo muito importante, que são os brasileirinhos e as brasileirinhas desse País.

            Quero dizer que, sem dúvida nenhuma, nós, hoje, temos uma posição firme, compartilhada, pela democracia. Nós sabemos que a democracia também, para nós, é uma questão de luta contra o preconceito de gênero. E eu quero reconhecer, hoje até reconheci, foi uma pergunta de uma jornalista canadense, que me perguntou se eu acreditava que neste processo todo tinha havido, também, algo... Que tinha a ver com o preconceito pelo fato de eu ser mulher. Acho que tem uma parte significativa disso. Tem um certo tratamento, que é uma tentativa de desvalorizar, de diminuir, de colocar como sendo a mulher uma pessoa que não tem força para resistir à pressão, a mulher como um ser frágil, um ser que cuja fragilidade não está na sua capacidade de sentir, mas cuja sua fragilidade é de caráter, isso é um absurdo, eu me rebelo contra isso. Acho que as mulheres desse País são mulheres fortes, que comprovaram isso ao longo da história e que hoje, mulheres anônimas, que saem de casa, vão trabalhar, criar seus filhos, que lutam todo dia, elas não são frágeis, elas enfrentam dificuldades e nunca desistem.

Então, eu quero dizer para vocês que para mim é uma alegria para o meu coração, porque eu acho que eu sou uma pessoa que estou sendo injustiçada, porque eu sou vítima de um processo que não tem base legal, que não tem fundamento e que eu tenho a legitimidade de 54 milhões de votos. Quem pretende me substituir não tem esses 54 milhões de votos e estão tentando fazer uma eleição indireta travestida de impeachment. E, por isso, eu fico muito feliz de receber cada uma de vocês aqui. Fico muito feliz e peço para a senhora não ficar tão emocionada. Posso sim, onde é que elas estão?

Onde é que elas estão. Eu vou até ali e volto.

 

 Ouça a íntegra (03min34s) da fala da Presidenta Dilma Rousseff