Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração do Hospital Municipal Evandro Freire

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração do Hospital Municipal Evandro Freire

por Portal do Planalto publicado 01/03/2013 18h55, última modificação 04/07/2014 20h16

 

Rio de Janeiro-RJ, 1º de março de 2013

Eu queria, primeiro... quando a gente vai numa festa, a gente chega e deseja feliz aniversário. Primeiro, eu vou desejar para todos os moradores do Rio de Janeiro, e em especial para os moradores aqui da Ilha do Governador, para as mulheres aqui presentes, para os homens, para todos os moradores: Feliz Aniversário!

Eu gostaria de cumprimentar aqui, e também com eles, desejar feliz aniversário, e vou quebrar um pouquinho o protocolo, vou começar pelo prefeito. Queria desejar feliz aniversário para o prefeito Eduardo Paes.

Em seguida, quero desejar feliz aniversário para duas pessoas: o governador Sérgio Cabral e o vice-governador, Pezão, em nome do meu governo.

Como eu já desejei feliz aniversário para cada um de vocês, eu queria dizer que uma pessoa muito especial nós temos, aqui, de homenagear, que é a minha cara Maria Regina Freire, viúva do doutor Evandro Freire. Ela e seus filhos médicos, que trabalham aqui, que são cirurgiões aqui, eles demonstram um grande amor por essa profissão que implica no atendimento das pessoas, um grande amor pela Ilha do Governador, um grande amor pelo Rio de Janeiro. Por isso, a ela eu desejo um grande feliz aniversário e nosso muito obrigado.

Queria cumprimentar os ministros que me acompanham: Alexandre Padilha, da Saúde, e general Elito, do Gabinete de Segurança Institucional.

Queria cumprimentar o vice-prefeito do Rio de Janeiro, Adilson Pires.

Cumprimentar aqui os dois secretários de Saúde, que eu muito respeito, o secretário de Saúde estadual, o nosso Sérgio Côrtes, e o Hans Dohmann, secretário municipal responsável também por esta grande realização aqui.

Queria agradecer ao diretor Paulo Maurício dos Santos Cabral, diretor-geral aqui do Hospital Municipal Evandro Freire, a recepção, o entusiasmo e a apresentação que me foi feita do hospital.

E, ao cumprimentar o Paulo Maurício, eu queria cumprimentar cada um dos funcionários e das funcionárias, porque aqui tem muitas mulheres. É uma coisa muito gratificante as funcionárias aqui do Hospital Evandro Freire.

Queria dar... fazer um cumprimento também e desejar feliz aniversário para o Melquíades, o Melquíades Chagas Martins, presidente da Federação das Associações de Moradores da Ilha do Governador. Parabéns para os moradores, na pessoa do Melquíades.

Queria cumprimentar os profissionais da área de saúde aqui presentes.

Cumprimentar os senhores jornalistas, os senhores fotógrafos e os senhores cinegrafistas.

Como eu disse para vocês, dia de aniversário a gente comemora e a gente dá presente. Eu acho que aqui vocês receberam hoje um presente histórico. É muito importante um hospital dessa qualidade, que eu tive oportunidade de visitar, de ver o cuidado com os equipamentos, a qualidade dos equipamentos, a amplitude do que é possível fazer aqui dentro, e eu acredito que esse é um presente especial para esta comunidade, um presente que qualifica todos aqueles que o recebem. Num país como o nosso, nós temos de caminhar a passos largos para garantir à população esse nível de qualidade e de atendimento público.

Uma das coisas que me chamou muito a atenção aqui foram os leitos disponíveis para o tratamento de urgência do crack. De fato, nós lançamos um programa e também essa presença do governo federal na parceria aqui com o governador Sérgio Cabral, e, especificamente hoje, com o nosso querido Eduardo Paes, ela faz parte dessa consciência que nós temos da importância de cada um de nós, e aí não como presidenta ou como qualquer outra autoridade, mas como cidadãos deste país, de vencer e combater o crack, porque o crack destrói jovens, destrói a vida deles e o futuro deles. Por isso eu fiquei muito impressionada também com a qualidade do atendimento nessa área.

E queria dizer para vocês algo que, para mim, é muito importante. Eu tenho vindo aqui no Rio, antes eu vinha junto com o presidente Lula, quando eu era ministra-chefe da Casa Civil, e sempre vim aqui a partir do momento em que o Sérgio Cabral foi eleito, porque nós conseguimos aqui fazer uma parceria de qualidade, e eu tenho muito orgulho, viu, Sérgio, dessa parceria. E depois você trouxe o Eduardo Paes, e nós continuamos. Aí a parceria ficou melhor porque era o governo federal, o governo do estado e o Eduardo Paes.

Muita gente... muitas vezes as pessoas pensam: “Não, o problema é dinheiro”. Eu queria falar para vocês o seguinte. É verdade, tem uma parte do problema que é dinheiro, mas eu queria falar para vocês algo muito importante: o problema não é só dinheiro. O problema é ter parceiros da qualidade do governador e do prefeito como eu tenho tido aqui no Rio de Janeiro, e isso se expressa em várias áreas, em várias áreas.

Por exemplo, hoje de manhã, nós fomos lá em Itaguaí. E o que é que nós fomos fazer em Itaguaí? Nós... eu acho, assim, que seria importante vocês verem o tamanho, a força, a complexidade do que tinha lá em Itaguaí. Itaguaí tem uma unidade que faz parte de um todo, que é a construção de um submarino nuclear. Alguns países do mundo constroem submarino nuclear: os Estados Unidos, a China, constroem submarino nuclear; a Inglaterra, a França e a Rússia. Cinco. Nós, agora, estamos entrando nesse clube dos que constroem submarino nuclear.

Pois bem, lá em Itaguaí tem uma unidade que orgulha o Brasil – não orgulha só os cariocas, orgulha o Brasil –, que é uma unidade de construção de um submarino nuclear, um de muitos que nós estamos construindo em parceria com os franceses. Fui lá inaugurar. Eu estive lá três anos atrás. Pois muito bem, lá está pronta essa unidade completa, com uma infraestrutura fantástica, com máquinas e equipamentos, e a boa notícia é que essas máquinas e esses equipamentos são produzidos pela indústria brasileira, 95%. Quando a gente vê a força deste país, a gente vê onde? A gente vê na capacidade de seus homens e mulheres de produzirem essas coisas que são mais sofisticadas, e isso, eu fico muito, muito feliz, porque isso significa que são mãos brasileiras, são cérebros brasileiros. É o esforço brasileiro, a força produtiva e criativa do nosso povo que está fazendo isso.

Pois vejam vocês como é que eu sou uma pessoa de sorte, de sorte, uma pessoa de sorte. Agora, também contribuímos bastante para a nossa sorte, como todos nós temos de ajudar a sorte. E agora eu estou aqui, junto com o ministro Padilha, participando da inauguração de um hospital desta qualidade, e eu fico muito feliz, muito feliz porque eu acredito que o nosso país está se transformando num país de classe média, país de classe média. E aí está se transformando por quê? Porque criamos empregos, porque aumentamos a renda e porque combatemos a pobreza. Dos 36 milhões de brasileiros cadastrados no Bolsa Família hoje, nenhum deles está abaixo da chamada linha da pobreza extrema, ou seja, todos hoje ganham R$ 70 per capita – por cabeça – em cada família/mês. Não é muito, mas isso é apenas o começo. Eles terão de ter formação profissional, eles terão de ter educação de qualidade, alfabetização na idade certa, creche. Agora, um país de classe média quer o que também? Quer saúde deste tipo, saúde com esta qualidade, saúde ofertada para as pessoas.

Nós estamos caminhando, porque isso, eu queria dizer para vocês, isso é o compromisso do meu governo, é saber que quando as pessoas melhoram de vida, elas têm direito e faz parte de melhorar de vida querer mais, faz parte. Uma pessoa, uma mãe que conseguiu ser atendida direito numa UPA, quer que seu filho tenha acesso a um hospital se tiver de fazer uma operação. Uma mãe que colocou o filho no ProUni, que deu ao filho condição de estudar numa faculdade privada, o que é que ela quer? Ela quer também que esse filho possa estudar numa das melhores faculdades, lá do resto do mundo, através do programa Ciência sem Fronteiras. Todo mundo quer melhorar e é isso que eu tenho certeza que essa parceria entre nós está fazendo aqui, não só na área de saúde, mas nas grandes conquistas na área de segurança pública e em tantas outras atividades.

Por isso, eu quero dizer que, com esses parceiros, além do dinheiro que é possível que nós... o governo federal bota uma parte, o estado bota outra, o município bota outra, mas é com a capacidade de gestão desses homens e mulheres deste país que nós vamos em frente. E aí nós precisamos de todos vocês.

Quero [dar] um abraço muito grande em cada um e em cada uma. Um forte beijo porque hoje, afinal de contas, é parabéns para vocês!

 

Ouça a íntegra do discurso (13min45s) da Presidenta Dilma