Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração da Clínica da Família Joãosinho Trinta e celebração da marca de 2 milhões de cariocas atendidos pelo Programa Saúde da Família

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de inauguração da Clínica da Família Joãosinho Trinta e celebração da marca de 2 milhões de cariocas atendidos pelo Programa Saúde da Família

por Portal do Planalto publicado 21/03/2012 14h49, última modificação 07/07/2014 10h52

Parada de Lucas-RJ, 21 de março de 2012

 

Eu queria cumprimentar aqui, primeiro, meus dois parceiros: Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes,

Queria também cumprimentar aqui todos os agentes de saúde, os médicos e a população aqui presente,

Queria também – porque eu vi aqui quantas mulheres trabalham aqui nesta Clínica Joãosinho Trinta –, queria cumprimentar também todas as mulheres aqui presentes,

Queria também cumprimentar os nossos companheiros homens, agentes de saúde que, como nós vimos aqui no vídeo, que se provou muito bom, era uma pena que este vídeo não fosse exibido,

Então, eu também cumprimento aqui os ministros que estão me acompanhando: o Alexandre Padilha, da Saúde, que acabou de falar; o ministro Aguinaldo Ribeiro, das Cidades, que é a pessoa, no governo, responsável por todo o programa de mobilidade urbana, que, à tarde, nós vamos, junto com o Sérgio Cabral e sobretudo com o prefeito Eduardo Paes, visitar a obra da Transcarioca, do BRT; e queria também cumprimentar a Helena Chagas, da Comunicação.

Dirigir para o Pezão, meu companheiro de PAC – o Lula dizia que eu era mãe do PAC e o Pezão era o pai do PAC –, cumprimentar o Pezão, que é uma pessoa empenhada em resolver os problemas da população do Rio de Janeiro, capital e estado.

Vou novamente aqui saudar os senadores e os deputados federais,

E quero cumprimentar dois homens especiais aqui no estado na área de Saúde: o secretário estadual, Sérgio Côrtes, e o secretário municipal, Hans Dohmann.

E vou cumprimentar também a Aparecida. Ao cumprimentar a Aparecida eu quero dar um abraço em cada um dos moradores e das moradoras das comunidades de Lucas, Cartola, Democracia, (incompreensível), Porto Príncipe e Tagipuru.

Cumprimentar aqui nossos jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas,

 

Quero contar uma coisa para vocês. Em 2008, eu estive aqui para apoiar o prefeito Eduardo Paes, e eu vim aqui porque, tanto o presidente Lula como eu, vínhamos tendo uma extraordinária experiência de parceria com o governador Sérgio Cabral, e olhamos e vimos que o Eduardo Paes seria outra extraordinária parceria, o que ia facilitar a gente a transformar o Rio de Janeiro – tanto ao Sérgio Cabral quanto a nós –, se a gente tivesse um prefeito da qualidade do Eduardo Paes.

E eu quero dizer uma coisa para vocês: eu estou aqui muito feliz. Eu estou muito feliz porque isso que o Eduardo Paes está fazendo aqui no Rio de Janeiro não é fácil. Vocês viram, não existia Clínica da Família. Ele está na 58[ª]. Ele já fez 58 Clínicas da Família e vai cobrir dois milhões de pessoas. Mas não é uma obra, não é uma obra que importa, é a qualidade dos médicos e do atendimento que esta Clínica presta a cada um dos dois milhões de cariocas, que precisam. É o nível de atendimento médico, de atendimento de exames, que me faz ter orgulho de, em 2008, ter vindo aqui e apoiado o Eduardo Paes.

O Eduardo Paes, ele é um prefeito especial. Primeiro, porque ele tem uma capacidade de trabalho, que o Sérgio falou agora que é insuportável. Eu acho uma fantástica capacidade de trabalho. É uma pessoa que é cuidadosa e olha o detalhe. As mulheres aqui presentes sabem que quando a gente olha o detalhe, a gente faz isso para a família da gente, para os nossos filhos e netos. É importante ficar preocupado, por quê? Porque um governo não é tijolo. Um governo não é, de jeito nenhum, paredes. Um governo é a qualidade do serviço que presta para as pessoas. Então, o que eu respeito aqui no Eduardo Paes, na área da saúde, é que ele não quer... e aí o Padilha tem razão: ele não quer pouco. Ele quer o melhor possível para a população do Rio de Janeiro. Ele quer, para esta comunidade aqui, o melhor possível. E é isso que diferencia um prefeito dos outros.

E aí é uma homenagem muito correta ao Joãosinho Trinta, que percebia que o povo brasileiro, não é que só queria luxo, ele merecia. O povo brasileiro merece e continuará merecendo o que há de melhor, e é isso que está sendo feito aqui. É um esforço para dar o que há de melhor, em matéria de saúde, à população.

Vejam vocês que antes... e é isso que nós vamos querer, cada vez mais, fazer no Brasil. E nós, o Sérgio Cabral, o Eduardo Paes e eu não podemos nos contentar, nós sempre temos de querer mais. A arte nossa é justamente... o nosso companheiro aqui está saindo, deve ter passado mal, mas agora ele já vai ser atendido, ele está pertinho da Clínica, isso vai facilitar. Já está ali o nosso secretário municipal da Saúde atendendo ele, o médico já chegou e estão levando ele agora.

Mas, eu ia dizendo para vocês, eu tenho muito orgulho de ter apoiado o Eduardo Paes, de ter sabido escolher, e isso que eu estou falando para vocês, ele provou. Ele está provando, nesses anos que ele vem dirigindo a prefeitura do Rio de Janeiro, que ele acabou com o abandono, porque não tinha como nós fazermos parceria com a prefeitura do Rio de Janeiro antes. Era muito difícil. O que é possível fazer com o Eduardo Paes é um trabalho de absoluta parceria: parceria na qualidade dos serviços, no atendimento à criança. Porque é fato, ele estava comentando comigo há pouco que é um absurdo, num país como o nosso, a criança ser deixada de lado, não ter um melhor atendimento, a gente não garantir, para os brasileirinhos e para as brasileirinhas, o acesso à saúde decente neste país. É importante garantir a saúde para a mulher gestante. Isso não é só o Brasil do presente, é o Brasil do futuro que nós temos de cuidar. É garantir que a pessoa que tenha problema cardíaco, que tenha ou hipertensão ou que tenha diabetes, possa ter acesso a um tratamento que vai lhe dar qualidade de vida. Por isso é que nós, junto com o ministro Padilha, fizemos o programa dos remédios gratuitos para hipertensão e para diabetes, porque a pessoa que tem hipertensão ou diabetes tem de tomar o remédio todo o santo dia. Ou toma o remédio todo santo dia ou corre risco de vida. Então, o povo brasileiro não pode correr risco de vida porque não tem acesso ao remédio.

Eu queria dizer para vocês, enfim, que hoje é um dia especial. É um dia especial porque nós estamos demonstrando para o Brasil que é possível fazer uma clínica com esta qualidade, uma Clínica da Família com esta qualidade, e esta Clínica da Família resolve e modifica a qualidade da atenção básica, para homens, mulheres e crianças do nosso país, que a dedicação, o esforço, o trabalho conjunto do governo federal com a prefeitura e com o governo do estado, o empenho de um prefeito eficiente e de um governador que está mudando a cara do Rio de Janeiro, que está garantindo que o Rio de Janeiro, hoje, seja um estado diferente do que era tempos atrás... Tem uma pessoa passando mal aqui.

E eu estou encerrando, porque está muito quente e por isso as pessoas vão começar a passar mal. Só quero dizer para vocês: eu tenho, então, muito orgulho de estar aqui com cada um de vocês e cada uma. Por favor, a moça ali está desmaiando, a senhora. Não dá para abrir aqui, não, né? Bom, eu espero, então, que o atendimento ao senhor – é um senhor – seja o mais rápido possível.

E desejo a cada um de vocês uma boa visita a esta Clínica. Vale a pena a gente visitar esta Clínica porque, além de ela ser um bom local para médicos, enfermeiros e para o atendimento, é um local também para a comunidade ter orgulho. E aí eu falo as palavras da Aparecida. A grande diferença desta Clínica, como disse a Aparecida, é que ela é de vocês. A Aparecida disse assim: “Esta Clínica é nossa”. É de cada um de vocês. Um abraço e um beijo para vocês.

 

Ouça a íntegra do discurso (12min14s) da Presidenta Dilma