Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de entrega de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de entrega de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida

por Portal do Planalto publicado 19/08/2011 14h16, última modificação 04/07/2014 20h07
As moradias atenderão a famílias que possuem renda mensal de até R$ 1,6 mil. Localizado no loteamento Parque Nova Esperança, o “Residencial Nova Esperança” possui 1.993 unidades habitacionais


São José do Rio Preto-SP, 19 de agosto de 2011

 

Bom dia e boa tarde. Eu estou muito feliz de estar aqui com vocês, muito feliz mesmo. E queria dizer que muito me honra, nesses 32 anos, ser a primeira vez que um presidente, uma presidenta, portanto, vem aqui em Rio Preto. A honra é minha, a honra é minha porque eu estou aqui para resgatar algo que o governo, o meu governo e o governo do presidente Lula fizemos por este país. Nós temos um compromisso com vocês, um compromisso de governar para o bem desta comunidade aqui, da comunidade de Rio Preto e de todo o Brasil, e de governar acima das nossas diferenças partidárias. Na hora da eleição, a gente disputa, mas na hora de governar, a gente tem de governar olhando o interesse do povo.

E aí eu queria fazer uma saudação toda especial ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, por termos assinado ontem um pacto com todos os governadores do Sudeste e com São Paulo. Em especial, eu queria destacar o nosso cartão Bolsa Família, complementado pelo Renda Cidadã.

Vou quebrar o protocolo, porque tem hora que o protocolo não dá conta da importância do momento, e fazer uma saudação, primeiro, a todos os beneficiários do Bolsa Família e a todos os beneficiários, também, do programa Minha Casa, Minha Vida.

E ao fazer esta saudação eu vou me dirigir, em especial, às cinco famílias, às cinco famílias que, agora há pouco, receberam as chaves: a família Quirino, a família Brasileiro Cruz, a família Miranda Pignatti e a família Sousa. Essas cinco famílias que, aqui, receberam as chaves deste condomínio, que tem um nome muito forte, o nome da Nova Esperança.

Eu queria também saudar o nosso Prefeito de São José do Rio Preto, nosso anfitrião. Peço a vocês que não façam isso, não façam isso. Nós temos de respeitar, aqui... É a minha primeira visita aqui a Rio Preto e eu pediria a vocês que tivéssemos uma posição de respeito, lembrando todas as ações que o prefeito Valdomiro Lopes está fazendo aqui neste condomínio.

Queria saudar também a Edneia Aparecida Ferreira, diretora da Cooperativa de Coleta de Material Seletivo,

Queria saudar também os ministros aqui presentes: o ministro Mário Negromonte, das Cidades, que é o responsável, no governo federal, pelo programa Minha Casa, Minha Vida, pelos programas de saneamento e por todas as melhorias nas áreas urbanas; a ministra Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social,

E queria dirigir um agradecimento ao nosso querido presidente da Caixa, o Jorge Hereda.

Quero cumprimentar os senhores prefeitos, em nome de quem eu cumprimento os prefeitos, aqui, beneficiários pelos programas: o prefeito de Barretos, Emanoel Mariano Carvalho; o prefeito de Catanduva, Afonso Macchione Neto; o prefeito de Olímpia, Eugênio Zuliani; e o prefeito de Tanabi, José Francisco de Mattos. Por meio deles, por intermédio deles, eu cumprimento os demais prefeitos aqui da região.

Queria também saudar os deputados federais Edinho Araújo, Eleuses Paiva, Newton Lima.

Os deputados estaduais João Paulo Rillo, Orlando Bolçone, Edinho Silva e Sebastião dos Santos.

Queria saudar também o secretário estadual de Habitação do estado de São Paulo, Sílvio Torres,

O vereador Oscarzinho Pimentel, presidente da Câmara Municipal de São José,

Queria cumprimentar os senhores jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas,

Sobretudo, queria dizer um alô, do fundo do coração, para cada uma das mulheres aqui presentes. Um grande coração para cada uma. E como nós, mulheres, somos as mães de todos os homens que há no mundo, um grande abraço para os homens também.

 

Hoje é um dia muito especial, e eu fico imensamente alegre de estar aqui. Queria contar para vocês uma coisa. Vocês lembram quando os jornais, as revistas, a televisão e o rádio, há muito tempo – não muito tempo, uns três anos atrás –, começaram a falar que havia uma crise no mundo, uma crise produzida pelo capital financeiro, pelos bancos – não os nossos bancos –, pelos bancos e o capital financeiro dos países mais ricos do mundo: os Estados Unidos e a Europa. Naquela época nós... era presidente o nosso querido presidente Lula e, naquela época, nós estávamos num processo cada vez maior de olhar a forma pela qual a gente ia melhorar a vida de cada brasileiro e de cada brasileira. E sabíamos que tinha uma coisa, um desejo, uma aspiração, que era o desejo e a aspiração do fundo da alma de cada família deste país, que era ter sua casa própria, seu lar.

Pois bem, naquela época, a gente aproveitou para fazer duas coisas: realizar esse sonho e assegurar mais emprego neste país, porque a construção civil, construir essas casas, gera emprego, gera oportunidade e gera melhoria de vida para muito trabalhador; e nós, mulheres, sabemos também, para muita trabalhadora, porque tem mulher hoje na construção civil.

Pois bem, além de resolver o sonho e melhorar o emprego, era uma forma de combater a crise, e aí criamos a meta de construir 1 milhão de casas, 1 milhão de casas. Muitos disseram: “Ah, eles não vão fazer isso”. Pois bem, agora nós estamos entregando essas 1 milhão de casas. Elas não estão em um lugar só. Elas estão aqui em Rio Preto, elas estão nas cidades vizinhas, elas estão nos estados do Nordeste, do Sul, do Centro-Oeste.

Mas essa crise, que começou lá em 2008, ela não acabou. Mas nós aqui continuamos no nosso caminho porque nós não estamos em crise. E aí nós criamos um novo programa para construir, agora, não mais 1 milhão, mas 2 milhões, 2 milhões de casas.

O Prefeito me perguntou: “Presidenta, vai ter mais casas para aqui, para Rio Preto?”. Eu disse para o Prefeito: Vai, sim, Prefeito. Vai ter mais casas para Rio Preto. Vocês podem ter certeza de que esse é um programa que veio para ficar. E é por isso que, cada dia mais, nós estamos mais fortes para nos proteger, para fazer este país crescer quando a crise lá fora acontece, e nós vamos continuar aqui trabalhando, construindo casas, criando mais indústrias, mais emprego, fazendo a nossa parte, que é saber que este país é um país muito rico.

Ele é, de fato, um país muito rico. Nós temos petróleo, nós temos minério, a nossa agricultura é uma agricultura forte, nós temos indústrias. Mas não é essa a maior riqueza deste país. A maior riqueza deste país são vocês, são os 190 milhões de brasileiros, porque são esses 190 milhões de brasileiros que transformam este país num grande país. São esses 190 milhões de brasileiros, que quando se dá oportunidade a eles, eles agarram com as duas mãos, aproveitam a oportunidade e fazem por onde, constroem as nossas casas, permitem que os nossos filhos vão para a escola, porque este país está em boas mãos: está nas mãos do povo brasileiro.

Aí eu quero falar para vocês uma coisa. Eu tenho imensa honra de estar aqui, estar aqui lançando as casas porque elas não são casas, elas são lares; e quando a gente fala em lares, a gente fala em família; quando a gente fala em família, a gente fala em segurança. Nós precisamos preservar as nossas famílias, garantir a elas segurança, garantir que os nossos filhos, os nossos netos tenham onde... tenham um lugar onde possam ser acolhidos e protegidos.

Eu tenho certeza de que o programa mais generoso, mais importante que nós temos é o programa para tirar da miséria milhões e milhões de brasileiros. Mas esse programa, ele só tem sentido porque ele está unido a outros programas, como o Minha Casa, Minha Vida. Enquanto houver uma família brasileira sem teto, nós, como nação, não teremos segurança. Nós teremos de garantir que as famílias deste país possam olhar para o futuro com esperança, com o coração cheio de esperança, e saber que o caminho da construção de um país passa pela capacidade que a gente tem de dar, para esses pequenininhos brasileiros – esses brasileirinhos e essas brasileirinhas –, toda a oportunidade que, muitas vezes, seus pais e suas mães não tiveram, mas que eles têm de ter.

Por isso eu cumprimento o Prefeito, por fazer aqui uma creche; cumprimento o Prefeito por fazer uma escola fundamental, e cumprimento também pela Unidade Básica de Saúde. Tenho certeza de que um dos caminhos mais importantes para a gente fazer com que este país seja do tamanho do sonho de cada um de nós é a educação. E a educação começa pela creche, começa dando oportunidades iguais para cada brasileiro e para cada brasileira.

Eu quero dizer para vocês que hoje, para mim, é um momento de muita alegria. Eu estou aqui com vocês de corpo, alma e coração. Tenho certeza de que vocês também estão comigo e, juntos, este país não vai parar. Nós somos capazes, como brasileiros que nunca desistem, de enfrentar qualquer situação.

Um abraço a todos e a todas.

 

Ouça a íntegra do discurso (17min21s) da Presidenta Dilma.