Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de entrega de 1.472 unidades habitacionais dos Residenciais Bela Suíça II e III, do Programa Minha Casa Minha Vida - Araguari/MG

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, na cerimônia de entrega de 1.472 unidades habitacionais dos Residenciais Bela Suíça II e III, do Programa Minha Casa Minha Vida - Araguari/MG

por Portal Planalto publicado 06/03/2015 13h00, última modificação 06/03/2015 13h06

Araguari-MG, 06 de março de 2015

 

 

Eu quero, aqui, iniciar cumprimentando e homenageando as mulheres porque no domingo é o Dia Internacional das Mulheres.

E aqui eu vou dirigir um cumprimento a cada um e a cada uma daquelas que estão recebendo as chaves. Eu não posso... eu gostaria de entregar pessoalmente para cada dona de casa, para cada pai de família, para cada um aqui as chaves da casa própria. Mas a Karina, a Luciana, a Taís Regina, Albertina e a Elaine Cristina representam vocês. E eu inicio cumprimentando a cada uma, e olhando com muito carinho porque são famílias que vão entrar nessas casas. Famílias com crianças, com adolescentes, com pessoas da terceira idade, enfim, as famílias desse Brasil, as famílias que são o sustentáculo do nosso país. Por isso, nesse residencial, Suíça II e Suíça III - Bela Suíça, aqui eu tenho certeza que mais do que casa, nós estamos entregando um caminho para um futuro melhor. Por isso, eu cumprimento cada um de vocês.

Cumprimento também o governador de Minas Gerais, meu amigo e companheiro Fernando Pimentel. Agradeço pelas palavras e pela solidariedade.

Cumprimento o nosso prefeito, Raul Belém, prefeito de Araguari, e a senhora Amanda Belém.

Cumprimento os ministros que hoje me acompanham: Gilberto Kassab, das Cidades, e o ministro mineiro, Patrus Ananias, do Desenvolvimento Agrário.

Queria dirigir um cumprimento aos deputados federais que me acompanham hoje: Weliton Prado, Wadson Ribeiro, Reginaldo Lopes, padre João, Jô Moraes, Aelton Freitas e Adelmo Leão.

Cumprimentar a presidente da Caixa, a querida ex-ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Cumprimentar o secretário de governo, aqui de Minas Gerais, o Odair. Odair Cunha.

Eu sei, e eu tenho aqui o nome de todos os prefeitos aqui presentes, dos 57 prefeitos aqui presentes. E eu queria cumprimentá-los em nome, primeiro, do nosso prefeito, Raul Belém, aqui de Araguari, e do prefeito Gilmar Machado, de Uberlândia. Mas também vou cumprimentar em nome -  estou  procurando aqui uma prefeita, uma prefeita para que eu possa aproveitar o Dia Internacional da Mulher e cumprimentar a prefeita Dorinha de Guimarania.

Cumprimentar o vereador Juliano Souza Rodrigues, presidente da Câmara de Vereadores.

E cumprimentar o presidente da Associação dos Municípios do Vale da Paranaíba, o Elson Medeiros.

Cumprimentar também, ao fazê-lo, eu cumprimento todos os secretários aqui do município, a secretária municipal de habitação, a Eliane Queiroz.

Cumprimentar os empresários aqui presentes Sérgio Pizzolati.

Os senhores jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas.

 

Queria dizer para vocês que eu tenho inaugurado muitos residenciais, muitos condomínios, muitos conjuntos habitacionais pelo Brasil afora. E sempre é uma emoção, porque como eu disse no início, evidentemente, para cada uma das famílias do nosso país, seja a família que for, um dos fatores principais para uma família é ter sua casa própria. E nós, a  partir de 2010, quando começamos a contratar, até hoje, nós conseguimos implantar o maior programa habitacional da história do nosso país e, seguramente, um dos maiores programas habitacionais do mundo. Até agora, nós contratamos 3 milhões e 750 mil moradias. Desses, nós já entregamos 2 milhões. Vocês imaginam o que é 2 milhões de moradias em menos de 5 anos... E estamos com contrato feito. É 2 milhões e um número que é 2,080 milhões e estamos com contrato feito com mais casas: 1,680 milhão moradias. Isso significa que essas moradias estão contratadas, essas últimas que eu falei. Significa que está em andamento, que vai ter novas seleções, que mais famílias vão morar na sua casa própria. Agora o que eu me orgulho muito, e eu vou começar, é que nesses dois residenciais, 1.472 famílias araguarinas vão ter a sua residência. E isso é muito importante para o Brasil porque é na base da família que a gente constrói uma nação. Uma nação é feita do quê? É feita disso, de famílias. Hoje, nós vamos fazer uma parte dessas 1.472,  em torno de 700 e poucas. As restantes vão ser feitas até o final desse mês. E uma coisa é muito importante: ninguém escolhe a família, elas se cadastram e  depois são sorteadas. Disso nós fazemos questão para ninguém passar na frente de ninguém por qualquer mecanismo que seja amizade aqui, amizade ali. E nós queremos uma coisa fundamental: que a vida dessas famílias tenha aqui um início digno e que as pessoas, que antes viviam ou de favor, ou de aluguel ou de que forma for, agora não, agora pagam uma prestação e têm a sua casa própria. Isso faz toda a diferença para a segurança das famílias e para a qualidade de vida do nosso povo.

Além disso, a casa desses dois residenciais tem aquecimento solar. Assim, também, uma coisa é importante: todas as famílias vão ter uma conta de energia menor do que tinham antes.

Para nós, é muito, é fundamental que se assegure dignidade, esperança no futuro e segurança para as famílias. Eu sei que quando a gente pensa os números, eles impressionam. Aqui em Araguari nós já entregamos mais de 5.400 moradias, incluindo os dois residenciais. Então, até o final de março serão 5.400. Isso permite que um, cerca, aproximadamente de um em cada cinco araguarinos tiveram acesso ao Minha Casa, Minha Vida. Eu vou repetir: um em cada cinco, cerca de um em cada cinco. Em Minas Gerais quase 1 milhão de pessoas, até um pouco mais de 1 milhão de mineiros, tiveram acesso ao Minha Casa, Minha Vida. E no Brasil, eu estou falando de entregues, e no Brasil são mais de 8 milhões de famílias.

Por isso esse programa é um programa que deu certo. Porque ele deu certo não significa que nós não viemos sempre melhorando ele; quando nós começamos o programa as casas, as moradias, o piso era de cimento alisado. Agora, o piso é de cerâmica. Quando nós começamos, as janelas eram mais estreitas e agora elas estão maiores. E nós vamos aperfeiçoando o programa sistematicamente. Nós vamos lançar o Minha Casa, Minha Vida 3. Com isso mais 3 milhões de brasileiros vão ter acesso à casa própria. Nós temos o compromisso, que nós cumprimos agora no Minha Casa, Minha Vida 2, porque contratamos tudo que prometemos; de contratar até o final de 2018, mais 3 milhões. Com isso, nós vamos chegar bem próximos de ficar com uma perspectiva de solucionar integralmente a questão da habitação em algumas faixas de renda mais baixas.

Eu queria dizer que o nosso objetivo no governo, a cada vez, é  sempre fazer mais e fazer melhor. Aprimorar para garantir oportunidades e usar o dinheiro, principalmente, garantindo acesso a quem mais precisa. Esse é o propósito que move o governo quando nós fazemos correções e ajustes. Desde o início da crise internacional, lá atrás, em 2008, nós tivemos um objetivo que foi garantir emprego e garantir salário. E conseguimos. Enquanto o mundo só desempregava e só reduzia salários, nesse período, nos últimos seis anos da crise, nós tivemos uma redução do desemprego e um aumento das rendas dos brasileiros. Nós estamos entrando agora numa nova fase de enfrentamento da crise onde várias medidas diferentes serão necessárias. Uma nova trajetória para que nós possamos crescer. Não é que nós iremos querer voltar atrás para algum outro momento. Não. Nós queremos melhorar ainda mais o que nós já conquistamos. Por isso é que nós estamos fazendo essas correções e esses ajustes.

O nosso projeto é continuar gerando emprego, garantindo salários, continuar fazendo um programa como esse, o Minha Casa, Minha Vida, continuar garantindo aqui, por exemplo, o Pronatec. Sabe quantos araguarinos tiveram acesso ao Pronatec? Foram 2.300 estudantes que foram matriculados e se formaram nos cursos de profissionalização do Pronatec aqui em Araguari. Então, vejam bem, gente: se isso aconteceu quando o Pronatec era para 8 milhões, vocês façam o cálculo do que vai acontecer agora que o Pronatec vai expandir. Porque o dinheiro que nós pouparmos, nós vamos investir também nesses programas sociais.

Quero dizer uma outra coisa importante: é a oferta de educação em tempo integral aqui em Araguari. E aí eu recebi das mãos do pessoal da Caixa Econômica um folheto que mostra todos os serviços públicos que estão à disposição do pessoal aqui do residencial Bela Suíça I e II. Primeiro, o Cras, o Cras que é para atendimento social, na rua doutor Sebastião Campos; a Unidade Básica de Saúde, do bairro Santa Helena; o Centro de Geração de Emprego e Renda, o Centro de Educação. Nós temos, inclusive aqui, a honra de dizer que o primeiro centro integrado de educação estará à disposição aqui dos moradores. Além disso, que é o Centro de Artes, Centro de Artes e Esportes Unificado, que tem quadra de esportes, pista de skate, sala de cinema, teatro, telecentros com salas de informáticas, biblioteca e o próprio Cras. Por que esse CEU é importante? Porque não basta só a casa, não basta só a residência. É necessário que as pessoas tenham acesso a serviços públicos de qualidade.

Quero finalizar dizendo uma coisa para vocês: ampliar o sistema de esgotamento sanitário dos municípios é algo fundamental. Ninguém enxerga o esgoto, mas os efeitos do esgoto não existir a gente vê quando a gente olha para a saúde das crianças, a saúde das pessoas mais vulneráveis que geralmente são as crianças e os idosos. Por isso, eu quero dizer que nós aprovamos essa obra de infraestrutura que é fundamental e que, nós temos certeza, irá mudar  a situação aqui de Araguari.

E aí eu finalizo dizendo para vocês: nós estamos fazendo um imenso esforço para que o Brasil não só continue fazendo esses programas sociais, mas também que o Brasil amplie os investimentos, tenha uma economia próspera, continue gerando emprego e renda para a sua população. Esse esforço passa por correções, como eu disse. Mas as correções não são um fim em si mesmas. É para garantir programas como esse que nós as fazemos.

Além disso, eu queria finalizar dizendo uma coisa aqui para os mineiros e para as mineiras: sempre, quando a gente tem parceiros, fica mais fácil de realizar os programas. E aqui eu quero saudar o governador Fernando Pimentel, que eu tenho certeza que vai estar comprometido com todas essas transformações e realizações aqui em Minas Gerais. E também, agradeço ao prefeito Raul Belém. Mas, sobretudo, eu peço a vocês, novos moradores do residencial Bela Suíça II e III que não descansem, que procurem garantir que de fato essa conquista de vocês, que vocês conseguiram, essa conquista de vocês, se transforme de fato num verdadeiro caminho de esperança e de futuro, principalmente, para as crianças e para os adolescentes. Que é isso que nós vamos ter.

No mais, nós temos e vocês representam esse povo brasileiro que é um povo forte, cheio de alegria e de esperança e que não desiste nunca.

Vamos juntos mudar o Brasil.

 

Ouça a íntegra do discurso (20min56s) da Presidenta Dilma.