Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante o Encontro de chefes de Estado e de Governo dos Brics com o Conselho Empresarial do grupo - Ufa/Rússia

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante o Encontro de chefes de Estado e de Governo dos Brics com o Conselho Empresarial do grupo - Ufa/Rússia

por Portal Planalto publicado 09/07/2015 11h08, última modificação 09/07/2015 13h54

Ufa- Rússia, 09 de julho de 2015


Excelentíssimo senhor Vladimir Putin, presidente da Federação da Rússia; excelentíssimo senhor Xi-Jinping, presidente da República Popular da China; excelentíssimo senhor Jacob Zuma, presidente da República da África do Sul; excelentíssimo senhor Narendra Modi, primeiro-ministro da República da India.

 

Senhoras e senhores ministros de Estado integrantes das delegações, senhoras e senhores representantes do Conselho Empresarial dos Brics.

 

Senhoras e senhores,

 

Gostaria de me congratular  com o presidente Putin pela realização dessa VII Cúpula dos Brics e também por esse encontro com o Conselho Empresarial. Neste momento de crise internacional, nós devemos reforçar, cada vez mais, o papel dos Brics tão importante para o desenvolvimento global. Para tanto, o comércio e os investimentos serão fundamentais; para tanto o Conselho Empresarial dos BRICS também vai cumprir um papel estratégico. Os Brics têm sido responsáveis por cerca de 40% do crescimento mundial e pela intensificação dos fluxos econômicos entre os países do mundo. Agora, a intensificação dos fluxos econômicos entre nós trará benefícios para as nossas economias diante do cenário internacional e também para o mundo.

Cientes de suas responsabilidades para favorecer o desenvolvimento sustentável e a estabilidade econômica internacional, os Brics, deram em Fortaleza, no Brasil, no ano passado, o grande passo de criar o Novo Banco de Desenvolvimento e o Arranjo Contingente de Reservas dos Brics.

Nesta cúpula temos a satisfação de constatar que os Acordos constitutivos foram ratificados e as novas instituições estão prontas para funcionar. O papel do Conselho Empresarial, nesse sentido, também é bastante relevante.

Até 2020, os países em desenvolvimento como um todo, precisarão de um volume de investimentos em infraestrutura que alguns calculam como sendo de US$ 1 trilhão por ano. Atingir essa cifra não será tarefa simples: o Investimento Externo Direto mundial caiu quase 50% nos últimos cinco anos.

É nesse cenário que o Novo Banco de Desenvolvimento dos Brics terá um papel importante na intermediação de recursos para projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável, inicialmente em nossos países e, posteriormente, em outros países em desenvolvimento. Nossos Bancos Nacionais de Desenvolvimento também estão articulados e assinam, aqui em Ufa, um acordo de cooperação para promover sua interação com o Novo Banco de Desenvolvimento.

Mas é um setor empresarial dinâmico que, com o apoio dos bancos de investimento – como o Novo Banco de Desenvolvimento dos Brics, o AIIB, os nossos bancos de desenvolvimento e as instituições multilaterais de crédito - que poderão criar uma dinâmica virtuosa no sentido de um relacionamento econômico entre nós e aproveitar da melhor maneira possível esses instrumentos.

Senhores presidentes das Seções Nacionais do Conselho Empresarial,

Esse Conselho é interlocutor ativo e complementa os esforços de nossos governos na área empresarial. Tive grande satisfação em receber seu Segundo Relatório Anual. Ele elenca prioridades  para nossa cooperação, como agilização dos vistos de negócios; implementação da facilitação do comércio; cooperação regulatória; infraestrutura e investimentos; e cooperação industrial. Apresenta, igualmente, lista de mais de 40 projetos de interesse dos países Brics, com ênfase nas áreas de indústria, energia, transporte, logística e tecnologias da comunicação e informação. Trata-se de um acervo importante de iniciativas que serão analisadas com toda a seriedade por nossos governos e que, eventualmente, contarão com o apoio do Novo Banco de Desenvolvimento.

Senhoras e Senhores,

No Brasil, estamos fortalecendo nossas políticas macro e microeconômicas, para retomar, o mais breve possível, o crescimento sustentável da economia. Para estimular os investimentos, buscamos diminuir o risco regulatório e aumentar a transparência e a governança das relações entre empresas e governos. Lançamos um plano ambicioso na área da infraestrutura, especificamente em logística, e estimulamos ampla presença de investidores dos países do Brics, em setores como ferrovias, rodovias, portos e aeroportos.

Caros presidentes do Conselho Empresarial,

Hoje adotaremos a “Estratégia para a Parceria Econômica do Brics”, que organiza a nossa cooperação econômica e contribuirá para um ambiente de negócios favorável aos fluxos econômicos recíprocos. Quero saudar, também, o lançamento do Portal de Negócios dos Brics, que ampliará o acesso às informações e às oportunidades sobre comércio e investimento entre nossos países.

Em Fortaleza, no passado, adotamos o Plano de Facilitação de Comércio e Investimentos, e agora, aqui na cúpula da Rússia, estamos trabalhando para a simplificação de procedimentos, maior previsibilidade e harmonização de padrões técnicos.

Na área da tecnologia, estamos promovendo iniciativas em recursos hídricos; tecnologia espacial, energias renováveis e eficiência energética. Também devemos aprofundar a cooperação em pesquisa e desenvolvimento; parques industriais; nanobiotecnologia; e sistemas nacionais de inovação, entre outras.

Estou inteiramente de acordo com o Conselho Empresarial sobre a importância da educação para o momento atual em nossos países. A educação garante dois ganhos econômicos e sociais básicos: a inclusão social permanente; e o salto qualitativo na nossa competitividade em direção à economia do conhecimento. Tendo adotado como lema para meu governo “Brasil, Pátria Educadora”, não poderia estar mais de acordo com a cooperação entre os Brics na área de educação.

Senhoras e Senhores,

O Brics não reúne apenas os governos dos países que o integram. A crescente participação das empresas nessa nova fase da economia mundial, com ênfase em infraestrutura, conhecimento e novas tecnologias, será fundamental para a garantia do desenvolvimento. Esses são objetivos que compartilhamos e pelos quais vamos trabalhar juntos.

Muito obrigada.

 

Ouça a íntegra (09min06s) do discurso da Presidenta.