Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de posse da ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Gleisi Hoffmann

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de posse da ministra-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Gleisi Hoffmann

por Portal do Planalto publicado 08/06/2011 16h04, última modificação 25/06/2014 08h53
A cerimônia ocorreu no Salão Oeste do Palácio do Planalto

 

Palácio do Planalto, 08 de junho de 2011

 

Boa tarde a todos.

Senhor vice-presidente da República, Michel Temer,

Senhor presidente do Senado, José Sarney,

Meu querido companheiro Antonio Palocci,

Minha cara ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, Senhoras e senhores ministros de Estado,

Senhor senador Romero Jucá, por intermédio de quem cumprimento todos os senadores aqui presentes,

Senhor deputado Cândido Vaccarezza, por intermédio de quem cumprimento os deputados federais que assistem a esta cerimônia,

Senhoras e senhores governadores,

Senhoras e senhores profissionais da imprensa,

Eu estaria mentindo se dissesse que não estou triste. Tenho muitos motivos para lamentar a saída do ministro Antonio Palocci – motivos de ordem política, pelo papel que, como todos vocês sabem, ele desempenhou na minha campanha; motivos de ordem administrativa, pelo papel que ele tinha e teria no meu governo; motivos de ordem pessoal, também, pela relação de amizade que construímos ao longo deste tempo em que trabalhamos juntos.

Antonio Palocci foi, juntamente com outros dois companheiros, um dos artífices da jornada vitoriosa que me elegeu Presidenta. Juntos enfrentamos os desafios da jornada eleitoral, da montagem da coligação que me elegeu e que sustenta o meu governo, e da própria formação do governo. Suas ideias, sua capacidade de articulação política e sua liderança ajudaram ao governo, ajudaram a mim.

Agradeço, do fundo do coração, ao meu amigo Antonio Palocci por tudo o que ele fez pelo governo, por mim, pelo Brasil.

E assim como eu estou triste com a saída de um parceiro de lutas, não posso deixar de afirmar que estou satisfeita com a solução que encontrei para assegurar imediata continuidade do trabalho do gabinete civil da Presidência da República.

Um amigo deixa o governo, e uma amiga assume o seu lugar. Seja bem-vinda, ministra-chefe do gabinete civil da Presidência da República, senadora e amiga, Gleisi Hoffmann.

Tenho certeza de que você, Gleisi, será bem-sucedida nessa importante função de governo. Sei disso porque a conheço bem e porque conheço muito bem as atribuições do cargo que você vai assumir.

A senadora Gleisi tem sólida formação técnica e é uma grande gestora pública, provou isso em todas as funções que exerceu. A agora ministra-chefe da Casa Civil se notabilizou pela competência como administradora e gestora, demonstrou sensibilidade e visão social, além de inegável capacidade de formulação política.

No Senado, recém-chegada, já havia conquistado a admiração dos aliados e o respeito dos adversários pelo destemor com que defende suas convicções, pela firmeza no apoio ao governo e, ao mesmo tempo, pela elegância com que enfrenta os mais difíceis embates políticos.

A ministra-chefe da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann, é mais uma mulher no governo da primeira Presidenta na história do Brasil. É mais uma mulher competente, uma mulher firme e uma mulher capaz a fazer parte do nosso time.

Prepare-se, minha cara ministra Gleisi. Os nossos compromissos são ousados, como é o de manter a economia em crescimento, controlar a inflação, garantir a higidez fiscal, criar mais e mais empregos, investir pesadamente em Educação, fortalecer a nossa classe média, distribuir renda e, sobretudo, assegurar que um país rico é um país sem miséria.

Neste início de governo, já lançamos programas fundamentais para o nosso Brasil e para os brasileiros. Cito os dois mais recentes: lançamos o plano Brasil sem Miséria, ousada iniciativa para erradicar a pobreza extrema, que há tantos séculos nos envergonha. Agradeço a participação do ministro Palocci nesse projeto. E, ainda hoje, lancei também o Plano Estratégico de Fronteiras, por meio de uma parceria inédita entre o Ministério da Defesa e o Ministério da Justiça, que combaterá com firmeza o contrabando de armas, a entrada de drogas no Brasil e, em pouco tempo, aumentará a segurança das populações das grandes cidades brasileiras.

É do jogo democrático que enfrentemos a oposição, ministra Gleisi, quase sempre ruidosa, nem sempre justa. A pressão e as críticas são da regra democrática, e não vão inibir a ação do meu governo. Jamais ficaremos paralisados diante de embates políticos. Sabemos travar o debate e, ao mesmo tempo, governar. Temos promessas a cumprir, e vamos cumpri-las; temos programas a executar, e vamos executá-los, com rigor e com dedicação.

O meu governo, o nosso governo, ministra Gleisi, tem metas, e vai alcançá-las, com o apoio de nossa base no Congresso. Eventualmente, também, com o apoio ou a compreensão das oposições, desde que entendam que o interesse nacional deva se sobrepor à luta política conjuntural. E, principalmente, com o apoio do povo brasileiro. Foi com a força da nossa população que nos elegemos, e é com a força dela e que dela emana que governaremos.

Muito obrigada a todos os presentes, e parabéns à ministra Gleisi, e boa sorte ao meu amigo Palocci.

 

Ouça na íntegra do discurso (07min43s) da Presidenta Dilma.