Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de inauguração do terminal de passageiros 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos - Guarulhos/SP

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de inauguração do terminal de passageiros 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos - Guarulhos/SP

por Portal Planalto publicado 20/05/2014 16h59, última modificação 04/07/2014 20h22

Guarulhos-SP, 20 de maio de 2014

 

 

Boa tarde a todos. Eu queria cumprimentar todos os trabalhadores e trabalhadoras que construíram este aeroporto. Os funcionários que aqui, e as funcionários que aqui vão trabalhar, enfim, todos os trabalhadores que com as suas mãos estão transformando o Brasil. E queria aproveitar, também, cumprimentando as empresas parceiras nesse desafio que é a construção de uma infraestrutura aeroportuária no Brasil, à altura do país.

            Queria saudar o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin,

            O embaixador da República da África do Sul, Mphakama Mbete. Por meio dele, gostaria de transmitir meus cumprimentos à reeleição do presidente da África do Sul, presidente Zuma.

            Cumprimentar os ministros de Estado Wellington Moreira Franco, da Secretaria de Aviação Civil; o ministro Clélio Campolina Diniz, da Ciência, Tecnologia e Inovação; o general José Elito Siqueira, do Gabinete de Segurança Institucional; e o ministro Thomas Traumann, ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo.

            Queria cumprimentar, aqui presentes, os deputados federais Arlindo Chinaglia, vice-presidente da Câmara dos Deputados; Carlos Roberto, Carlos Aratini, Janete Pietá, Paulo Maluf.

            Queria cumprimentar os deputados estaduais: Alencar Santana, Beth Sahão, Edinho Silva, Ênio Tato.

            Queria cumprimentar o nosso prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida,

            Cumprimentar o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad,

            Cumprimentar o presidente da concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos, Antônio Miguel Marques,

            Cumprimentar o presidente do Conselho de Administração do Aeroporto Internacional de Guarulhos, Gustavo Rocha,

            Cumprimentar o presidente da Companhia de Aeroportos da África do Sul – Acsa, Bongani Maseko,

            Cumprimentar o ex-prefeito de Guarulhos, Elói Pietá,

            Cumprimentar o senhor diretor-presidente da Anac, Marcelo dos Guaranys,

            O presidente da Infraero, Gustavo do Vale,

            Quero também cumprimentar o maestro Wanderley Banci, a cantora Sara Bernardes e os jovens integrantes da Orquestra Experimental Pimentinhas. Queria dizer para a Sara que o meu sonho era ter a voz igual à dela. E hoje mais do que nunca, viu, gente? Hoje mais do que nunca.

            Queria cumprimentar as senhoras e os senhores empresários e representantes do setor da aviação civil,

            Cumprimentar as senhoras e os senhores jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas.

 

            Hoje eu tive um dia todo ligado à questão da aviação no nosso país, tanto no que se refere a aeroportos como no que se refere também à nossa Embraer, que é um orgulho para o país.

Eu acredito que esse é um momento especial no meu governo porque nós começamos a ver os frutos de todo o esforço e investimento que fizemos na área aeroportuária, e sabemos que esse esforço valeu a pena quando vemos uma obra dessa envergadura sendo entregue à população brasileira e a todos aqueles que viajam do exterior para o Brasil.

Eu sei que já se passaram quase três décadas desde que a primeira aeronave pousou aqui no aeroporto de Guarulhos. E eu hoje, sentada, virada em direção à pista na qual estão descendo os aviões, fiquei perplexa porque enquanto em janeiro de 1985 eu acredito que o movimento era o menor possível – pousava uma aeronave, depois passava muito tempo até pousar outra. E eu, vendo essa quantidade enorme de aviões descendo, sem dar nenhuma amostra de que algo diferenciado estava acontecendo, descendo tranquilamente por essas pistas.

Este aeroporto, desde que ele foi inaugurado, ele se tornou o maior do Brasil e também o maior da América Latina. E também o maior do Hemisfério Sul. Então, ele se tornou não só um local importante para os milhões de brasileiros que passaram a andar de avião, mas também, para todos aqueles que nos visitam. Nós estamos perto da Copa do Mundo e eu tenho certeza que ele será um grande cartão de visitas que o Brasil apresenta para os nossos visitantes. Eu tenho certeza que, ao longo desses anos, desses 30 anos, o aeroporto sofreu um processo de aumento sistemático do número de passageiros que por aqui passam. E sabemos que nos últimos tempos, pelo menos nos últimos 12 anos, a infraestrutura dele não havia acompanhado o aumento e o volume de passageiros transportados e propriamente carga transportada. E sabemos também que a partir do momento em que o país modifica a sua estrutura desigual e eleva à condição de consumidor milhões e milhões de brasileiros, só para a classe média foram 42 milhões, mas da classe média para classe AB também houve um grande aumento de pessoas que eram da classe C e passaram para classe B. Então, no Brasil houve um processo de elevação, como uma onda das pessoas a terem condição de transformar o avião numa opção de transporte. E o avião virou um transporte de massa, que não era, era um transporte de segmentos privilegiados da população diante da concentração de renda que havia no nosso país.

Esse momento é um momento em que essa estrutura está à altura da demanda que sobre ela pesa, porque passar de 35 milhões de passageiros para aproximadamente 41 milhões não é uma passagem trivial. Por isso, é muito importante que, de fato, ele seja maior do que toda estrutura existente até então e é isso que nos dá garantia, e é isso que nos faz ter certeza e é isso que deixa claro que ele foi feito e vai ser usado na Copa do Mundo, mas ele foi feito e vai ser usado para o Brasil, esse novo Brasil, novamente dimensionado, nos próximos anos. Por isso, ele tem de ser confortável, eficiente e seguro. A segurança no aeroporto também é essencial.

Foi muito destacado que em pouco tempo construíram uma excepcional infraestrutura, por isso eu queria cumprimentar primeiro a parceria da Infraero com o Consórcio Invepar e Acsa, e cumprimentá-los pela rapidez do investimento e também pelos novos procedimentos de gestão, que são tão importantes quanto o investimento na infraestrutura aeroportuária, porque os brasileiros e as brasileiras, todos os nossos visitantes internacionais, eles aqui terão contato com pessoas e, portanto, é a qualidade da gestão, o espírito dos funcionários que prevalecerá naquilo que eles vão levar de volta para suas casas como uma lembrança excepcional, eu tenho certeza, do tratamento que aqui receberão.

As mudanças que nós realizamos aqui, portanto, fazem parte de um esforço que nós viemos fazendo para atender essa verdadeira transformação que foi passar de 33 milhões que viajavam de avião, no início da década passada, para 111 milhões hoje. E esse esforço, ele faz parte de um programa, esse esforço que está consubstanciado aqui nesse aeroporto, pelos processos de concessão que nós fizemos, ele é um dos mecanismos pelos quais nós vamos enfrentar a diversidade dos desafios que aqui temos para atender bem e com conforto toda essa população brasileira que mudou de patamar.

Nós vamos usar – e eu gostaria de falar isso aqui – os recursos como um dos componentes para que nós possamos construir em torno de 270 aeroportos regionais. O Brasil é um país continental, ele tem de ter aviação regional. E essa aviação regional, ela vai usufruir da experiência que a Infraero vai ter na gestão dos grandes aeroportos do país e, ao mesmo tempo, vai assegurar uma mudança em toda a rede aeroportuária brasileira.

Nós precisamos, junto com voos internacionais e voos nacionais, voos inter-regionais. Por isso, o governo, além de fazer a concessão de aeroportos, dos principais, à iniciativa privada, também tomou a providência de construir essa política de aeroportos regionais. Nós teremos, hoje, também uma política muito importante, que é a política de assegurar que o Brasil tenha, numa distância de até 100 quilômetros das cidades médias, que o Brasil tenha um aeroporto. Esse é um desafio que nós, conjuntamente com a concessão desses cinco aeroportos estamos enfrentando.

Aqui, em São Paulo, 19 aeroportos regionais vão receber investimentos. E eu quero destacar que esses aeroportos regionais terão a seu favor uma política clara de incentivo à aviação regional. Primeiro, a isenção total de tarifas aeroportuárias nesses aeroportos regionais de nível médio e a concessão de um subsídio para passagens em rotas originadas ou destinadas para esses aeroportos, sempre que essa medida for necessária para garantir a regularidade dos voos. Além disso, a Infraero, nos demais aeroportos, vem fazendo investimentos, não só para nos capacitar a enfrentar os grandes eventos, como é o caso da Copa, mas, sobretudo, para garantir que esse padrão, que começa pela concessão, passa pelos aeroportos regionais, também se dê nos demais aeroportos brasileiros.

Estar aqui, no maior aeroporto brasileiro, fazendo essa efetiva inauguração é também uma demonstração do compromisso que nós assumimos com atender à população brasileira com serviços de melhor qualidade. Por isso, eu concordo, não basta ser o maior aeroporto, eu espero que seja também o melhor aeroporto.

Muito obrigada.

 

 Ouça a íntegra (15min29s) do discurso da Presidenta Dilma Rousseff