Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de inauguração da 1ª etapa do Estaleiro de Construção de Submarinos – conclusão do prédio principal - Itaguaí - RJ

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de inauguração da 1ª etapa do Estaleiro de Construção de Submarinos – conclusão do prédio principal - Itaguaí - RJ

por Portal Planalto publicado 12/12/2014 14h10, última modificação 12/12/2014 18h52

Itaguaí-RJ, 12 de dezembro de 2014

 

Boa tarde a todos.

Queria cumprimentar o nosso governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.

O embaixador Celso Amorim, Ministro da Defesa.

O embaixador Denis Pietton, embaixador da França no Brasil,

O prefeito de Itaguaí, Luciano Mota.

Cumprimentar os senhores comandantes militares: o almirante-de-esquadra Júlio Soares de Moura Neto; o general de Exército Enzo Martins Peri; o tenente-brigadeiro-do-ar Juniti Saito.

Queria Cumprimentar também o ex-ministro da Marinha, almirante Alfredo Karan.

Os deputados federais aqui presentes: Alexandre Valle, eleito;  Carlos Zarattini; o nosso querido Hugo Leal, a Jô Moraes e a Perpétua Almeida, que eu fico muito feliz de ver aqui.

Queria também cumprimentar o ministro do Superior Tribunal Militar, Álvaro Luiz Pinto, almirante Álvaro Luiz Pinto.

Cumprimentar o secretário do PAC, Maurício Muniz.

Dirigir um cumprimento especial ao presidente da Nuclep, o Jaime Cardoso.

Cumprimentar o diretor-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht.

Cumprimentar o diretor-presidente da empresa DCNS, Hervé Guillou.

Cumprimentar os senhores oficiais-generais.

Queria dirigir um cumprimento especial, muito especial, à Alcinéia Silva e à Creuza Pereira. Por meio da Alcinéia e da Creuza, eu queria cumprimentar e parabenizar e homenagear todos os trabalhadores que, com as sua mãos e mentes, construíram esse que é o prédio principal de construção dos submarinos convencionais e nucleares do nosso país. Então, vocês sejam parabenizados, cumprimentados. E vocês são, junto com todos os trabalhadores aqui presentes, os verdadeiros heróis por trás de toda essa obra.

Queria cumprimentar também os senhores jornalistas, os senhores fotógrafos e cinegrafistas.

Há 21 meses atrás eu estive aqui para inaugurar a Ufem, a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas. Eu volto hoje aqui para celebrar a conclusão das obras do prédio principal do estaleiro de construção de submarinos. Essa unidade principal do prédio... que constitui a unidade principal, o prédio principal desse complexo de estaleiro de construção de submarinos, ela se constitui em mais um passo, mais um passo para fazer aqui o complexo naval de Itaguaí, um verdadeiro polo tecnológico, um polo industrial de imensa relevância para o nosso desenvolvimento, para o desenvolvimento do nosso país. Aqui neste estaleiro, como nós vimos pela apresentação daquele elemento, serão unidas as seções cilíndricas dos submarinos construídas na Unidade de Fabricação de Estrutura Metálicas. Uma parte extremamente complexa da construção de submarinos terá origem justamente aqui, onde nós estamos. Porque aqui serão integrados os sistemas, e aqui será dado acabamento dos nossos submarinos com todos seus componentes: será instalado o reator, serão instalados os equipamentos de propulsão e isso será um elemento central desse processo. A grandiosidade deste prédio e deste equipamento, ela pode ser resumida em um único dado: nele será possível construir dois submarinos simultaneamente.

Nós chegamos aqui graças à dedicação e à competência da Marinha do Brasil na execução célere do Programa de Desenvolvimento dos Submarinos, na dedicação dos nossos trabalhadores, na expertise das empresas que produzem esses equipamentos no Brasil e na transferência de tecnologia que nós construímos nesta relação que desenvolvemos com a república francesa.

Em um futuro cada vez mais próximo, a força naval brasileira poderá escrever mais um feito na sua história: ter contribuído decisivamente para que a nossa nação, para que o nosso país integre o seleto grupo de cinco países integrantes do Conselho de Segurança das Nações Unidas que dominam a tecnologia de construção de submarinos com propulsão nuclear.

Um projeto dessa envergadura exige recursos expressivos e tenho certeza que cada um centavo dos mais de R$ 28 bilhões que estamos investindo no Programa de Desenvolvimento de Submarinos valerá a pena. Aproveito para reafirmar a continuidade do meu apoio nos próximos quatro anos a esse esforço estratégico da Marinha do Brasil, que resultará, estou certa, em mais um passo na construção da prosperidade do nosso país.

Queridos trabalhadores, senhores integrantes da Marinha do Brasil, demais integrantes das Forças Armadas, senhoras e senhores.

Nossas fronteiras terrestres estão sendo consolidadas cada vez mais. Vivemos em paz e em  cooperação com os nossos vizinhos há quase um século e meio. Isso demonstra um diferencial muito grande do Brasil. Somos uma das poucas regiões do mundo em que nós vivemos há mais de 150 anos em paz com os nossos vizinhos. Nossas relações com o mundo são pautadas pela defesa da paz como valor essencial entre as nações. Nós colaboramos sempre que demandados em forças internacionais de manutenção da paz sob a égide de organismos internacionais. O Brasil é, pois, um país pacífico e assim continuará. Isso, no entanto, não significa descuidar de nossa defesa ou abdicar da nossa capacidade dissuasória. Ao contrário,  nossa capacidade de manter a paz será tanto maior, quanto mais bem equipadas estiverem nossas Forças Armadas e mais forte for nossa indústria de Defesa. Temos um patrimônio muito valioso a proteger e parte dele está em nossas águas jurisdicionais. A imensidão da Amazônia Azul guarda recursos decisivos para o desenvolvimento de nosso país como, por exemplo, as riquezas do pré-sal. É imprescindível, por isso, contar com uma Marinha moderna, bem equipada e com efetivos bem preparados para exercer seu papel constitucional de garantir a soberania de nosso país. Essa base naval, assim como os novos submarinos que serão construídos aqui na próxima década, fazem parte deste necessário e estratégico processo que significa a modernização de nossa Força Naval juntamente com as demais Forças Armadas. Há um segundo objetivo estratégico para os investimentos que estamos realizando aqui: fazer de nossa indústria da defesa um vetor de inovação, de incorporação tecnológica e de expansão da indústria do nosso país.

Nós aprendemos com os países desenvolvidos que o poder de compra do Estado e os projetos de modernização e reequipagem das Forças Armadas podem e devem ser instrumentos em favor do desenvolvimento industrial do nosso país. Aqui em Itaguaí, tendo a Marinha como ator decisivo deste processo, nós estamos fazendo exatamente isso. Nossa parceria estratégica com a França nos garante transferência de tecnologia e formação de profissionais qualificados. Nossos próprios esforços deverão assegurar a sustentabilidade desse processo. A exigência que colocamos de nacionalização crescente do processo produtivo fortalece nossas plantas industriais e eleva seu patamar tecnológico. A partir de uma demanda concreta de fortalecimento da capacidade de nossa Marinha, estamos produzindo mais tecnologia, mais inovação, mais desenvolvimento industrial e, sobretudo, mais empregos no Brasil. Porque produzir mais empregos no Brasil é um compromisso que devemos ter com a nossa população e com o nosso povo. Empregos de qualidade, empregos que nós queremos que cada vez mais contemplem a população brasileira. Dispomos, para isso também, de uma nova legislação, ou melhor dizendo, de novas legislações como a que garante o regime de tributação diferenciado para as indústrias de defesa, acessível às empresas estratégicas credenciadas junto ao Ministério de Defesa. Dispomos também de programas de estímulo à inovação e à parceria entre instituições de pesquisa e empresas, como é o caso do Inova Empresa e das plataformas de conhecimento. Ambos têm como prioridade, também, as indústrias de defesa. Estruturamos uma política que está nos permitindo ampliar os impactos dos investimentos em nossas Forças Armadas, a base naval de Itaguaí, a Ufem, a dinamização, a revitalização da nossa Nuclep, esse estaleiro e os submarinos são parte intrínseca da estratégia de desenvolvimento de nosso país.

Por isso, parabenizo e agradeço aos trabalhadores e às trabalhadoras que dedicam seus melhores esforços à construção de uma obra tão importante para o nosso país. Parabéns à Marinha do Brasil, parabéns ao Ministério da Defesa, parabéns também à Nuclep pelo empenho e pelo bom trabalho.

Às vésperas do Dia do Marinheiro é uma grande honrar declarar inaugurado este prédio principal do Estaleiro de Construção de Submarinos, mais um passo para um Brasil próspero, justo e soberano que estamos construindo todos juntos.

Muito obrigada a todos vocês. E tenham um Feliz Natal.

 

Ouça a íntegra do discurso da presidenta Dilma.