Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de formatura do Pronatec - Florianópolis/SC

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de formatura do Pronatec - Florianópolis/SC

por Palácio do Planalto publicado 06/06/2014 15h33, última modificação 06/06/2014 15h35

Florianópolis-SC, 06 de junho de 2014

 

 

Eu queria cumprimentar aqui as formandas e os formandos agora formadas e formados, cumprimentando a nossa querida Cassiane Aparecida da Silveira, que fez um discurso maravilhoso e cumprimentando também o Anderson Tilman, que fez o juramento.

Quero começar dirigindo uma palavra, também, aos familiares dos formandos e das formandas e aos professores que, nesse desafio, nessa mudança, pelas quais cada um e cada uma aqui está passando na sua trajetória de vida são responsáveis por ajudá-los, por formá-los, por transmitir o conhecimento.

Cumprimento o governador Raimundo Colombo,

Cumprimento o prefeito Cesar Souza Júnior,

Cumprimento os ministros de Estado: Henrique Paim, Artur Chioro e Ideli Salvatti,

Cumprimento o ex-governador de Santa Catarina, senhor Paulo Afonso Vieira,

Cumprimento Altemir Gregolin, ex-ministro da Pesca,

Um cumprimento especial ao senador Maldaner,

Cumprimento os deputados federais, Delcio lima, Jorginho Mello, Luci, Choinack, Pedro Uczai.

Quero dirigir um cumprimento especial aos nossos parceiros do Pronatec: a reitora do Instituto Federal de Santa Catarina, professora Maria Clara Schneider; o reitor do Instituto Federal Catarinense, Francisco Jose Montoro Sobral.

Cumprimentar o secretário estadual de educação, Eduardo Deschamps,

Queria cumprimentar o presidente da Federação das Indústrias do estado de Santa Catarina que representa, neste ato, o Senai, o Glauco José Corte. Cumprimentar o diretor regional do Senac, Rudinei Raulino. Cumprimentar o Pedro Oliveira Lopes, presidente da Fetransc, representando o Senat.

Cumprimentar o Everton Mendes, superintendente do Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis.

Cumprimentar os senhores fotógrafos, os senhores cinegrafistas e os jornalistas e as jornalistas.

 

Primeiro eu queria saudar a cada um dos formandos novamente. E aí, vou chamar cada grupo. Primeiro, vou chamar os formandos de camiseta verde, na lateral direita e no fundo do Senai. Uma palma para vocês. Chamar os formandos de camiseta azul, do Senat. Chamar os formandos dos institutos federal de Santa Catarina e do catarinense, de camiseta branca. Chamar os formandos de camiseta laranja, do Senac.

Olha, parabéns a todos vocês. Vocês chegaram até aqui graças, como eu já disse, ao esforço de cada um, ao esforço de cada uma, à dedicação, e aos sonhos que vocês hoje estão realizando. Também, graças ao apoio da família de vocês. Mas aqui hoje nós temos também a concretização de uma oportunidade, que é o Pronatec. O Pronatec, ele tem essa característica, ele é um programa que, primeiro, reconhece que o Brasil só vai ser grande se nós tivermos técnicos, se nós tivermos pessoas capacitadas. E aí, é muito importante a conquista de vocês, para vocês, mas também para o Brasil.

O Pronatec tem algumas características que são fundamentais. Outro dia, numa formatura do Pronatec, um estudante do Pronatec disse para mim assim: “ô presidenta, esse programa é um programa tão importante que ele tem de ser permanente”. E ele tem toda razão. Ele tem toda razão. Esse é um programa que tem que ser permanente. E ele tem de ser permanente sabe por quê? Porque o Brasil vai precisar de vocês, vai precisar de técnicos. E vai precisar que esses técnicos sempre busquem melhorar a sua própria formação. Se você se formar em eletricista predial, depois você pode ser formar em eletrotécnico. Depois você pode se formar em engenheiro eletricista, ou você pode também se especializar em qualquer outra área técnica. É muito importante no Brasil que a gente tenha sempre essa coisa na cabeça e no coração. Nós temos sempre de estudar, estudar e estudar, porque estudar é também produzir, estudar é treinar, estudar é se preparar e cada vez que você conquista uma etapa, você percebe que isso é apenas o começo e que você pode conquistar outra.

O Pronatec tem algumas características que vocês conhecem. Primeira característica: nós queríamos um programa que não excluísse ninguém, que fosse um programa que não olhasse o sobrenome da pessoa, a renda da pessoa, que garantisse a cada um e a cada uma que quisesse fazer o curso, o direito de fazer. Por isso, ele tinha de ser gratuito. Por isso, ele tinha de ser gratuito, para não excluir ninguém, para assegurar que todos aqueles que pudessem fazer o curso pudessem. Essa é a primeira diferença de todos os cursos que antes existiam no Brasil. Antes, você não tinha essa oportunidade porque os cursos técnicos eram pagos quando eram feitos principalmente no Sistema S. Aí nós fizemos uma parceria, e o quê que nós procuramos? Segunda característica do Pronatec: o que tinha de melhor no Brasil? O quê que tinha de melhor no Brasil na área da formação, da capacitação, do ensino técnico de nível médio? Tinha o Sistema S. E tinha também os institutos federais de educação, e as escolas estaduais de ensino técnico. É bom lembrar que os institutos federais de educação são novos - são novos. Porque até 2005, é bom lembrar isso, era proibido que o governo federal se metesse ou fizesse escola técnica no Brasil. Vocês vejam que absurdo: o governo federal não podia fazer escola técnica. Era considerado um desperdício de dinheiro. Quando nós constatamos isso, eu era ministra da Casa Civil do governo do presidente Lula, nós enviamos uma lei ao Congresso Nacional mudando essa, esse absurdo, acabando com a proibição. Daí, passamos a criar Institutos Federais de Educação pelo Brasil afora.

Por isso que hoje… Por isso que hoje está aqui o Instituto Federal de Educação como sendo um momento, aliás, como sendo um dos elementos que garantem aqui, aqui, que garantem para 37 municípios que hoje estão aqui com pessoas se formando, junto com o Sistema S, o Senai, o Senac, o Senat e alguns outros estados também entra o Senar, que é o instituto ligado à agricultura e à pecuária.

Mas continuando, o primeiro, a primeira característica é a gratuidade. A segunda característica é a melhor qualidade de ensino técnico possível no Brasil. Aí, eu queria lembrar que o nosso governador estava aqui contando a história da empresa Consul de geladeira, feita por dois técnicos. Estava me contando também a história da WEG. A WEG é uma grande empresa que produz equipamentos elétricos, que produz uma série de sofisticados equipamentos. Ele estava me dizendo que na WEG também os dois trabalhadores venderam um fusquinha, um fusquinha e fizeram a WEG, com a sua formação técnica. São casos assim que são símbolos da importância do ensino técnico neste país.

E aí eu entro na terceira característica do Pronatec, que me orgulha muito. É que ele oferece cursos os mais variados de acordo, de acordo com as necessidades do mercado de trabalho em cada região do país, respeitando também o interesse dos estudantes, tornando trabalhadores, homens, mulheres, adultos e crianças - crianças que eu falo aí são os jovens de 18 anos, que não são tão crianças assim -, mas tornando-os sujeitos da sua própria história, porque ele quer fazer um curso, se não tiver aquele curso também ele não tem o estímulo para fazer.

Então eu quero dizer para vocês isso, o Pronatec é um instrumento fundamental para que as pessoas tenham uma perspectiva cada vez melhor na vida. Essa perspectiva significa conseguir um melhor emprego, conseguir uma renda maior para si e para sua família, mas, para o Brasil significa garantir maior desenvolvimento.

Eu estou num estado fantástico, um estado em que temos uma população extremamente capaz, trabalhadora, um estado que tem imensas oportunidades. Daí também a importância desse curso, daí também a importância da dimensão que o Pronatec tem. Numa outra oportunidade, o jovem que fazia o discurso… aliás, ele era lá do Nordeste, ele falou: eu tenho muito orgulho do Pronatec. Com o Pronatec nós somos uma outra geração, nós somos geração ‘pronatequiana’, a geração que ergue a cabeça, levanta o queixo e constrói a sua vida agarrando as oportunidades que aparecem pelo caminho.

Quero dizer para vocês, o meu compromisso é garantir que o Pronatec seja permanente e que ele aumente o número de vagas. Essa semana que vem, nós vamos lançar o que o ministro da Educação, Paim, chama de Pronatec 2.0. Nós vamos lançar a segunda etapa do Pronatec. Nessa estamos fazendo 8 milhões. Na próxima vamos fazer mais do que 8 milhões. E eu queria concluir dizendo para vocês que 37 municípios estão aqui presentes. E, isso mostra a importância de ter um programa, que atinja todos os pontos do estado, que assegure oportunidades para as pessoas, e que isso se torne algo definitivo na vida de vocês. Só para lembrar uma pessoa que se formou num curso técnico. Essa pessoa diz que tem dois diplomas, um, ela obteve fazendo curso técnico no Senai. Outro, ela obteve pelo voto direto de milhões e milhões de brasileiros, que é o nosso ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Vejam vocês que um curso técnico dá acesso à Presidência da República. E eu queria dizer que hoje temos aqui formandos de 13 cursos. Técnicos e de 54 cursos de formação profissional. Aqui em Florianópolis já são quase 300 mil formandos do Pronatec. Eu quero dizer para vocês, que vocês estão de parabéns, e que vocês que seguraram até agora com estômago roncando, eu agradeço também o esforço. Agora asseguro para vocês que o meu também está roncando, então estamos todos em casa, mas não vou continuar falando porque também agora já está demais, são três horas da tarde.

Um abraço e um beijo no coração de vocês.

 

 Ouça a íntegra(17min58s) do discurso da Presidenta Dilma Rousseff