Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Residencial Nova Catanduva I e entregas simultâneas de unidades em Araraquara, Araras e Mauá/SP do Programa Minha Casa Minha Vida II - Catanduva/SP

Discurso da presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Residencial Nova Catanduva I e entregas simultâneas de unidades em Araraquara, Araras e Mauá/SP do Programa Minha Casa Minha Vida II - Catanduva/SP

por Portal Planalto publicado 25/08/2015 16h30, última modificação 25/08/2015 16h34

Catanduva - SP, 25 de agosto de 2015

 

Boa tarde.

Eu queria começar a minha fala cumprimentando a Romilda, a Sônia Fernandes e a Cristiane Argolo. Quando eu cumprimento elas, eu quero cumprimentar cada uma das famílias aqui de Catanduva que hoje recebem a chave da casa própria no residencial Nova Catanduva I.

Queria também cumprimentar, lá em Mauá, a Kelly da Silva Rocha, que recebeu a chave da sua casa lá em Mauá. E também, por meio da Kelly, eu cumprimento todas as famílias de Mauá que receberam as chaves da sua casa própria.

Cumprimento também a Marina de Jesus Gomes Torres e família, que receberam a chave de sua casa em Araras. E, por meio da Marina de Jesus, eu cumprimento todas as famílias do residencial Prefeito Professor Jair Della Coletta.

Cumprimento ainda a Gislaine Aparecida de Souza e a família que receberam a casa em Araraquara. E quero dizer que, ao cumprimentar a Gislaine, eu estou dando um abraço a cada uma das famílias lá de Araraquara que receberam a chave,

Quero aqui saudar o governador Geraldo Alckmin, governador de São Paulo e parceiro do programa Minha Casa Minha Vida com o Casa Paulista,

Cumprimento o ex-prefeito aqui da região e hoje ministro-chefe da Secretaria de Portos, o Edinho Araújo,

Cumprimento o prefeito Geraldo Vinholi, prefeito aqui de Catanduva,

Cumprimento os deputados federais aqui presentes, Arlindo Chinaglia, Herculano Passos, o deputado José Mentor e o deputado Sinval Malheiros,

Cumprimento também a deputada estadual Beth Sahão,

Cumprimento o vice-prefeito de Catanduva, Carlos Roberto Tafuri,

Cumprimento o vereador Daniel de Lima, presidente da Câmara Municipal,

Cumprimento a Inês Magalhães, secretária nacional de Habitação,

Cumprimento o senhor Valdomiro Lopes, prefeito de São José do Rio Preto,

Quero cumprimentar ainda, lá em Mauá, o prefeito Donizete Braga, prefeito de Mauá, e a presidenta da Caixa Econômica Federal, Mirian Belchior,

Quero cumprimentar, em Araras, o Gilberto Kassab, ministro das Cidades, e o prefeito Nelson Dimas Brambilla, prefeito de Araras,

Cumprimento ainda o prefeito de Araraquara, o nosso querido Marcelo,

E cumprimento o ministro Edinho Silva, ministro-chefe da Secom,

Cumprimento ainda os prefeitos: André Severino, de Planalto; Antônio Falchi, de Cândido Rodrigues; Dulce Pinheiro, de Novaes; Edimar Isepan, de Paraíso; Edmilson Alves, de José Bonifácio; Jamil Seron, de Tabapuã; João Ernesto Nicoleti, de Catiguá; Marcelo Ercolin, de Santa Adélia; Marcos Ferreira, de Patrocínio; Nelson Trabuco, de Pindorama; Paulo Rogério Bruneli, de Embaúba; e Rosângela de Oliveira, de Adolfo,

Quero cumprimentar ainda os senhores vereadores e secretários,

E ao cumprimentar o superintendente nacional da Caixa, Cleiton Carneiro, eu cumprimento todos os funcionários da Caixa e agradeço pela determinação e porque também eles são responsáveis por viabilizar esse programa que hoje nós inauguramos.

Cumprimento o bispo de Catanduva e aqui da região, o Dom Otacílio Luziano da Silva,

Cumprimento todas as demais autoridades religiosas,

Cumprimento o presidente da construtora Pacaembu, Eduardo Robson Raineri de Almeida,

Quero cumprimentar ainda aquelas famílias do residencial Nova Catanduva e de todos os residenciais, em Araraquara, Mauá e Araras, que hoje receberam as chaves.

 

Eu sei que transformar em realidade o sonho da casa própria é algo que comove todas as famílias aqui presentes. Sei que nós aqui estamos falando de 2.555 famílias de todos esses residenciais. E sei que quando se realiza um sonho a gente pensa no futuro da nossa família, pensa no futuro dos nossos filhos e também pensa nas relações afetivas que a gente constrói que a gente tece com os amigos e com os parentes e com os nossos vizinhos.

E eu queria dizer uma coisa para vocês, dificilmente no passado se conseguiria realizar o sonho da casa própria para o qual o tanto vocês lutaram tanto vocês se esforçaram, porque se fosse tomar um empréstimo nos bancos, a prestação não ia caber na renda. Por isso, esse empreendimento Minha Casa Minha Vida, que é não só formado por telhas, por janelas, por tijolos, por paredes, por azulejos, por cerâmicas, mas, sobretudo, é formado pela força que é a base de qualquer sociedade que é a força da família.

Esse empreendimento, ele é possível porque nós fizemos uma parceria. Nessa parceria o governo federal, que é mais forte, porque representa todo o país e arrecada impostos de todo mundo, entra com a maior parte, nós entramos em média, com 70 mil reais que custa uma dessas casas, com em torno de 55 mil e o governo do estado entra com 15 mil e a prefeitura entra com uma série de empreendimentos que garante a sustentabilidade, ou seja, que garante que tenha esgoto, que tenha água tratada. Enfim, que tenha aquelas condições para pessoas viverem.

Mas aqui hoje eu vi uma coisa fundamental, esse é o primeiro empreendimento que já contratamos com a creche, nós já contratamos com a escola, e isso vai permitir o que o prefeito disse que amanhã as crianças possam entrar na sala de aula. Não sei se vocês viram as creches, não sei se vocês viram as creches, esta aqui é uma das creches que a gente tem construído e essa creche ela é talvez um dos edifícios mais bonitos, em várias cidades, não é só aqui, mas ela é um equipamento, se chama equipamento, ou seja, ela é uma construção que a mim me comove. Por que me comove? Porque nós estamos colocando na creche o que há de melhor para as crianças. Vocês olhem não só em termos da sua construção, das suas salas e do seu berçário, mas também com ajuda dos prefeitos, colocamos as mesinhas, os bercinhos, colocando todo equipamento para poder receber as crianças.

Então foi uma parceria que uniu os esforços do governo federal, do governador Alckmin, que permite que a construção seja maior, seja melhor, e a participação do prefeito, que conduz a gente a realizar esse projeto. E ele é muito importante. Aqui quando cheguei eu perguntei para o Edinho Araújo: Edinho, chove muito aqui em Catanduva? Ele disse: Chove não. Perguntei: Edinho, faz muito frio aqui em Catanduva? Ele disse: Faz não. Mas eu quero dizer para vocês, mesmo não fazendo muito frio, fazendo um certo frio de manhãzinha, que é sempre frio, eu fico muito orgulhosa também do equipamento do aquecimento solar térmico, que tem nos telhados de todas as casas. Mesmo com o Edinho tirando a minha alegria e dizendo, “não faz muito frio”. Mas eu disse pra ele: Duvido que você tome banho frio, Edinho, duvido. E disse também para o prefeito Valdomiro que estava com a gente. O prefeito concordou comigo, “eu não tomo banho frio”. Agora o Edinho inventou que toma um banho frio como a última ducha, de qualquer jeito as outras duchas precisa de água quente e essa água quente é importante porque a pessoa não vai pagar conta de luz com ela. Então, eu considero muito importante esse equipamento que está no telhado aqui de todas as moradias, que é solar térmico.

Além disso, eu queria dizer uma outra coisa pra vocês, nós aqui sabemos como é essa questão da casa para dentro. Da casa para dentro, todos nós sabemos que na maioria das casas, eu não vou dizer em todas, mas na maioria das casas quem manda é a mulher. Então, a casa hoje ela ainda não tem um jeito de casa que a gente fala, aquele cantinho da gente, mas eu  tenho certeza que se eu voltar daqui um ano, cada casa vai ter um jeito próprio, um jeito diferente, porque nessa casa, as mulheres vão dar aquele jeito que torna a casa o lugar dos nossos sonhos. Porque os nossos sonhos, eles são feitos de uma matéria muito especial. Essa matéria é a capacidade que nós pessoas, cidadãos desse país temos de transformar, de mudar, de melhorar onde nós estamos. E aí, eu quero dizer uma coisa para vocês, tenho certeza que vocês se esforçaram, que vocês correm atrás, que vocês constroem o caminho de vocês.

O papel de um governo não é achar que fez tudo para as pessoas não reconhecer que numa família, não é? O rapaz, por exemplo, que chega numa faculdade, que consegue um emprego técnico, que faz um curso técnico. Ele conseguiu aquilo pelo seu esforço. Muitos vão falar: “Porque minha mãe e meu pai me incentivaram”. O que é o papel então do governo? O papel do governo é dar oportunidades iguais para todas as pessoas. Daí que a creche de qualidade é importante, porque ela ataca a raiz de desigualdade que é a diferença de oportunidades desde que a pessoa nasce.

Então, da creche melhor, de ter acesso a uma casa melhor, pagando uma prestação menor, é se livrar do aluguel, é se livrar de morar de favor e é se livrar também de estar numa área de risco. Tudo o que está aqui daqui para diante é responsabilidade de vocês. Até aqui nós viemos, daqui para frente é tudo com vocês para garantir que esse residencial, o residencial lá de Araras, de Araraquara e de Mauá sejam, de fato, lares que abrigam e protejam as crianças.

O programa chama Minha Casa Minha Vida porque a casa é talvez o local mais importante para a vida de cada um de nós. É para onde nós vamos depois do trabalho, depois do estudo, nós vamos procurar conforto, procurar apoio e, sobretudo, procurar acolhimento, sobretudo, procurar calor humano.

Quero dizer para vocês então, que eu tenho certeza que hoje aqui a gente deu um grande passo para construir o futuro de vocês. Quero dizer que o Brasil e o meu governo tem muito orgulho do dinamismo, da capacidade e do trabalho do povo paulista. É um povo trabalhador, é um povo que constrói, é um povo que supera desafios e dificuldades. Por isso, eu tenho certeza que vocês vão entender que quanto mais rápido nós formos capazes juntos de superar as nossas dificuldades, que são dificuldades pelas quais todos os países do mundo estão passando, uns mais outros menos. A segunda maior economia do mundo, a economia chinesa, ontem teve um momento de muita dificuldade e nós torcemos para que essas dificuldades econômicas e financeiras sejam superadas.

Nós aqui em São Paulo temos feito um esforço para, em parceria com os governos, construirmos obras e tomarmos iniciativas. Eu quero dizer para vocês uma coisa que é pouco sabida. Nós construímos o programa Mais Médicos. Esse programa Mais Médicos ele levou mais de 2. 528 médicos para aqui a cidade de, aliás, para as cidades de São Paulo. Eu acredito que talvez ninguém aqui saiba, mas o estado de São Paulo começou a chover muito e o pessoal está saindo da chuva com razão, então o pessoal que não está protegido, esta saindo da chuva. É bom que chova, mas tem hora que quem está na chuva não quer pegar a chuva. Então é essa contradição sempre. Eles têm de sair, de fato, porque começou a chover forte.

Então queria dizer para vocês, sabem quais são as cidades e o estado que mais recebeu médicos do Mais Médicos? Porque todo mundo pensa que é deve ser a Amazônia, outros falam: não, é o interior do Nordeste. Não. O estado que recebeu maior número de médicos porque não tinha médicos suficientes é o estado de São Paulo.

O programa Mais Médicos ele veio para resolver um grave, um gravíssimo problema no atendimento da atenção básica. O governador Alckmin é médico. Ele sabe que 80% dos nossos problemas de saúde pública se resolvem num posto, numa unidade básica de saúde. Por isso, nós fizemos o programa Mais Médicos. Esses 2.528 médicos que estão aqui, eles vão nos ajudar a passar esse momento em que ainda faltam médicos brasileiros, que nós não temos médicos brasileiros suficientes. Mas eu tenho certeza que os prefeitos aqui sabem que, sem esses médicos, não haveria atendimento nos Postos de Saúde adequado. Agora nós vamos formar cada vez mais médicos brasileiros, e a boa notícia é que na última chamada, todos os médicos que compareceram são médicos formados aqui Brasil.

Eu quero dizer também que eu tenho muito orgulho das escolas federais aqui do estado, das 30 escolas federais, técnicas que são importantes para a formação dos jovens. Doze escolas técnicas federais foram feitas no meu primeiro governo.

Quero também destacar que 1 milhão de paulistas conquistaram o direito de estudar em universidades privadas pelo programa federal Prouni e pelo Fies. E que 1,4 milhão de jovens trabalhadores e empreendedores tiveram oportunidade de se qualificar melhor pelo Pronatec. Por que estou falando isso? Eu estou falando isso porque para nós é importante perceber que esses programas terão continuidade. E quero dizer também que essa parceria entre o governo federal e o governo do estado, ela vai continuar beneficiando também toda a ampliação da oferta de água aqui no estado. Nós já financiamos, em uma parceria no governo estadual, duas obras importantes: a interligação das represas de Jaguari e Atibainha e o sistema São Lourenço.

Tenho certeza que, se for necessário mais obras para viabilizar oferta de água aqui em São Paulo, mais obras nós faremos em parceria com o governador. Esses são alguns dos exemplos que nós, que nós tivemos de obras aqui. Existem muitas outras na área de saneamento, no investimento em rodovias e eu quero dizer pra vocês: tenho certeza que essa parceria governo federal, governo do estado e prefeituras, ela vai continuar e ela está baseada em uma visão democrática e republicana da coisa pública.

Nós podemos divergir, mas nós temos de agir juntos no que se refere a administração para proteger os interesses da população. Quando a gente age juntos, nós somos capazes de realizar mais e melhor.

Finalmente, eu quero dizer para vocês, nós vamos superar esse momento de dificuldades. Todos nós que somos brasileiros e brasileiras sabemos que temos capacidade de superar desafios, de apresentar e de construir caminhos e de chegar a resultados. Quanto mais rápido fizermos isso, mais rápida será a superação das nossas dificuldades. A gente tem de enfrentar os problemas de frente, jamais é aceitável que se torça para o pior acontecer porque quando acontece o pior quem paga é a população do País.

Daí, porque eu termino dizendo para as famílias que receberam as suas casas hoje. Cuidem dessas casas. A partir de agora é um patrimônio de vocês, é uma riqueza de vocês. Quanto mais bonito for esse residencial, quanto mais conservado for esse residencial, quanto mais árvores vocês plantarem, quanto mais vocês preservarem as pinturas, mais valorizadas essas casas serão. Vocês aqui têm a oportunidade na mão de vocês. A creche está aqui perto, a escola vai estar aqui perto, o posto de saúde vai estar aqui dentro do residencial e o posto de segurança também.

Então, este é o residencial que vocês também podem usufruir porque vai ter quadra de esporte, mas, sobretudo, preservem, criem uma espécie de condomínio. O prefeito está colocando uma empresa para dar suporte para isso. Criem e preservem. Esse patrimônio é de vocês. E agora quem cuida da porta para fora são os homens, da porta para dentro são as mulheres.

Um abraço!

 

Ouça a íntegra do discurso (27min02s) da presidenta Dilma.