Você está aqui: Página Inicial > Mandatos de Dilma Rousseff (2011-2015 e 2015-2016) > Discursos > Discursos da Presidenta > Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega das obras de modernização do estádio de futebol Governador Magalhães Pinto - Mineirão

Discurso da Presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega das obras de modernização do estádio de futebol Governador Magalhães Pinto - Mineirão

por Portal do Planalto publicado 21/12/2012 18h51, última modificação 04/07/2014 20h13

 

Belo Horizonte-MG, 21 de dezembro de 2012

 

Boa tarde. Eu vou começar a minha fala usando aquele canto de guerra: “Ô, o Mineirão voltou, o Mineirão voltou”. Parabéns para todos os mineiros e os brasileiros do nosso país.

Queria cumprimentar o governador de Minas Gerais, senhor Antônio Anastasia.

Os ministros de Estado: Aldo Rebelo, do Esporte; Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; José Elito Carvalho Siqueira, do Gabinete de Segurança Institucional; Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social.

Cumprimentar o senhor vice-governador de Minas, Alberto Pinto Coelho,

Cumprimentar o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Diniz Pinheiro,

Cumprimentar o desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais,

Cumprimentar os senadores Aécio Neves e Zezé Perrella,

Cumprimentar as senhoras e os senhores deputados federais e estaduais aqui presentes,

Cumprimentar os senhores vereadores,

E cumprimentar nosso prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda,

Dirigir um cumprimento especial ao secretário-executivo do Ministério do Esporte e coordenador do Grupo Executivo da Copa do Governo Federal, Luiz Fernandes.

Queria cumprimentar também o diretor-executivo de operações do Comitê Organizador da Copa, senhor Ricardo Trade.

Cumprimentar o secretário extraordinário da Copa do Mundo em Minas Gerais, Tiago Lacerda.

Cumprimentar o presidente do Minas Arena, Ricardo Barra.

Cumprimentar o senhor Everaldo Augusto de Souza, aqui representando os trabalhadores que se dedicaram à modernização do Mineirão,

Senhoras e senhores jornalistas,

Senhores fotógrafos, senhoras fotógrafas e cinegrafistas,

Senhoras e senhores.

 

Eu tenho de cumprimentar, com ênfase especial, aqueles que tornaram fisicamente essa obra possível. E, por isso, cumprimento os senhores trabalhadores, as senhoras trabalhadoras, os técnicos, os engenheiros, todos aqueles que trabalharam para que este projeto, que encanta os nossos olhos, fosse concluído.

Cumprimento também os senhores empresários que participaram, de forma decisiva, deste projeto e desta obra: o senhor Capobianco, da Construcap; o senhor Elmo, da Engesa; o senhor Roberto Serra, da HP.

Quando nós assumimos a responsabilidade de sediar um evento da magnitude da Copa do Mundo, nós sabíamos que o trabalho iria ser duro. Sabíamos que havia muito a ser feito e que precisaríamos de uma ação conjunta, uma ação conjunta de trabalhadores e empresários, uma ação conjunta dos governos – do governo federal, do governo estadual, do governo municipal -, uma ação conjunta também da sociedade.

Saúdo e cumprimento o governador Anastasia pela realização desta obra com rapidez e eficiência.

Ao ver o Mineirão da minha juventude... eu estava calculando ali, junto do Aldo, a quantos anos atrás eu sentei pela primeira vez em uma cadeira aqui neste estádio, e o tempo é muito longo - foi a cinquenta anos atrás, eu acredito.

Ao ver este Mineirão da minha juventude transformado neste belo e moderno estádio, eu vejo também aqui reafirmada a extraordinária capacidade de realização dos mineiros e dos brasileiros.

A seis meses da Copa das Confederações e a quase 18 meses da Copa do Mundo, nós, no Brasil, estamos dando uma demonstração para o mundo. Nós somos bons dentro do campo, mas somos bons também fora do campo, inaugurando o segundo estádio para esses eventos do futebol e das olimpíadas.  O Mineirão é um dos principais estádios da história do futebol brasileiro. Eu, pessoalmente, conheci aqui o futebol. Foi neste gramado que grandes nomes do esporte se projetaram: Tostão, Piazza, Reinaldo, Dirceu Lopes, Dario, o Dadá Maravilha, e nosso querido – é bom sempre lembrar – Ronaldo Fenômeno, que saiu daqui de Minas e se apresentou ao Brasil e ao mundo. O Mineirão foi e será, cada vez mais, palco de grandes clássicos do nosso futebol e a casa dos times mineiros, como o meu querido Atlético, o Cruzeiro e o América. Por isso, estar aqui hoje, na minha querida Belo Horizonte, para reinaugurar este estádio é um momento muito especial para mim.

O governo federal, diante da Copa, criou, dentro do BNDES, uma linha de financiamento para todos os estádios das 12 cidades da Copa. E aqui nós investimos 400 milhões, através do BNDES, com juros subsidiados, e tivemos a parceria do governo e da PPP, do governo estadual, do governador Anastásia e da parceria também dos empresários privados, que fizeram, juntos, uma PPP.

O que a gente tem que destacar aqui é, de fato, a rapidez, a eficiência e também o custo desta obra. Ela é uma obra que encanta os nossos olhos, mas é mais do que isso: é muito orgulho para nós sermos capazes de demonstrar ao mundo que temos um estádio dessas proporções, com essa qualidade. Isso é um orgulho para os mineiros, sem sombra de dúvida, para os belo-horizontinos, para os cruzeirenses, para os atleticanos, para os torcedores do América. Mas é um orgulho, asseguro aos senhores, para todos os brasileiros, para os 190 [milhões] que habitam este país.

Nós sabemos que a fachada histórica foi preservada, o que foi muito importante, porque nós temos de honrar as nossas tradições. E o conforto e a segurança do novo Mineirão são incomparáveis e mostram que é possível fazer o moderno ao mesmo tempo em que a gente respeita as tradições que dão orgulho a um país.

O Mineirão está pronto para receber, pela primeira vez em sua história, os jogos de uma Copa do Mundo – pronto, moderno e seguro, como eu disse.

E agora, nós sabemos que aqui será um dos palcos do Brasil, tanto para a Copa das Confederações como para a Copa do Mundo, e eu acredito também para as Paraolimpíadas de 2016 – evento fundamental em um país que tem compromisso com a quebra de todos os preconceitos e que sabe que as pessoas com deficiência podem dar ao mundo um exemplo de determinação e superação.

Por isso, nós estamos felizes, mas estamos felizes também porque nos preparamos para receber bem. O governador Anastasia destacou uma característica de Minas: a hospitalidade para receber bem aos atletas e todos os visitantes, que nós sabemos que serão muitos porque esta é uma festa que mobiliza o mundo.

Nós estamos também pensando no legado, no legado de benefícios deixados pelos expressivos investimentos que, em parceria com os estados e as prefeituras, estamos fazendo para toda a população das cidades-sede do Brasil.

Aqui, em Belo Horizonte, além do Mineirão – em parceria com a prefeitura e com o estado -, o governo federal participa das obras do metrô, participa diretamente das obras do aeroporto de Confins. E nós teremos, até o final de 2013, o aeroporto de Confins reformado e ampliado, e, a partir de setembro, o aeroporto de Confins será concedido para ser operado e receber investimentos de médio e longo prazo da iniciativa privada, o que vai melhorar ainda mais o conforto e a eficiência dos serviços prestados aos usuários.

No próximo ano nós inauguraremos muitas obras aqui, em parceria com o governo do estado e com as prefeituras. Nós teremos obras que irão melhorar as condições de transporte e de deslocamento das cidades, que nós chamamos obras-legado, por exemplo, a segunda etapa do Boulevard Arrudas, na Avenida Tereza Cristina; os BRTs da Antônio Carlos e da Cristiano Machado; a via 210, que liga a via Minério à via Tereza Cristina; a via 710, ligando a Andradas ao BRT da Cristiano Machado.

Eu sei que o trânsito de Belo Horizonte sofre hoje, com tantas obras, mas tenham certeza que em breve a prefeitura vai mostrar os benefícios imensos dessas melhorias para a cidade. Nós vamos continuar apoiando o estado e a prefeitura, para que todas as obras necessárias para não só sustentar a nossa presença na Copa, mas para trazer benefícios aos moradores desta cidade, sejam executadas.

Meus queridos mineiros e minhas queridas mineiras,

Com a conclusão das obras do Mineirão nós concluímos mais uma etapa para preparar o Brasil agora, no ano que vem, na metade do ano, para a Copa das Confederações. Com o Mineirão, são dois estádios que nós já inauguramos – o Castelão e, agora, o Mineirão – nós ainda iremos inaugurar o estádio Mané Garrincha, em Brasília, a nova Arena Fonte Nova, de Salvador, a Arena Pernambuco, em Recife e o novo Maracanã, no Rio de Janeiro. Tenho certeza que ao inaugurar cada um deles sentirei o mesmo orgulho que hoje sinto aqui, orgulho por ver uma obra grandiosa, orgulho pelo talento dos empresários e dos trabalhadores deste país.

Nós, eu tenho certeza, faremos uma das melhores Copas que o mundo conheceu. Nós temos todas as condições pelos atletas que nós temos, pelo histórico de atletas que nós temos, e aqui eu cumprimento todos os nossos jogadores, todos os grandes jogadores, e cumprimento também os jogadores da equipe uruguaia.

Nós temos condições de mostrar ao que viemos naquele campo verde ali, e temos também condições de demonstrar que este país é um país que sabe receber bem, que sabe, além de receber bem, transformar esses eventos em uma plataforma para que nós tenhamos o crescimento sistemático que queremos, distribuindo renda e assegurando maior competitividade para a nossa indústria e para a nossa economia.

Parabéns a todos os trabalhadores que ajudaram a transformar o Mineirão neste maravilhoso estádio. Parabéns a todos os mineiros pelo novo Mineirão. Parabéns ao governador e ao prefeito pelas obras realizadas.

Muito obrigada.

 

Ouça a íntegra do discurso (16min26s) da Presidenta Dilma.